Arquivo da categoria: Amazonas

Inédito!! Náutico Capibaribe Esporte Clube – Manaus (AM): Tetracampeão da Segundona Amazonense!

O Náutico Capibaribe Esporte Clube foi uma agremiação da cidade de Manaus (AM). Fundado na década de 50, a sua Sede social ficava no Bairro Beco do Macedo, na capital manauara.

O Náutico Beco do Macedo esteve presente em 26 edições do Campeonato da Segunda Divisão entre os anos 50 a 70. Para ser preciso, na época em que a Federação Amazonense de Desportos Atléticos (FADA), foi a organizadora, o Náutico participou de 13 edições: 1954 – 1955 – 1956 – 1957 – 1958 – 1959 – 1960 – 1961 – 1962 – 1963 – 1964 – 1965 e 1966.

Fundada na segunda-feira, do dia 26 de setembro de 1966, a Federação Amazonense de Futebol (FAF). A partir daí a nomenclatura foi alterada para “Campeonato da Divisão de Amadores“, porém, no restante tudo permaneceu igual. Nesse período, o Náutico esteve presente em 13 edições: 1967 – 1968 – 1969 – 1970 – 1971 – 1972 – 1973 – 1974 – 1975 – 1976 – 1977 – 1978 – 1979.

Foto da década de 70

Em 1956, participou do Campeonato Amazonense da 2ª Divisão, que contou com a presença de 13 clubes: Internacional Futebol Clube – Copacabana – Rio Branco Futebol ClubeSociedade Cultural Esportiva PenarolLiberdade Esporte Clube – Clímax – Náutico – Cachoeirinha Esporte Clube – Raiz – Atlético Clube Clipper – Manaus Harbour – Estrela do Norte – Atlético Guarany Clube.

Em janeiro de 56, aconteceu o Torneio Extra da 2ª Divisão, onde participaram os times do Aliados, Remo e Educandos Atlético Clube, juntamente com os demais citados acima. No entanto, não participaram nem do Torneio Início e muito menos da Segundona.

 Em 1957, participou do Campeonato Amazonense da 2ª Divisão, que contou com a presença de 12 clubes: Internacional Futebol Clube (Sede: Boulevard Amazonas, 303 – Manaus) – Copacabana – Roraima – Rio Branco Futebol Clube – São Geraldo – Liberdade Esporte Clube – Clímax – Náutico – Raiz – Atlético Clube Clipper – Estrela do Norte – Atlético Guarany Clube.

Em 1958, a Segundona Amazonense contou com a participação de 10 clubes: Clímax, Estrela do Norte, Expressinho Futebol Clube (Bairro Educandos – Vice-campeão da Segundona Amazonense de 1960), Atlético Guarany Clube, Liberdade, Náutico Capibaribe Esporte Clube (Beco do Macedo), Roraima, Sociedade Cultural Raiz Esporte Clube (Rua Nova, nº 30, bairro da Raiz, Fundado em 29 de Março de 1953), Rio Branco Futebol Clube (Grêmio do Gorgonha) e Esporte Clube São Geraldo.

Em 1961, a Segundona Amazonense contou com a participação de 09 clubes: Copacabana – São Geraldo – Oberon Futebol Clube (bairro da Glória)Liberdade Esporte ClubeEsporte Clube RiachueloRio Branco Futebol Clube – Expressinho – Náutico – Atlético Guarany Clube.

Em 1963, a Segundona Manauara contou com a presença de nove equipes: Náutico – Tricolor – Oberon – Rio Branco Futebol Clube – Liberdade – Raiz – Rom Merino – Expressinho – Atlético Guarany Clube.

Em 1964, o Clímax venceu a Chave B, enquanto o Náutico foi vencedor da Chave A. Assim as duas equipes decidiram, numa melhor de quatro pontos, o título do Campeonato da Segunda Divisão da FADA, no domingo, do dia 29 de novembro de 1964, no Campo do Parque Amazonense. O árbitro foi Carlos Amato, auxiliado por Jaime Nunes de Oliveira e Euclides Serra.

Sabe-se que nos dois primeiros jogos, tivemos uma vitória do Náutico e um empate. No 3º jogo, na manhã, às 8h30min., de domingo, do dia 13 de dezembro de 1964, no Campo do Parque Amazonense. O árbitro foi Mario Santos, auxiliado por Jaime Nunes de Oliveira e Dorval Medeiros. Inexplicavelmente, o Jornal do Commercio não noticiou quem foi o campeão!

Em 1965, a Segundona contou com a participação de 10 clubes: Botafogo Esporte Clube – Smot – Raiz – Libermorro – Rom Merino – Liberdade – Náutico – Olaria – Rio Branco Futebol Clube – Tricolor. 

No primeiro semestre de 1967, a Federação Amazonense de Desportos Atléticos (FADA), mudou o nome para Federação Amazonense de Futebol (FAF), a competição passou a se chamar “I Campeonato da Divisão de Amadores“, que contou com a participação de 10 equipes: Raiz Esporte Clube – MauésEsporte Clube – Associação Atlética Rodoviária do Amazonas – Juteira Lustosa Esporte Clube – Sociedade Cultural Esportiva Penarol – União – Smot Futebol Clube – Ferroviário Atlético Clube – Bariri – Clímax. O 1º Turno era eliminatório, avançando os seis primeiros colocados para a Fase Final.

No 2º semestre aconteceu outro “Campeonato da Divisão de Amadores“, com outra fórmula de disputa. Num total de 20 clubes, divididos em duas chaves de nove e oito equipes!

Na Chave A “Arnóbio Valente” (ex-presidente do Olímpico): Cachoeirinha Esporte Clube – União – Milan Esporte ClubeSociedade Esportiva XV de AgostoMaués Esporte Clube – Cometa – Bariri – Santa Cruz e Atlético Guarany Clube – Campinas.

Chave B “Antônio Edgar Lobão” (ex-presidente do Rio Negro): União Esportiva Palácio Rio Negro – Tricolor – Liberdade Esporte ClubeComercial Esporte ClubeGrêmio Colatinense Futebol Clube Cruzeiro Atlético ClubeClímaxCruzeiro Esporte ClubeRio Branco Futebol Clube – Princesa Isabel Esporte Clube.  

Em 1968, um ajuste na nomenclatura: “Campeonato da 1ª Divisão de Amadores“, que contou com os seguintes clubes (21 ao todo): Associação Atlética Rodoviária do Amazonas Juteira Lustosa Esporte Clube – Smot – Princesa Izabel – Auto Esporte Clube – Expressinho – Santo Antonio – Sociedade Cultural Esportiva Penarol – Maués – Náutico – Raiz – Atlético Guarany Clube – Ferroviário – Sociedade Esportiva XV de AgostoRio Branco Futebol Clube – Santa Cruz – Cachoeirinha Esporte ClubeGrêmio Colinense Futebol Clube – ASA – Comercial Esporte Clube União Esportiva Palácio Rio Negro.   

Em 1971, o Campeonato da 1ª Categoria de Amadores, contou com a participação de 11 equipes: Parque Amazonense – União Popular – Penarol – Náutico – Maués – Suframa – Cruzeiro Esporte Clube – Auto Esporte – ASA – São Francisco – Princesa Isabel.  

Em 1972, o Campeonato da 1ª Categoria de Amadores, contou com a participação de 26 clubes, divididos em dois grupos. Na Série A (12 equipes): Náutico (campeão da chave) – Cruzeiro Esporte Clube – Guarani – São Francisco – ASA – Suframa – Sociedade Esportiva XV de Agosto – Maués – Penarol – Princesa Isabel – Smot Futebol Clube – Auto Esporte.  

Na Série B (14 times): Grêmio Matinha (campeão da chave) – Clipper – Imotrigo – Libermorro – Ferroviário – Grêmio Colinense – Rio Branco Futebol Clube – Comercial – Milan Esporte Clube – Independência – Palácio Rio Negro – Albatroz – Cheik Futebol Clube – Cachoeirinha.

Em 1972, na decisão, na melhor de três jogos (já em 1973),  diante do Grêmio Matinha, o Náutico venceu o 1º jogo por 2 a 0. No segundo encontro, na tarde de sábado (16 horas), do dia 31 de Março de 1973, o Náutico empatou em 1 a 1, no Estádio General Osório do colégio Militar, alcançando o Tetracampeonato (1969, 1970, 1971 e 1972).

Após sair atrás no marcador, o Náutico chegou ao empate por intermédio do meia Válber, que entrou na vaga de Paulinho, na etapa final. O Náutico formou assim: Vasquinho; Perobinha, Maurílio, Zé Pretinho e Mário Jorge; Arlindo, Paulinho (Válber) e Valmir; Valdison, Afonso e Marcelo. Técnico: João Zaranga.  

Em 1973, o Campeonato da 1ª Categoria de Amadores, contou com a participação de 21 clubes: NáuticoPrincesa Izabel Esporte ClubeMilan Esporte ClubeFerroviário Atlético ClubeAssociação Atlética ImotrigoAtlético Guarany ClubeSociedade Esportiva XV de AgostoASA (Associação dos Sargentos Amazonenses) – Botafogo Esporte ClubeAuto Esporte ClubeSociedade Cultural Esportiva PenarolGrêmio Esportivo São FranciscoCruzeiro Esporte ClubeAtlético Clipper ClubeComercial Esporte Clube – Independência – Cheik Futebol ClubeGrêmio Recreativo MatinhaUnião Esportiva Palácio Rio NegroLibermorro Futebol ClubeRio Branco Futebol Clube Associação Recreativa e Cultural da Suframa.

Em 1974, o Campeonato da 1ª Categoria de Amadores, contou com a participação de 24 equipes, distribuídos em dois grupos de 12 clubes cada:

Chave A: NáuticoPrincesa Izabel Esporte Clube Sociedade Cultural Esportiva Penarol Atlético Guarany Clube (Sede: Av. Costa e Silva n.º 237, em Manaus)Associação Atlética Imotrigo  – Sociedade Esportiva XV de Agosto Smot Futebol Clube Cruzeiro Esporte Clube Maués Esporte Clube Botafogo Esporte ClubeGrêmio Esportivo São FranciscoASA (Associação dos Sargentos Amazonenses).

Chave B: Grêmio Recreativo MatinhaLibermorro Futebol ClubeMilan Esporte Clube Esporte Clube Tarumã Grêmio Católico Juventus Esporte ClubeUnião Esportiva PortuguesaCheik Futebol ClubeEsporte Clube AlbatrozFerroviário Atlético ClubeGrêmio Colinense Futebol ClubeUnião Esportiva Palácio Rio NegroComercial Esporte Clube.

Em 1977, a competição contou com a incrível participação de 27 equipes: Esporte Clube Tarumã União Esportiva Portuguesa Cheik Futebol Clube Grêmio Colinense Futebol Clube – Sulanapo Esporte Clube – NáuticoSantos Futebol ClubeSociedade Cultural Esportiva Penarol União Esportiva Palácio Rio NegroUnião Esportiva Popular Grêmio Esportivo São Francisco Milan Esporte ClubeSantos Esporte Clube Maués Esporte Clube – Corintinas – Atlético Guarany Clube – XV de Novembro – Esporte Clube Albatroz Cruzeiro Esporte Clube – Manchester – Princesa Izabel Esporte Clube Sociedade Esportiva XV de Agosto Grêmio Católico Juventus Esporte Clube Comercial Esporte ClubeLibermorro Futebol Clube – Atlântico Esporte Clube – Associação Atlética Liberdade.

Títulos

Campeão do Campeonato da Segunda Categoria de 1969, vencendo na melhor de três o Smot Futebol Clube. Faturou o Torneio Início do Futebol Amador da Segunda Categoria de 1970, ao vencer na final, o Maués, nos pênaltis, e recebendo a Taça Dr. Flaviano Limongi.

Depois se sagrou campeão do Campeonato da Primeira Categoria de 1970, faturando a Taça Luís Antônio Travassos de Souza. No 1º jogo, na quarta-feira, do dia 22 de Abril de 1970, o Náutico goleou o SMOT pelo placar de 5 a 1, no Estádio Gilberto Mestrinho. A partida foi interrompida aos 35 minutos da etapa final porque o SMOT estava com um número insuficiente de atletas em campo. No 2º jogo, no sábado, do dia 25 de Abril de 1970, o Náutico voltou a vencer o SMOT, no Estádio Parque Amazonense, ficando com o título.

Chegou ao Tricampeonato da 1ª Categoria, organizado pela FAF (Federação Amazonense de Futebol) em 1971. E, em 1972, ao Tetracampeonato. Nas quatro conquistas (1969, 1970, 1971 e 1972), o treinador foi o mesmo: João Zaranga.

Em 1975, Náutico decidiu o título do Campeonato da Divisão de Amadores, diante do Maués, no Estádio Vivaldão. Infelizmente o jornal não mencionou depois quem foi o campeão!

FONTE: Jornal do Commercio (AM)

FOTO: Acervo de Sydney Sici Pirangy

Inédito!! Clube do Remo – Manaus (AM): Fundado em 1912 e uma participação na 2ª Divisão de 1956

O Clube do Remo foi uma agremiação da cidade de Manaus (AM). Fundado por alemães, no Sábado, do dia 13 de Abril de 1912, com o nome deManáos Ruder Klub(tradução: Clube de Remo Manaus), aportuguesado no início da década de 40. As suas cores: vermelho e branco.

A Sede náutica ficava na Garage, situado no Igarapé de Manaus, s/n, no Centro de Manaus. Já a sua Sede social ficava na Rua Dona Libânia, nº25, no Centro de Manaus.

A história do Clube do Remo amazonense foi, praticamente, voltada para os esportes aquáticos, sobretudo, no remo. O futebol foi uma exceção na vida do clube. As primeiras aparições no futebol bretão aconteceram:  

No domingo, do dia 13 de Março de 1949, foi registrado a 1ª partida de futebol, realizado pelo Clube do Remo: um amistoso, diante do Oratório, no campo do colégio Dom Bosco. O resultado não foi noticiado.

No domingo, do dia 27 de Março de 1949, às 15 horas, as duas equipes voltaram a se enfrentar numa revanche! O Oratório venceu por 1 a 0, no campo do colégio Dom Bosco.

Sete anos depois, em janeiro de 1956, o Clube do Remo participou do Torneio Extra da 2ª Divisão Amazonense. Após um desempenho aquém, acabou desistindo e não disputou, no mesmo ano, do Torneio Início e muito menos da Segundona Amazonense, que aconteceu no 2º semestre.  

Foto da Sede náutica em 1974

Após essa tentativa frustrada, o Clube do Remo seguiu a sua trajetória no remo amazonense, onde foi um dos expoentes da modalidade esportiva no estado, juntamente com o Grêmio Náutico Portugal. Contudo, na década de 70, o clube já definhava e sem ajuda acabou desaparecendo em definitivo.

FONTE: Jornal do Comércio (AM)

Convocação de uma Seleção pelo Voto Popular

Em 1918 foi formada uma Seleção Amazonense para enfrentar a Seleção do Pará. A curiosidade foi que a escolha dos jogadores foi feita através de votação no jornal “A Capital”. Estes foram os selecionados com respectivos votos:

Goleiro – Nery (Nacional) com 325 votos
Defesa Direita – Frederico (Nacional) com 455 votos
Defesa Esquerda – Mário Fernandes (Rio Negro) com 462 votos
Médio Direito – Pequenino (Nacional) com 423 votos
Médio Central – Raul Sá (Rio Negro) com 449 votos
Médio Esquerdo – Rodolpho (Nacional) com 247 votos
Extrema Direita – Dantas (Nacional) com 501 votos
Meia Direita – Aureliano (Nacional) com 468 votos
Centro – Aurélio Sá (Rio Negro) com 377 votos
Meia Esquerda – Paulo Melo (Nacional) com 537 votos
Extrema Esquerda – Luis Costa (Manaus Sporting) com 351 votos

Capitão – Paulo Melo (Nacional) com 374 votos

Fonte: Jornal do Comércio / AM

Campeonato Amazonense de Juvenis – 1969

Classificação Final

                      pp  gp  gc

01º Olímpico          04  20  05
02º Nacional          11  10  06
03º São Raimundo      11  16  09
04º Fast              13  10  07
05º Rodoviária        15  12  17
06º Rio Negro         18  08  15
07º América           20  09  15
08º Sul América       20  07  18
Campeão - Olímpico Clube (Manaus)
Fonte: Jornal do Comércio / AM

Inédito!!! Noroeste Sport Club – Porto Velho do Estado do Amazonas (atual Rondônia): Fundado em 1923

O Noroeste Sport Club foi uma agremiação da cidade de Porto Velho (RO). O “Rubro-negro Porto-Velhense” foi Fundado na segunda-feira, do dia 1º de Janeiro de 1923, com o nome de Club Jararaca.

A Sede provisória ficava localizada na Avenida Sete de Setembro, nº 12 – Centro de Porto Velho. Já a sua Praça de Esportes foi inaugurada na sexta-feira do dia 12 de Outubro de 1923.

O clube sobrevivia por meio de realizações de bailes de carnaval, danças de salão, que eram realizados no Hotel Brasil. E também o clube realizava leilões variados.

O Noroeste disputou o Campeonato Citadino de Porto Velho, organizado pela Liga Desportiva Porto-Velhense (LDP), nos anos de 1923, 1924, 1925 e 1926. Nessas edições, contou com as seguintes agremiações: Brazil Sport Club, Noroeste Sport Club, União Sportiva Porto-Velhense (Fundado em 1916) e Ypiranga Sport Club (Fundado em 1919).

A cada ano, as competições (Campeonato Citadino e Torneio Início) recebiam o nome de uma personalidade local. Por exemplo, em 1925, a competição recebeu o nome de Taça Paulo Saldanha (coronel e desportista da cidade). As quatro equipes citadas acima estiveram presente nas competições até a década de 40.

 

Time base de 1923: Oliveira (Maicy); Grijalva e Maurício; Carlyle, Serapião e Ferreira; Azevedo, Carola, Lauro, Antonio e Pombinha.

Time base de 1925: Bensabath; Mundico e Antonio; Lincoln, Narciso e Palácio; Telmo, Lauro, Repolho, Carroussel e Joaquim.

Time base de 1926: Lindolpho (Bensabath); João (Ângelo) e Marques; Severino (Ciclysta), Lauro (Petronillo) e Trindade (Carlos); Zezinho (Carvalho), Repolho, Durval (Saavedra), Pombinha e Boy.

 Porto Velho, antes Estado do Amazonas 

Esclarecendo que na sexta-feira, do dia 02 de outubro de 1914, Porto Velho (atual capital de Rondônia) foi oficializado como Município pelo Estado do Amazonas, que na época a localidade fazia parte.

Em 1943, foi desmembrado do Amazonas assim como o Município de Lábrea e, juntamente com os Municípios Guajará-Mirim e Santo Antônio do Alto Madeira, desmembrados do Mato Grosso, passou a constituir o Território Federal do Guaporé, sendo sua capital.

Em 1945, após diversas reivindicações do Estado do Amazonas neste sentido, o Município de Lábrea foi devolvido ao Amazonas e o Município de Santo Antônio do Alto Madeira foi extinto, passando a integrar Porto Velho, sendo este e Guajará-Mirim os únicos municípios que compunham o Território Federal do Guaporé que, em 1956 passou a ser denominado Rondônia, e veio a ser elevado à categoria de Estado em 4 de janeiro de 1982.

 

FONTES: Prefeitura de Porto Velho/RO – Wikipédia – Alto Madeira (RO)

Brasil S.C. – Manaus/AM – Duas participações no Estadual.

O Brasil Sport Club foi fundado em Manaus no ano de 1919 com o nome de Botafogo Football Club. Inicialmente sua sede se situava na Rua Municipal, casa de número 141, no centro da cidade.

Em Janeiro de 1920 o clube mudou de denominação, passando a se chamar Brasil Sport Club e adotando as cores Verde e amarelo em seu uniforme.

Participou de apenas duas edições do Campeonato Amazonense, em 1921 e 1922. Ficou conhecido devido à goleada histórica que sofreu no campeonato de 1922, quando perdeu de 24×0 do Nacional. É considerada a maior goleada da história do futebol brasileiro, junto com a do jogo Botafogo x Mangueira, que teve o mesmo placar em 1909.

O Brasil era um time modesto e a diretoria do clube costumava realizar várias festas em sua sede social como torneios de futebol festivos no estádio Parque Amazonense. Já em 1924 as notícias sobre o clube desaparecem.

OBS: Não se sabe suas cores quando foi fundado como Botafogo, assim como não sabe-se os seus escudos.

Texto de Gaspar Vieira Neto – Historiador/Pesquisador do futebol amazonense.

Imagens dos uniformes adaptadas de desenhos de Sergio Mello. São meramente ilustrativas.