Arquivo da categoria: Rio de Janeiro (antigo Estado do RJ)

Liga de Desportos de Nova Iguaçu (RJ): 58 clubes filiados na Primeira e Segunda Divisões, em 1975!

Em 1975, a Liga de Desportos de Nova Iguaçu (LDNI), situada na Rua Juiz Moacir Marques Filho, nº 58/4º andar, no Centro de Nova Iguaçu/RJ. Tinha a seguinte diretoria constituída:

Presidente – Mário Pereira Marques Filho (advogado);

Vice-Presidente – José Cirilo Cordeiro;

Assessor de Futebol – Gelson Freitas;

A Sede da Liga é própria e fica localizada num suntuoso edifício recém construído, de sete andares, no Centro da cidade. O expediente é das 19 às 22 horas.

Campeões de 1974

Naquele momento a Liga contava com os seguintes campeões da cidade:

Mesquita Futebol Clube – Campeão da Divisão Especial na classificação de amadores, tendo como presidente o Sr. Octacílio Tavares;

Associação Atlética Volantes – Campeã da Primeira Divisão, na classificação de amadores e juvenis, tendo como presidente o Sr. Alberto Luiz de Oliveira;

AABA – Associação Atlética Banco de Areia Campeã da Segunda Divisão, na classificação de amadores;

Atlético Clube Aliados – Campeão da classificação de juvenil, tendo como presidente o Sr. Darcílio Aires Raunheitti;

Filhos de Santa Clara – Campeão do Torneio Municipal e Star SCE, vice-campeão.

Clubes Filiados em 1975

A LDNI tem os seguintes 25 clubes filiados da Primeira Divisão:

Associação Atlética Alagoana (Mesquita);

AABA – Associação Atlética Banco de Areia (Mesquita);

Associação Atlética XV de Novembro (Nova Iguaçu);

Associação Atlética Volantes (Nova Iguaçu);

Atlético Clube Aliados (Nova Iguaçu);

Clube Municipal (Nova Iguaçu);

Coração Jardim de Iguaçu Esporte Clube (Nova Iguaçu);

Esperança Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Esporte Clube Belford Roxo (Belford Roxo);

Esporte Clube Iguaçu (Nova Iguaçu);

Esporte Clube Miguel Couto (Nova Iguaçu);

Ferroviário Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Grêmio Recreativo Ponto Chique (Nova Iguaçu);

Heliópolis Atlético Clube (Belford Roxo);

Iguaçu Basquete Clube (Nova Iguaçu);

Mesquita Futebol Clube (Mesquita);

Morro Agudo Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Nova Iguaçu Country Club (Nova Iguaçu);

Potyguar Futebol Clube (Mesquita);

Queimados Futebol Clube (Queimados);

Social Clube dos Excursionistas (Belford Roxo);

Sport Club Benfica (Belford Roxo);

Tênis Clube de Mesquita (Mesquita);

União Futebol Clube (Mesquita);

Vasquinho de Morro Agudo (Nova Iguaçu).

A Segunda Divisão é composta dos seguintes 33 clubes filiados:

Associação Atlética Tupinambás (Nova Iguaçu);

Associação Atlética Vila Iracema (Nova Iguaçu);

Associação Esportiva Edson Passos (Mesquita);

Amorim Esporte Clube (Nova Iguaçu);

Arrastão Futebol Clube (Mesquita);

Brasileirinho Futebol Clube (Mesquita);

Cajueiro Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Canarinho Futebol Clube (Japeri);

Esporte Clube Bariri (Fundado no dia 1º de Maio de 1962. Sede: Rua Miguel Couto, s/n, bairro Nossa Senhora das Graças, no distrito de Miguel Couto, em Nova Iguaçu);

Esporte Clube Brasileiro (Nova Iguaçu);

Esporte Clube Guaraciaba (Nova Iguaçu);

Esporte Clube Ponte Preta (Queimados);

Esporte Clube Primavera (Nova Iguaçu);

Esporte Clube Vila São Miguel (Nova Iguaçu);

Estrela da Posse Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Funeral Futebol Clube (Nova Iguaçu);

G.E.R.A.S. Areia Branca (Belford Roxo);

Grêmio Recreativo Esperança (Nova Iguaçu);

Grêmio Recreativo Esportivo Três Fontes (Queimados);

Grêmio Recreativo Tri Gêmeos (Nova Iguaçu);

Hinterland Futebol Clube (Belford Roxo);

Intimidade Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Oriente Futebol Clube (Mesquita);

Parque Central Futebol Clube (Mesquita);

Progresso Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Rupturita Esporte Clube (Vila de Cava – Nova Iguaçu);

Social Júnior Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Unidos de Santa Rita Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Unidos do Cacuia Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Unidos do Serrinha Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Vila Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Vila Nova Futebol Clube (Nova Iguaçu);

Vila Pauline Futebol Clube (Belford Roxo).

Além destes clubes filiados, a cidade tem uma média de 200 times organizados, jogando normalmente pelos diversos campos espalhados pelo município, na maioria abertos. O futebol, principalmente, é um dos esportes mais praticados na cidade, desde a “pelada” ao futebol organizado.

FONTE: O Fluminense (RJ)

Associação Atlética Alagoana – Mesquita (RJ): Fundado em 1947

A Associação Atlética Alagoana foi uma agremiação do município de Mesquita, localizada na Baixada Fluminense do estado do Rio de Janeiro. A distância até a capital do Rio é de 24 km, contando com uma população de 177.016 habitantes, segundo o censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 2021.

O Tricolor foi Fundado na terça-feira, do dia 16 de Setembro de 1947, pelo Sr. José Costa, que foi o idealizador e também o 1º Presidente do clube. As suas cores eram o vermelho, branco e azul, em homenagem a bandeira do estado de Alagoas.

A sua Sede e a Praça de Esportes ficavam no Distrito de Edson Passos, em Mesquita/RJ (lembrando que naquela época, o município era um distrito de Nova Iguaçu).

Após uma série invicta de 38 jogos, na tarde de domingo, do dia 04 de Agosto de 1957, o Alagoana foi derrotado pelo Esporte Clube Nova Cidade, de Nilópolis, pelo placar de 3 a 2.

A Associação Atlética Alagoana foi filiada a Liga de Desportos de Nova Iguaçu (LDNI), onde disputou várias edições do Campeonato Citadino nos anos 60 e 70.

O clube conquistou o título, por antecipação, da chave do Quinto Distrito, ao empatar por 2 a 2 com o Brasileirinho, na da quinta rodada returno (num total de sete rodadas) do Campeonato da Segunda Divisão de Nova Iguaçu.

Algumas formações:

Time base de 1957: Nelson (Barbosinha); Walter (Toca) e Ivanildo (Erasmo ou Etacino); Toledo, Nelsinho e Marujo (Waldemar); Dalton (Careca), Tuta (Orlando), Caveirinha (Bonitinho ou Amaury), Naná (Duca ou Lô) e Eraldo (Mazinho).

Time base de 1958: Walter; Sargento (Bira) e Maceió (Teca); Nelsinho, Marujo e Júlio; Lô, Tuta, Bonitinho (Dalton), Joãozinho (Naná) e Eraldo.

Time base de 1970: Beto (Alberto); Laranja, Pretinho (Colúmbia), Cabeção (Jorge) e Macacão (Giovane); Gilson (Ildebrando) e Moacir (Baiano); Caim, Olímpio (Pione), Moa (Bené) e Deny.

Time base de 1972: Beto; Carlinhos, Gilvan, Deni e Tuca; Jorge e Edmur; Flamínio, Niterói, Moacir e Carlinhos II.

Time base de 1973: Beto; João, Orlando, Jorge e Manoel; Tuca e Alcenir; Jairo (Vanderlei), Dinar (Hélio), Silva (Costa) e Dennis (Pimenta).

Time base de 1974: Vitamina (Beto); Beck (Gilson ou Pelé), Gilvan (João ou Toninho), Colúmbia (Jorge) e Giovani (Brivaldo ou Deni); Deneval (Tuca ou Miguel) e Nelson (Alcenir ou Milton); Paulinho (Chupeta), Antônio (Niterói), Walter (Francisquinho) e Carlinhos (Nilo ou Nilton).

FONTES E FOTOS: A Luta Democrática (RJ) – Correio da Manhã (RJ) – O Fluminense (RJ)

Fotos Raras de 1962: Campo Grande Atlético Clube – Rio de Janeiro (RJ)

O Campo Grande Atlético Clube debutou no Campeonato Carioca da 1ª Divisão de 1962. A competição reuniu 13 equipes, e o Campusca terminou na 9ª colocação: ao todo foram 24 jogos e 17 pontos; com cinco vitórias, sete empates e 12 derrotas; marcando 28 gols, sofrendo 48 tentos e um saldo negativo de 20.

O Galo da Zona Rural (atual Zona Oeste), investiu para não fazer feio! Contratou o goleiro Barbosa, que jogou no Vasco da Gama e Seleção Brasileira; o meia Dequinha, com passagens pelo Flamengo, Botafogo e Seleção Brasileira; Décio Esteves, jogou no Bangu, Olaria e Seleção Brasileira; Viana e Russo, ex-São Critóvão.

Campusca debuta no Torneio Início

A primeira competição foi o Torneio Início, realizado no dia 24 de junho de 1962, no Estádio do Maracanã, e o Campo Grande estreou vencendo o Madureira por 1 a 0, gol de Adilson no segundo tempo.

Na fase seguinte, o Campusca caiu diante do Vasco da Gama pelo placar de 1 a 0. O gol vascaíno foi assinalado por Joãozinho no fim do jogo. Nos dois jogos, o time formou assim: Barbosa; Atila, Harlei, Guilherme e Darci Santos; Russo e Dequinha; Jarbas, Décio Esteves, Adilson e Roberto Peniche. Técnico: Plácido Monsores.

Na estreia do Carioca, Campo Grande surpreende e vence o Botafogo

O campeão Carioca de 1961 foi Botafogo. Base da Seleção Brasileira, o clube da Estrela Solitária vivia um momento de euforia.  Afinal, na sexta-feira, do dia 29 de junho de 1962, o Brasil conquistava o Bicampeonato Mundial, ao golear a Suécia pelo placar de 5 a 2.

E, 48 horas depois, o Botafogo estrearia no Campeonato Carioca de 1962. A viagem da Suécia até o Brasil e mais os festejos pelo título mundial foi demais para os cinco jogadores do clube: Amarildo, Nilton Santos, Zagallo, Garrincha e Didi. Do quinteto, apenas Amarildo foi a campo. Além dos quatro desfalques o time também não pode contar com Airton.

Diante de tantos desfalques o Campo Grande aproveitou para causar a primeira zebra do Estadual, ao vencer por 1 a 0, debutando com o “pé direito”.

CAMPO GRANDE A.C. (RJ)       1        X        0        BOTAFOGO F.R. (RJ)

LOCALEstádio Mario Filho, o Maracanã
CARÁTER1ª rodada da Taça Guanabara de 1962
DATADomingo, do dia 1º de Julho de 1962
HORÁRIO16 horas
RENDACr$ 1.441.222,00
ÁRBITROEunápio de Queiroz (FCF)
CAMPO GRANDEBarbosa; Atila, Viana, Guilherme e Darci Santos; Dequinha e Adilson; Nelsinho, Domingos, Décio Esteves e RobertoPeniche. Técnico: Plácido Monsores
BOTAFOGOManga; Joel, Zé Maria, Paulistinha e Rildo; Pampolini e Edson; Luiz Carlos, Amoroso, Amarildo e Neivaldo. Técnico: Marinho Rodrigues
GOLNelsinho aos 28 minutos (Campo Grande), no 1º Tempo.
PRELIMINARBotafogo 4 x 1 Campo Grande, pelo Campeonato Carioca de Aspirantes
EM PÉ (esquerda para a direita): Edmar, Átila, Viana, Guilherme, Décio Esteves e Brandãozinho;
AGACHADOS (esquerda para a direita): Nelsinho, Bezerra, Adilson, Dequinha e Paulinho.

A Campanha do Campo Grande na Taça Guanabara (Primeiro turno) e no returno.

TAÇA GUANABARA

Domingo, 1º de julhoCampo Grande1X0BotafogoMaracanã
Domingo, 08 de julhoMadureira1X1Campo GrandeConselheiro Galvão
Domingo, 15 de julhoCanto do Rio1X1Campo GrandeCaio Martins
Domingo, 22 de julhoCampo Grande3X1São CristóvãoÍtalo Del Cima
Sábado, 28 de julhoAmerica1X1Campo GrandeMaracanã
Domingo, 05 de agostoFluminense1X0Campo GrandeMaracanã
Domingo, 12 de agostoFlamengo2X0Campo GrandeMaracanã
Domingo, 26 de agostoBonsucesso3X2Campo GrandeFigueira de Melo
Domingo, 02 de setembroCampo Grande0X1PortuguesaÍtalo Del Cima
Domingo, 09 de setembroCampo Grande2X0OlariaÍtalo Del Cima
Domingo, 16 de setembroBangu3X2Campo GrandeMoça Bonita
Sexta-feira, 21 de setembroVasco da Gama7X0Campo GrandeMaracanã
O Estadio Italo Del Cima ganhando formato em 1962

SEGUNDO TURNO

Sexta-feira, 28 de setembroBotafogo2X0Campo GrandeMaracanã
Sábado, 06 de outubroCampo Grande0X1MadureiraÍtalo Del Cima
Domingo, 14 de outubroCampo Grande2X0Canto do RioÍtalo Del Cima
Domingo, 21 de outubroSão Cristóvão3X2Campo GrandeFigueira de Melo
Domingo, 28 de outubroCampo Grande2X2AmericaÍtalo Del Cima
Domingo, 03 de novembroCampo Grande0X4FluminenseMaracanã
Sexta-feira, 08 de novembroCampo Grande0X5FlamengoMaracanã
Quinta-feira, 15 de novembroCampo Grande0X2BonsucessoÍtalo Del Cima
Domingo, 25 de novembroPortuguesa1X2Campo GrandeTeixeira de Castro
Domingo, 02 de dezembroOlaria2X2Campo GrandeRua Bariri
Domingo, 09 de dezembroCampo Grande2X2BanguÍtalo Del Cima
Sexta-feira, 14 de dezembroCampo Grande3X3Vasco da GamaMaracanã

FOTOS: Revista do Esporte (RJ)

FONTES: Jornal dos Sports (RJ) – Correio da Manhã (RJ) – Diário de Notícias (RJ)

Esporte Clube Delamare – Japeri (RJ): Fundado em 1961

O Esporte Clube Delamare é uma agremiação do município de Japeri, localizado na Baixada Fluminense do estado do Rio de Janeiro. Com uma população de 106.296 habitantes, segundo o censo do IBGE/2021, fica a 70 km de distância da capital fluminense.

A sua Sede social fica situado na Rua Irati, s/n, no bairro Jardim Delamare, em Japeri/RJ. Lembrando que entre 28 de abril de 1952 a 30 de junho de 1991, a localidade era distrito de Nova Iguaçu.

Breve história do Delamare

No feriado da ‘Proclamação da República’, foi Fundado na quarta-feira, do dia 15 de Novembro de 1961, por um grupo de desportistas formado pelos senhores José Carroceiro, Manoel Antônio, Paulo Filadelfo, Manoel Gordinho, Waldemar, Eraldo, Carlinhos, Milião, entre outros.

O grupo se reuniu em um campinho localizado próximo ao atual Campo do Belo Horizonte Futebol Clube e criaram o Esporte Clube Delamare, no início eram apenas um quadro, suas cores vermelhas e pretas no padrão igual à camisa do Clube de Regatas Flamengo, já que seus fundadores eram na maioria torcedores rubro-negros.

Os principais atletas na época, foram Juraci, Milião, Waldemar, Manoel Antônio, Bigode, Zé Carroceiro, Jair, Manoel Gordinho, Paulo Filadelfo, Carlinhos e Eraldo.

Praça de Esportes

Alguns anos após a constituição a Imobiliária Delamare S.A. doou uma Praça de Esporte, localizada na Av. Delamare para construção do Campo de Futebol, o que foi realizado com muito esforço e trabalho por parte de todos que participavam na época.

Com o campo próprio o Delamare passou a ter jogos amistosos todos os domingos com a participação do primeiro e segundos quadros, comparecendo um grande contingente de torcedores para assistir aos jogos.

Nesse período, os principais adversários foram: Santa Terezinha, Vila Nova, Mucajá, São Jorge, Senhor do Bonfim, Lusitano, Citropolis, Delmar, Floresta, Algezur, Santo Antônio, Diamante Negro, Vale Ouro, Paesleme, Chave de Ouro e Vila Central.

Na década de 60, o principal time do Delamare era: Maquinista; Bigode, Jair, Careca e Tião; Zé Carroceiro, Oselas e Tião Medonha; Hamilton, Ageu e Fernando.

Nos anos 70 e 80, o Delamare disputou o Campeonato Iguaçuano da 2ª Divisão, organizado pela LDNI (Liga de Desportos de Nova Iguaçu). Na quarta-feira, do dia 13 abril de 1983, o Conselho Regional de Desportos determinou junto a LDNI o afastamento de 36 clubes em virtude de não terem requerido o alvará em tempo hábil.  

O Delamare estava nessa lista, o que resultou não poder disputar nenhuma competição oficial até que o problema fosse solucionado. Nos anos 90, foi convidado para ingressar na Liga de Desportos de Queimados (LDQ). Atualmente é filiado na Liga Desportiva Japeriense (LDJ), criada no dia 13 de Março de 1993.

FONTES: O Fluminense (RJ) – Jornal dos Sports (RJ) – André Luiz Pereira Nunes – Página do clube no Facebook

Foto rara de 1962: Clube de Regatas Flamengo – Rio de Janeiro (RJ)

Fazendo mais do que lícito esperar um quadro jovem e sem a necessária experiência, o Flamengo chegou ao vice-campeonato com brilhantismo. Sua campanha foi das mais bonitas, já que não decepcionou contra os chamados pequenos. Sua ofensiva foi a melhor do certame, com 57 tentos e sua defesa foi a segunda menos vazada, com 15 gols. Em todo Campeonato Carioca da 1ª Divisão de 1962, o Flamengo obteve 18 vitórias, dois empates e quatro derrotas.

Na foto (acima) em destaque o Clube de Regatas Flamengo com a seguinte constituição:

EM PÉ (esquerda para a direita): Joubert, Fernando, Décio, Vanderlei, Carlinhos ‘Violino’ e Jordan;

AGACHADOS (esquerda para a direita): Joel, Gerson, Henrique, Dida e Alfredinho.

FONTE E FOTO: Revista do Esporte (RJ)

Foto rara de 1959: Madureira Atlético Clube – Rio de Janeiro (RJ)

Com esta equipe, o Madureira Atlético Clube (atual; Madureira Esporte Clube) fez boa figura no Campeonato Carioca da 1ª Divisão de 1959, terminando na 7ª colocação (atrás dos seis clubes grandes), com 18 pontos em 22 jogos: foram sete vitórias, quatro empates e 11 derrotas; marcando 25 gols, sofrendo 40 tentos e um saldo negativo de 15.

Na foto (Acima) em destaque o Madureira Atlético Clube com a seguinte constituição:

EM PÉ (esquerda para a direita): Bitum, Salvador, Silas, Frazão, Apel e Décio Brito;

AGACHADOS (esquerda para a direita): Nelsinho Rosa, Azumir, Zé Henrique, Nayr e Osvaldo.

Três anos depois, apenas Apel e Bitum (depois virou treinador) continuavam no clube. Salvador se transferiu para o Olaria; Zé Henrique ficou no clube até 1960, se transferindo para o Bonsucesso, em 1961.

Silas, Décio Brito e Osvaldo se transferiram para o Santos/SP, em 1961. Azumir se transferiu para o Vasco da Gama, em 1961. Posteriormente foi vendido ao Porto de Portugal.

O meia Nelsinho Rosa foi comprado pelo Flamengo, em 1961; Nayr se transferiu para o Botafogo de Ribeirão Preto/SP, em 1961; Frazão se transferiupara o Botafogo.

FONTE E FOTO: Revista do Esporte (RJ)

Inédito!! Auto Solar Esporte Clube – Rio de Janeiro (RJ): Campeão do Departamento Autônomo de 1961!

O Auto Solar Esporte Clube foi uma agremiação da cidade do Rio de Janeiro (RJ). Fundado na sexta-feira, do dia 10 de Maio de 1957, por um grupo de funcionários da firma Auto-Solar Recondicionamento de Pneumáticos Ltda.

As suas cores eram o azul, branco e amarelo. A 1ª Diretoria foi composta pelos seguintes membros:

Presidente – Waldemar Francisco Vieira;

Vice-presidente – João Ribeiro Marques;

Tesoureiro – Maria Madalena de Almeida;

Secretário – Wilson de Sousa Nogueira;

Procurador – Múcio Gonzaga B. de Lima;

Diretor de Esportes – Carlos de Queiroz;

Diretor Social – Paulo Machado Carius.        

Sede social em 1967

A sua Sede social (Foto acima) ficava localizado na Rua Ápia, nº 242/ Subgrupo 2, no bairro Vicente de Carvalho, na Zona Norte do Rio (RJ). Em meados de 60, o clube contava com 80 sócios. O Sócio nº 1 foi Paulo Gomes Pinho. Além do Futebol (Amador e Aspirantes), o clube também possuía Futebol de Salão.

Diretoria de 1967

Presidente – Geraldo Magioli;

Vice-presidente – João Ribeiro Marques;

Secretário – Ailton da Costa Pinheiro;

Tesoureiro – Adriano da Silva Santos;

Diretor de Esportes – Múcio Gonzaga B. de Lima;

Diretor Social – Waldemar Francisco Vieira.

Em 1967, o elenco do Auto Solar contava com 33 jogadores:

Stelinho, Jurandir, Jorge, Pirilo, José Murilo, Vovô, Pedro, Valdir, Metade, Lico, Lincoln, Ari, Pedrinho, Célio, Jairo, Alfredo, Valdir II, Carvalinho, Oto, Júlio, Mário, Adilson, Manoel, Alfredinho, Oscarino, Mauro, Salvador, Roberto, Gal, Beto, Walter, Vilela e Reinaldo.

Foto de 1959

Atletas revelados

O clube revelou Cané que jogou no Olaria Atlético Clube/RJ e depois o Napoli/ITA; Oliveira que se transferiu para o Esporte Clube Maringá/PR; Altamiro que jogou no São Cristóvão/RJ, depois no Vasco da Gama e Dunga Deportivo Itália/VEM; Jalmo passou pela Francana, de Franca/SP; Bené foi para o Vasco da Gama; Sabará jogou no Democrata, de Governador Valadares/MG; Jarbas se transferiu para o Campo Grande Atlético Clube/RJ.

Foto de 1959

O Auto Solar Esporte Clube realizou belas campanhas no Campeonato do Departamento Autônomo nos anos 60, conquistando títulos. Outra marca foi que o clube que mais jogadores migraram para a esfera profissional.

Títulos conquistados

Vice-campeão da Série do Departamento Autônomo de 1961;

Campeão do Campeonato do Departamento Autônomo de 1961;

Vice-campeão da Série Durval de Figueira do Departamento Autônomo de 1963;

Vice-campeão do Departamento Autônomo de Aspirantes de 1963;

Vice-campeão da Série João de Oliveira Roleiro do Departamento Autônomo de 1964;

Vice-campeão do Departamento Autônomo de 1964;

Vice-campeão do Torneio Início de 1963 e 1965.

Tricampeão da Taça Disciplina Infanto-Juvenil em 1963, 1964 e 1965;

Foto de 1961
Foto de 1964
Foto de 1965

FONTES: Correio da Manhã (RJ) – A Luta Democrática (RJ)

Escudo raro de 1967: Esporte Clube Roial, de Anchieta – Rio de Janeiro (RJ):

Esporte Clube Roial foi uma agremiação da cidade do Rio de Janeiro (RJ). A história começou em 1912, com o surgimento do Nazaré, que passou a Barroso, voltando a ser Nazaré e finalmente Neide.

Porém os desportistas de Anchieta resolveram acabar com as cisões e o ‘Grêmio da Cidade Olímpica’ foi Fundado na segunda-feira, do dia 15 de Janeiro de 1928.

A escolha do nome foi uma forma de unir antigos dissidentes do Nazaré, Barroso e Neide, foi escolhido um nome que agradasse a todos os adeptos das cores alvinegras. O uniforme igual ao São Cristóvão.

A sua Sede e o Campo ficavam localizados na Estrada (Avenida) de Nazareth, 2.888, no Bairro de Anchieta – Zona Norte do Rio. Na década de 60, a sua Sede ocupava uma quadra que vai da Rua Quebec, 57-F, à Rua Inácia Gertrudes, lote 4, no Parque Anchieta.

Primeira Diretoria

Após a realização da Assembleia Geral, foram definidos os membros alvinegros que compuseram a 1ª Diretoria do clube:

Presidente – João Monteiro Farias;

Vice-presidente – Jurandir Guimarães;

Secretário – Primitivo de Sousa Lôbo;

1º Tesoureiro – Manuel de Sousa Lôbo;

2º Tesoureiro – Evaristo de Sousa Lôbo;

Diretor de Esportes – Luís Leopoldino de Oliveira, o ‘Donga’.

Breve história do clube no Futebol

Alvinegro se filiou a Federação Metropolitana de Futebol (FMF)no dia 13 de Abril de 1944. Participou de algumas edições do Campeonato Carioca do Departamento Autônomo, como em 1950 e 1951.

Títulos

O Roial foi campeão da Série, no Torneio patrocinado pelo Jornal dos Sports; vice-campeão de Aspirantes na Série Walfredo Lopes em 1956, no DA (Departamento Autônomo).

Foto de 1967

Realidade do clube nos anos 60

Em 1967, entre remidos, proprietários, contribuintes e atletas (amadores, aspirantes, juvenis e veteranos), o número de associados era de 700. Uma curiosidade é que o Sócio Nº 1: João Monteiro de Farias.

Nessa década, o clube oferecia para os sócios basquete, futebol de salão, voleibol, tênis de mesa, domingueiras dançantes, biblioteca para recreação cultural e teatro amador.

Na década de 60, sem campo próprio, o time jogou, como mandante, nas praças do Atlético Club Nacional (Ricardo de Albuquerque), no Sport Club Anchieta (Anchieta), no Realengo Futebol Clube (Realengo), Cruzeiro Futebol Clube (Realengo), e até no Esporte Clube Parames (Jacarepaguá).

Jogadores revelados

O Esporte Clube Roial foi um celeiro de craques que depois fizeram sucesso em diversos grandes clubes do eixo Rio-São Paulo:

Moacir Januário da Silva (Vasco da Gama e Bangu);

Vicente (Flamengo);

Válter Prado (Bonsucesso e Palmeiras);

Martins (Flamengo);

Rubens (Vasco da Gama e Corinthians);

Joel (Bangu e Botafogo);

Quincas (Fluminense);

Merece menção a atuação do amador Agostinho de Sousa Lôbo, o “Bexiga” que conquistou o Prêmio Belford Duarte, sem jamais ter se transferido para outro clube.

Diretoria de 1967

Presidente – Roberto Jardim;

Vice-presidente – Álvaro da Silveira Dutra, o “Tarzan”;

1º Secretário – Jorge Noberto Maciel;

2º Secretário – Jorge Mazile Jardim;

Tesoureiro – Antônio Francisco da Costa;

Diretores de Esportes – Orlando Peluzo e Ari Gomes Dias;

Assessor e Técnico – Antônio Galo;

Departamento Social – Juvan Guimarães, Djalma Ramos, Ari Gaspar Pinto, Osvaldo Filipe Pinto (Quivaldo) e Luís Alves Teixeira.

Nesse link a postagem do 1º escudo do Esporte Clube Roial: https://historiadofutebol.com/blog/?p=79659

Colaborou: André Luiz Pereira Nunes

FONTES: A Manhã (RJ) – O Globo (RJ)