Arquivo da categoria: Piauí

Fundação da Liga Municipal Campomaiorense de Desportos – 1942

Abaixo interessante nota publicada na Gazeta (Teresina / PI) de 20 de novembro de 1942, sobre a fundação da Liga Municipal Campomaiorense de Desportos de Campo Maior/PI. Como notícias esportivas do Piauí das primeiras décadas do século passado são raras, acredito ser um fato importante.

Torneio Início Piauiense – 1965

Data:  19 de maio de 1985
Local: Teresina - PI

1º jogo - River 2x0 Comercial
2º jogo - Piauí 1x0 Parnahyba
3º jogo - Flamengo 1x0 Caiçara
4º jogo - Auto Esporte 0x0 Tiradentes (3x2 pen)
5º jogo - Piauí 0x0 River (3x2 pen)
6º jogo - Flamengo 2x0 Auto Esporte
Final   - Flamengo 1x1 Piauí (3x2 pen)

Campeão - Esporte Clube Flamengo (Teresina)

Fonte: Arquivos do Autor

Bandeira dos Anos 20: Parnahyba Sport Club – Parnaíba (PI)

Parnahyba Sport Club é uma agremiação da cidade de Parnaíba (PI). A sua Sede fica localizada na Rua du Marechal Pires Ferreira, nº 634, no Bairro de Nossa Senhora de Fátima, na Parnaíba. O “Tubarão do Litoral” foi Fundado no dia 1º de Maio de 1913, por José de Moraes Correia, Ozias de Moraes Correia, Colibri Alves, Oton Ramos, Hilton Lopes, José Leite e Mário Reis.

É o clube mais antigo do estado, e participa do campeonato estadual desde 1916, quando o mesmo foi instituído pela Liga Sportiva Parnahybana. Com a criação da Federação Piauiense de Futebol, em 1941, ficou fora do estadual, retornando somente em 1968. O Parnahyba detém os recordes de público e renda nos Campeonatos Piauienses de 20042005 e 2006.


Estádio Petrônio Portela

Considerado o berço do futebol parnaibano, a história do estádio Petrônio Portela se confunde com a história do Parnahyba. Construído na década de 1920, pela Casa Inglesa, foi batizado originalmente por Estádio Internacional. Seu estilo arquitetônico semelhante aos estádio ingleses da época, único no Brasil, era símbolo do glamour das disputas do Campeonato Parnahybano no século passado.

Com o fechamento da Casa Inglesa, o estádio é colocado à venda, sendo comprado pelo Governo do Estado do Piauí, na pessoa do então-governador parnaibano Alberto Silva, sendo, em 1973, doado ao Parnahyba Sport Club.

Após as construções do estádio Municipal Mão Santa (atualmente Estádio Municipal Pedro Alelaf), o Parnahyba deixa, definitivamente, de mandar seus jogos do Petrônio Portela, que, “esquecido” começa a sofrer aos danos provocados pelo tempo e a falta de manutenção.

Restando apenas as ruínas da estrutura original, a diretoria do Parnahyba resolve, em 2008, iniciar uma grande reforma de restauração e ampliação no estádio, transformando-o no Centro de Treinamentos da equipe profissional e das categorias de base. As primeiras etapas, que consistiam na recuperação da estrutura administrativa já foram contempladas.

Títulos
Estaduais
– Campeonato Piauiense: 13 (Incluindo era amadora e profissional)
1916, 1919, 1924, 1925, 1927, 1929, 1930, 1940, 2004, 2005, 2006, 2012 e 2013.
– Taça Estado do Piauí: 2004 e 2012.
– Taça Gov. Alberto Silva: 1988.
Outras Conquistas

Campeonato Parnaibano:
1941– 1942 – 1944 – 1945 – 1946 – 1954 – 1961 – 1965- 1967.

 

Curiosidades
– Campeão do Centenário do Futebol Piauiense, título simbólico alusivo aos 100 anos do futebol no Piauí, completos em 2005;

– Clube Piauiense mais antigo em atividade;

– Único tricampeão estadual do interior 2004/05/06;

– Primeiro campeão “arrastão” (sem precisar de final, vencendo 1º e 2º turnos do estadual) 2004.

 

HINO – Parnahyba Sport Club

 

Letra do Hino

Composto originalmente por R.Petit, o hino do clube transformou-se anos mais tarde no hino oficial da Cidade de Parnaíba, desde então o Hino do Parnahyba Sport Club vem fazendo parte de todas as cerimônias oficiais tanto do clube quanto da cidade.
“Ó Parnaíba,

Teu nome exprime

Em nosso peito

Ardor sublime

Que nos inspira a repetir a doce escala

Da voz do rio que te envolve que te embala


Teus filhos bravos

No embate rudo

Fazem do peito

Um bronzeo escudo


ESTRIBILHO – E quem da luta

Todo ardor não liba

Ao som do brado:

Salve ó Parnaíba

 

Possues o brilho

Da paz bendita

Que sobre nós

Fulge e palpita

 

Ao sopro forte do Nordeste a vida canta

Nessa oficina de labor que nos encanta


Do nosso esforço

Vem a surgir

A glória excelsa

Em teu porvir

 

ESTRIBILHO

A doce sombra

Da paz suprema

Progredir sempre

É o nosso lema


Onde a bravura destemida enfim assome,

Nos lembra o rio que te deu tão grande nome


Teus filhos bravos

No embate rudo

Fazem do peito

Um bronzeo escudo

 

ESTRIBILHO – E quem da luta

Todo ardor não liba

Ao som do brado:

Salve ó Parnaíba

 

Possues o brilho

Da paz bendita

Que sobre nós

Fulge e palpita”

 

 

FONTES: Site do clube – Blog Relíquias do Futebol – Acervo Severino Filho – Arquivo Nirez – Jornal São Luís (MA) 

Bandeira dos Anos 20: International Athletic Club – Parnaíba (PI)

O International Athletic Club foi uma agremiação da cidade de Parnaíba (PI). Fundado no dia 07 de Janeiro de 1917, por Septimus Clark, da secular Casa Inglesa, antiga proprietária do campo do International, hoje Centro de Treinamento Petrônio Portella de propriedade do Parnahyba, por doação do estado ao clube. O 1º nome da equipe: O Camisa Vermelha.

A cidade de Parnaíba teve a honra de ser o berço do futebol do Estado, através da Casa Inglesa e da Companhia de Navegação Booth-Line, duas instituições comerciais da cidade, e ambas com sede em Liverpool, Inglaterra.

José de Moraes Correia e Septimus Clark, então envolvidos pela beleza e popularidade do maior clássico do mundo na época (Everton Football Club e Liverpool Football Club), decidiram fundar duas agremiações: a primeira, o Parnahyba Sport Club, com as cores do Everton, The Blues, a segunda, o International Athletic Club, com as cores do Liverpool, The Reds. Assim nasceram as duas primeiras equipes do futebol piauiense, sobretudo o Tubarão do Litoral.

Sob a presidência de Samuel Bompet, o International disputou o Campeonato Piauiense de Futebol entre 1917 e 1940, pela Liga de Parnaíba. Ao longo desses 23 anos, o clube conquistou três estaduais: 1921, 1926 e 1928. Apesar da escassez das informações o International Athletic Club existiu até a década de 40, quando se retirou dos gramados para nunca mais voltar.

FONTES: Blog do Jonys – Wikipédia – Futebol Piauiense WordPress – Arquivo Nirez – 

Caiçara Esporte Clube – Campo Maior (PI): Foto do time vice-campeão Estadual de 1963

O Caiçara Esporte Clube é uma agremiação da cidade de Campo Maior (PI). O “Leão da Terra dos Carnaubais” foi  Fundado na quarta-feira, do dia 20 de Janeiro de 1954. Porém, a Federação de Futebol do Piauí (FFP) reconhece a data de fundação em dia 27 de fevereiro de 1954.

A sua Sede está localizada na Rua José Olímpio, nº 14 (casa), no Centro da cidade. A equipe alvirrubra manda os seus jogos, no Estádio Deusdeth Melo com Capacidade de 4 mil pessoas, na cidade de Campo Maior.

Na década de 50, a cidade de Campo Maior tinha sua economia bastante influenciada pelo contexto do fim da Segunda Guerra Mundial. A chamada Casa Inglesa, além de outros artefatos em geral, fazia o comércio regional e a exportação do produto local de maior valor comercial neste período: a cera de carnaúba. Por volta de março de 1952, instalou-se, em Campo Maior, a Casa Morais.

Esta nova loja, que vendia produtos semelhantes e concorria de forma direta com a Casa Inglesa, acabou atraindo alguns trabalhadores insatisfeitos com as condições de trabalho da Casa Inglesa. Coincidência ou não, boa parte destes trabalhadores ou eram jogadores ou faziam pare da diretoria do maior time local da época, o Comercial Atlético Clube.

Incentivados por Francisco José de Caracas – gerente da Casa Morais – estes homens resolveram fundar outro time de futebol para a cidade. Nomes como os de Fernando Vilhena, Chico Barros, Ângelo Matos, Zé Meleira, José Epifânio de Souza (Zeca) e Wilson de Araquém, Raimundo Estacial entraram para a história da fundação do Caiçara Esporte Clube, como componentes da 1º Diretoria do recém criado time.

A sugestão do nome “Caiçara” partiu de Fernando Vilhena, e logo teve boa aceitação entre os diretores e primeiros simpatizantes da ideia. A ata oficial da fundação do Caiçara Esporte Clube data do dia 27 de fevereiro de 1954. Alguns fatos curiosos marcam a sua fundação, como a saída espontânea de muitos jogadores do Comercial para jogar no Caiçara. Entre os nomes, estão os de Zé Costa, Pires, Murilo, Perciliano, Mucura e Pé-de-pato.

Por muito tempo o Caiçara tinha suas despesas custeadas pela Casa Morais, através de um esforço pessoal de Francisco Caracas. A estreia do Caiçara acabou sendo derrotado pelo Comercial, por 5 x 2.

Após alguns jogos do time, o Caiçara já apresentava uma numerosa torcida que baseada na garra e perseverança observadas no time, logo batizou-se de “O Leão da Terra dos Carnaubais“.

Na Sala de Troféus, o Caiçara Esporte Clube possui o título da Copa do Bicentenário de Campo Maior, em 1960. Três anos depois se sagrou campeão do Campeonato Piauiense da Segunda Divisão, de 1963. No mesmo o ano debutou na Elite do Futebol Piauiense e, de cara, terminou com o vice-campeonato de 1963.

O clube também terminou em 2º lugar no Campeonato Piauiense da 1ª Divisão, em outras duas oportunidades: 1990 e 1995. Também conta no seu currículo dois vices-campeonatos da Segundona Piauiense: 2007 e 2017. Também se sagrou Bicampeão do Torneio Irineu Oliveira: 1993 e 1994.

Em 1991, o Caiçara participou pela primeira vez da Copa do Brasil. No entanto, não tem boas lembranças. Pela 1ª fase, após perder, em casa, para o Atlético Mineiro por 1 a 0, na volta, acabou sendo massacrado pelo incrível placar de 11 a 0.

O jogo aconteceu no Estádio Independência, na noite da quinta-feira, do dia 28 de Fevereiro de 1991. Os gols foram marcados por Gérson, autor de cinco gols; Marquinhos, três vezes; Edu Zanelo, duas vezes; Sérgio Araújo, um tento.

 

FONTES: Wikipédia – Futpedia.Globo – Página do clube no Facebook – Revista do Esporte