Arquivo da categoria: Goiás

União Esportiva Operária (atual: Anápolis Futebol Clube) – Anápolis (GO): clube busca o reconhecimento do título Estadual de 1947

Escudo e uniforme utilizado em 1947

O Anápolis Futebol Clube é uma agremiação da cidade de Anápolis (população de 398.817 habitantes, segundo o Censo do IBGE/2022), que fica a 48 km da capital (Goiânia) do estado de Goiás. Fundado na quarta-feira, do dia 1º de Maio de 1946 (Dia do Trabalhador), por um grupo de carroceiros, que batizaram o time de União Esportiva Operária (UEO). A ideia era de criação de um time do “povão“, para competir com outro já existente, o Anapolina, que era considerado time de “elite“.

Clube irá solicitar à FGF o reconhecimento o título de 1947

O time foi crescendo ano após ano e, em 1947, conquistou o seu primeiro título estadual (não reconhecido pela Federação Goiana de Futebol), quebrando um tabu. Pela primeira vez um time do interior ganhava o campeonato que não é reconhecido pela FGF (Federação Goiana de Futebol).

Na última quarta-feira, do dia 1º de Maio de 2024, o vice-presidente do clube, Kim Abrahão, afirmou que irá solicitar junto à Federação Goiana de Futebol (FGF) o reconhecimento de campeão goiano de 1947, conquistado pelo Galo da Comarca.

O pedido oficial, por parte da diretoria do clube, será protocolado, após um período de estudos e levantamento de provas e documentos da época para que a conquista fosse comprovada. Foi produzido um dossiê de mais de 50 páginas, assinado pelos autores Ramon Loiola de Oliveira e Vitor Souza, professores e pesquisadores do futebol anapolino.

O dossiê se encontra disponível para consulta no CT Walterci de Melo, possibilitando que torcedores e interessados saibam qual o pleito do clube com relação à conquista.

Tinha um campeonato do interior e um da capital. No interior, quem ganhou foi o Anápolis, e na capital quem ganhou foi o Atlético/GO. Em 1948, houve a decisão entre os dois e o Anápolis ganhou do Atlético. Então, nada mais legítimo que o reconhecimento do título pelo Anápolis Futebol Clube. Estivemos na federação, não queremos o título só para nós. Pode ser junto com o Atlético, mas nós queremos o título reconhecido e a segunda estrela no nosso peito”, disse Kim Abrahão.

O documento, apresentado à torcida durante o evento, apresenta o regulamento do campeonato, as fichas técnicas das partidas, relação dos 22 atletas campeões, como os irmãos Laudo, Zeca e Júlio Puglisi, recortes e manchetes de vários periódicos e fotos inéditas da época. Além da contextualização histórica, o conjunto de provas buscou embasamento em documentos oficiais da época, atestando a oficialidade da disputa.

Time posado de 1947

O que foi o Campeonato Goiano de 1947?

Naquele ano a FGF organizou um torneio goianiense e um interiorano, determinando que os vencedores deveriam decidir o título goiano entre si. Atlético Goianiense e União Operária (nome de fundação do clube, alterado para Anápolis Futebol Clube em 1951), respectivamente, conquistaram os certames e se classificaram à final.

O Galo da Comarca, comandado pelo técnico Edmundo Martins, passou por Jaraguá, Flamengo de Anápolis e União Ipamerina para conquistar o torneio do interior. Na grande final, disputada no domingo, do dia 18 de abril de 1948, no Estádio Olímpico, em Goiânia, a equipe bateu o Dragão pelo placar de 3 a 2, com um tento de Chupeta e dois de Laudo Puglisi, artilheiro do campeonato com seis gols.

Mesmo após a conquista da competição, oficialmente denominada Campeonato Goiano de Futebol, o título não consta na lista oficial de edições vencedores do torneio. Caso aconteça a confirmação da homologação, o Anápolis será, portanto, bicampeão goiano (1947 e 1965).

UEO muda de nome para Anápolis F.C.

Em 1951, muda de nome e passa a ser o Anápolis Futebol Clube. Tudo isso porque o time que se chamava até então Anápolis Sport houvera encerrado suas atividades, culminando na fundação da Anapolina.

Estádio Jonas Duarte

A sua casa é o Estádio Jonas Ferreira Alves Duarte, com capacidade para 20 mil pessoas, que fica localizado na Avenida Brasil Sul, nº 3165/3292, na Cidade Jardim, em Anápolis/GO. O Estádio Jonas Duarte foi inaugurado no domingo, do dia 11 de abril de 1965, no amistoso nacional, com vitória para o São Paulo Futebol Clube (SP) sobre a Seleção de Anápolis pelo placar de 4 a 1.

Curiosidades

Mas a adoção do nome Anápolis Futebol Clube não mudou o futebol de seus jogadores, que continuava a crescer a cada ano. Desta forma, ele conquistou o campeonato regional de 1954.

Na década de 60, o Anápolis já era bastante conhecido e tinha vários apelidos, dentre os quais Galo da Comarca, Tricolor da Manchester e Time dos Carroceiros.

Grandes desportistas comandaram o clube, como João Bezze, Munir Calixto, Altino Teixeira de Moraes, Amim Gebrim, Osvaldo Cunha Soares, Ronaldo Jaime, Sebastião Richelieu da Costa e Fadel Skaff.

Campeão Goiano da 1ª Divisão de 1965

Em 1961, conquistou o vice-campeonato do primeiro torneio octogonal e finalizou nessa data sua fase de amadorismo. Em 1965, sagra-se campeão estadual pela segunda vez, vencendo o Vila Nova por 3 a 2 em uma virada histórica, no Estádio Jonas Duarte.

Nesse dia, recebendo público recorde, a torcida foi ao delírio quando o time entrou em campo, com: Sorriso; Nina, Osmar, Paraguaio e Áli; Genésio e Eudécio; Zezito, Dida, Nelson Parrila e Deca. No banco ficaram o goleiro Morais, Baiano, Wilson e outros craques. O técnico era Agnaldo Felisberto, o Caxambu. No ano seguinte disputou a Taça Brasil, sendo o 1º clube do interior de Goiás a participar desta competição.

Foto de 2023

História recente

Após acesso (e vice) na Divisão de Acesso de 2015, o Anápolis disputou a elite goiana e conseguiu chegar à decisão, eliminando o Atlético na semifinal em pleno Serra Dourada, mas perdeu o título nos pênaltis para o Goiás. Com o vice-campeonato, o Galo da Comarca conquistou vaga para disputar a Copa do Brasil de 2017 e também vaga no Campeonato Brasileiro da Série D.

Títulos conquistados

Campeonato Goiano da 1ª Divisão – 1965;

Campeonato Goiano da Divisão de Acesso (2ª Divisão) – 1990 e 2012;

Campeonato Estadual de Goiás – 1947 (não reconhecido);

Copa Goiás – 1967;

Campeonato Goiano do Interior – 1947;

Torneio Início da 1ª Divisão – 1966;

Campeonato Citadino de Anápolis – 1954, 1958 e 2002;

Taça Cidade de Anápolis – 1966, 1967 e 2011.

Hino oficial do Anápolis Futebol Clube

Na comarca se conhece a tradição

Do galo forte brigador

Entrou no terreiro o bravo guerreiro

Cruel matador

Sou no terreiro o canto guerreiro

Do meu tricolor, tricolor

Já se vê da Boa Vista

A conquista majestosa

No engrandecer da sua crista

Surge a vitória gloriosa

Vai galo na raça traz a taça

É bola é rede é grito é gol é grande glória

As três cores vivas na memória

Do Pavilhão nas graças da vitória

Sou Anápolis Futebol Clube

A toda hora, agora e sempre até morrer

Salve o tricolor da Boa vista

Galo coroado na conquista

Vai galo na raça traz a taça

É bola é rede é grito é gol é grande glória

As três cores vivas na memória

Do Pavilhão nas graças da vitória

Sou Anápolis Futebol Clube

A toda hora, agora e sempre até morrer

Salve o tricolor da Boa vista

Galo coroado na conquista

FOTOS: Edivair Custódio/Anápolis FC – Reprodução Redes Sociais

FONTES: Wikipédia – Mais Esporte Anápolis – Federação Goiana de Futebol – site do clube

Itumbiara Esporte Clube – Itumbiara (GO): escudo raro de meados de 80 a início de 90

O Itumbiara Esporte Clube é uma agremiação do município de Itumbiara, situado ao sul do estado de Goiás. O município fica a 205 km de Goiânia, contando com uma população de 104.742 habitantes, segundo o IBGE/2019. O “Gigante do Vale” ou “Tricolor da Fronteira” foi Fundado na segunda-feira, do dia 09 de Março de 1970.

A sua Sede fica localizada na Rua Amadeu Machado Filho, nº 99, no Setor Anhanguera, em Itumbiara. Enquanto a casa do “Gigante do Vale” é o Estádio Municipal Juscelino Kubitschek, “JK”, com capacidade para 14.455 mil pessoas.

História:

Na década de 1960 o município de Itumbiara possuíam duas equipes de futebol que proporcionava o clássico denominado “NAGO(Nacional x Goiás). A rivalidade se expandiu não apenas no âmbito esportivo, mas inclusive no aspecto político partidário.

O Goiazinho não conseguindo acesso à Primeira Divisão e o Nacional amargando a queda para a Segunda Divisão motivaram, sobretudo, o Sr. Modesto de Carvalho (membro da diretoria do Nacional), a mobilizar a junção destas duas equipes com propósito de criar uma equipe mais competitiva e expressiva objetivando o envolvimento mais intenso e fiel dos torcedores.

Na quarta-feira, do dia 04 de março de 1970, o Nacional e o Goiás reuniram-se para tratar do afastamento de ambos das atividades profissionais junto á Federação Goiana de Futebol (FGF), cedendo seus patrimônios a títulos de empréstimo à nova entidade que surgia: Itumbiara Esporte Clube.

Assim, às 19h30min., do dia 09 de Março, desportistas de Itumbiara, sócios do Goiás e do Nacional, reuniram-se para fundar a nova agremiação. Na mesma reunião decidiram aproveitar o azul do Goiazinho e o vermelho e branco do Nacional resultando assim no “ Tricolor da Fronteira “.

As principais conquistas, foi o Torneio Seletivo de Goiás (1987); Campeonato Goiano do Interior (melhor colocado no Estadual de 2007) e o momento mais importante na história do clube: o título do Campeonato Goiano da 1ª Divisão de 2008.

Com essa conquista o Itumbiara disputou pela 1ª vez a Copa do Brasil de 2009. Na ocasião, Jogou contra o Corinthians em um jogo que marcou a estreia oficial do jogador Ronaldo Fenômeno no time paulista após vários anos jogando na Europa.

O Itumbiara já disputou o Brasileiro da Série D (2011); Brasileiro da Série C (2007 e 2008); Brasileiro da Série B (1984) e uma vez na elite do futebol brasileiro de 1979, quando terminou na 69ª colocação.

FONTES: Wikipédia – Página do clube no Facebook

Colaborou: Rodrigo Oliveira

Transtrevo Esporte Clube: O ‘Berço do futebol em Tocantins surgiu em Araguaína (TO)

O estado mais novo do Brasil é Tocantins, que surgiu quarta-feira, do dia 05 de outubro de 1988, ocupando o norte do estado de Goiás, e inserido na Região Norte do país. É um pouco maior que países como o Equador, Burkina Faso e Nova Zelândia, com uma área de 277 720,520 km². Palmas, a cidade planejada, é a sua capital.

Entrando no tema ‘futebol’, a maioria imagina que a modalidade passou a existir após o ano de 1988. Porém, muitas cidades, que antes pertenciam a estado de Goiás, já contavam com equipes e competições de bom nível.

Dessa lista, talvez o “Berço do Futebol de Tocantins” surgiu na cidade de Araguaína, onde atraiam o interesse da cidade, com os jogos, geralmente com os estádios lotados: Gauchão e Dom Orione.

Apesar das competições se restringirem a cidade e adjacências, as forças da cidade eram profissionais, onde contratavam até jogadores da capital, como Vila Nova, Goiás, Goiânia, e Atlético Goianense. Além das competições, as equipes realizavam amistosos com o times da capital goiana e de outros estados como o Maranhão.        

As principais forças da cidade eram três: Araguaína Esporte Clube, Araguaia Futebol Clube e Transtrevo Esporte Clube. Uma dos clubes mais interessantes é o que contarei um pouco da história abaixo!             

O Transtrevo Esporte Clube foi uma agremiação da cidade de Araguaína, quando a localidade ainda fazia parte do estado de Goiás (atualmente o estado do Tocantins). O “Leão do Norte” ou “Corujão” foi Fundado em 1978, por meio da fusão do Trevo Esporte Clube (Fundado em março de 1976, adotando as cores do Grêmio de Porto Alegre: preto, branco e azul) e Transbrasiliana Esporte Clube. O 1º Presidente foi Adson Lourenço Barbosa, que ficou pouco tempo no cargo em razão dos seus afazeres profissionais. O vice-presidente Silvio Negri o substituiu no cargo.

A sua Sede social campestre ficava na Avenida Mato Grosso, s/n, no Bairro Entroncamento, em Araguaína (TO). No local contavam com piscinas, campo de futebol, lagos naturais e, principalmente, um salão dançante, ponto de encontro da sociedade araguainense. Suas cores: azul, branco e preto.

O Transtrevo chegou no Quadrangular Final do Campeonato Citadino de Araguaína de 1979, organizado pela Liga de Esportes de Araguaína (LEA). O campeão foi o Araguaína Esporte Clube (O Touro do Norte); Araguaia Futebol Clube (Azulão e Raposa do Norte) ficou com o vice; o Transtrevo chegou na 3ª colocação e o Goiásrural Esporte Clube (alvirrubro – “A Chata do Norte”) fechou em 4º lugar.

DATARESULTADOS DOS JOGOSLOCAL
Domingo – 27/05/1979Araguaína5X2GoiásruralEstádio Gauchão
Domingo – 27/05/1979Araguaia2X1TranstrevoEstádio Gauchão
Domingo – 03/06/1979Transtrevo4X0GoiásruralEstádio Gauchão
Domingo – 03/06/1979Araguaína1X1AraguaiaEstádio Gauchão
Domingo – 10/06/1979Goiásrural0X3AraguaiaEstádio Gauchão
Domingo – 17/06/1979Araguaína1X0TranstrevoEstádio Gauchão
CLUBESPGJVEDGPGSSG
1Araguaína EC53210734
2Araguaia FC53210624
3Transtrevo EC23102532
4Goiásrural EC03003212-10

No domingo, do dia 08 de Julho de 1979, às 16 horas, em amistoso, o Transtrevo foi goleado pelo Goiânia Esporte Clube (GO) por 6 a 1, no Estádio Dom Orione. A Renda foi de 80 mil cruzeiros. Ivaldo foi o árbitro da peleja.

Os gols foram assinalados por Xambioá aos 11 minutos (Goiânia); Wilmar aos 30 minutos (Transtrevo), no 1º tempo. Heber aos cinco minutos (Goiânia); Palmir aos 15 e 25 minutos (Goiânia); Ulisses aos 20 minutos (Goiânia); Heber aos 43 minutos (Goiânia).

Transtrevo: Mundinho (Deni); Aurélio, Xambioá, Pinheiro e Neguinho; Fogoio, Lula e Jorginho (Antônio Neto); Gil (Manoel), Ariosto e Wilmar.

Goiânia: Nascimento (Itamar); Roberto, Ulisses, Lula e Odon; Alá, Pedro Paulo (Luís Humberto) e Palmir (Carlos Alberto); Paulo Monteiro (Flávio), Heber e Pedro Ornella.

Em julho de 1979, a equipe Transtrevina foi o 1º clube da cidade de Araguaína a se filiar na Federação Goiana de Futebol (FGF). Semanas depois foi à vez do Araguaína e Noroeste seguirem os mesmos passos.

O II Torneio Integração do Norte – TIN (Torneio Wilmar Rocha) teve a participação de oito clubes, divididos em dois grupos de quatro:

Chave A – Transtrevo Esporte Clube; Wanderlândia; Tocantinópolis Esporte Clube e Goiásrural Esporte Clube.

Chave B – Araguaína Esporte Clube; Xambioá; Araguaia Futebol Clube e Pedro Afonso.

DATARESULTADOS DOS JOGOSLOCAL
Domingo – 29/07/1979Araguaína3X0TocantinópolisEstádio Dom Orione
Domingo – 29/07/1979Xambioá0X1TranstrevoXambioá
Domingo – 29/07/1979Wanderlândia3X0AraguaiaWanderlândia
Domingo – 29/07/1979Pedro Afonso3X3GoiásruralPedro Afonso
Domingo – 05/08/1979Tocantinópolis1X3AraguaiaTocantinópolis
Domingo – 05/08/1979Transtrevo3X1Pedro AfonsoEstádio Dom Orione
Domingo – 05/08/1979Wanderlândia0X4AraguaínaWanderlândia
Domingo – 05/08/1979Xambioá4X2GoiásruralXambioá
Domingo – 12/08/1979Araguaína2X0GoiásruralEstádio Dom Orione
Domingo – 12/08/1979Araguaia1X1TranstrevoEstádio Dom Orione
Domingo – 12/08/1979Tocantinópolis4X1XambioáTocantinópolis
Domingo – 12/08/1979Pedro Afonso3X3WanderlândiaPedro Afonso
Domingo – 19/08/1979Araguaia5X0GoiásruralEstádio Dom Orione
Domingo – 19/08/1979Araguaína1X1TranstrevoEstádio Dom Orione
Domingo – 19/08/1979Wanderlândia1X0XambioáTocantinópolis
Domingo – 19/08/1979Pedro Afonso2X1TocantinópolisPedro Afonso
Domingo – 26/08/1979Goiásrural3X0XambioáEstádio Dom Orione
Domingo – 26/08/1979Araguaia3X0WanderlândiaEstádio Dom Orione
Domingo – 26/08/1979Tocantinópolis2X2AraguaínaTocantinópolis
Domingo – 26/08/1979Pedro Afonso2X2TranstrevoPedro Afonso
Domingo – 02/09/1979Goiásrural2X1Pedro AfonsoEstádio Dom Orione
Domingo – 02/09/1979Transtrevo0X0AraguaiaEstádio Dom Orione
Domingo – 02/09/1979Xambioá1X0TocantinópolisXambioá
6ª-feira – 07/09/1979Goiásrural0X1AraguaínaEstádio Dom Orione
Domingo – 09/09/1979Araguaia3X1TocantinópolisEstádio Dom Orione
Domingo – 16/09/1979Transtrevo5X0XambioáEstádio Dom Orione
Domingo – 16/09/1979Araguaína6X0WanderlândiaEstádio Dom Orione
Domingo – 16/09/1979Tocantinópolis1X0Pedro AfonsoTocantinópolis
Domingo – 23/09/1979Goiásrural1X3AraguaiaEstádio Dom Orione
Domingo – 23/09/1979Transtrevo0X1AraguaínaEstádio Dom Orione
Domingo – 23/09/1979Wanderlândia3X3Pedro AfonsoWanderlândia
Domingo – 30/09/1979Tocantinópolis6X1WanderlândiaEstádio Dom Orione

CHAVE A

CLUBESPGJVEDGPGSSG
1Transtrevo EC1083411367
2Tocantinópolis7831415123
3Wanderlândia682241025-15
4Goiásrural EC582151119-8

CHAVE B

CLUBESPGJVEDGPGSSG
1Araguaína EC14862020317
2Araguaia FC12852118711
3Pedro Afonso681431518-3
4Xambioá58215616-10

Após o final da fase de classificação avançaram as semifinais os dois primeiros de cada grupo, sendo que o Araguaína e Transtrevo levaram um ponto extra para o turno final, por terem sido os campeões das suas chaves. 

No domingo, do dia 07 de outubro de 1979, Araguaia e Transtrevo, se enfrentam, no Estádio Dom Oirone, em Araguaína. No outro jogo, o Tocantinópolis recebeu o Araguaína, na inauguração do Estádio Municipal Lauro Assunção. No final, melhor para o Araguaína que faturou o bicampeonato

No sábado, do dia 08 de setembro de 1979, o Transtrevo enfrentou amistosamente, às 16 horas, o Goiás Esporte Clube, o “Periquito da Serra“, no Estádio Dom Orione, em Araguaína. A partida terminou empatada em 1 a 1. O “Leão do Norte” abriu o placar, aos 16 minutos, por intermédio de Wilmar, batendo pênalti. Aos 42 minutos, Tostão deixou tudo igual no primeiro tempo.   

Transtrevo é campeão da Taça Cidade de Araguaína de 1980

Na temporada de 1980, a diretoria procurou reforçar a equipe, trazendo bons jogadores das equipes rivais e até do Vila Nova de Goiânia. Com isso, logo na primeira competição veio o título, ao faturar o caneco da Taça Cidade de Araguaína.

No jogo-extra para definir o campeão, no domingo, do dia 05 de maio de 1980, o Transtrevo enfrentou o Araguaína, uma “pedra no sapato” nas últimas competições. Porém, dessa vez, o “Leão do Norte” rugiu mais forte e bateu o “Touro do Norte” pelo placar de 1 a 0, no Estádio Dom Orione.      

Com uma Renda superior a 48 mil cruzeiros, o gol da vitória só saiu aos 35 minutos do segundo tempo, por intermédio do atacante Gênis. O Transtrevo jogou com: Davi; Negrinho, Xambioá, Aimê (Gambá) e Bozoga; Guinha, Isau e Luiz Dario; Pelezinho (Lula), Gênis e Silva Neto.

Logo depois, aconteceu o Campeonato de Araguaína de 1980. Novamente, Transtrevo e Araguaína decidiram o título. Dessa vez, o Araguaína deu o troco, vencendo por 1 a 0, no Estádio Dom Orione, levantando o troféu. 

Campeão do Torneio Início de 1981

Em 1981, o Transtrevo faturou o Torneio Início da Taça Cidade de Araguaína. Na estreia venceu o D. Pedro, nos pênaltis, por 3 a 1. Depois eliminou o Novo Horizonte. Na final, o Transtrevo bateu o Araguaia por 3 a 2, na disputa de penalidades, levantando o troféu George Farah.

Transtrevo faturou o 1º turno do IV Torneio Integração do Norte de 1982

Para chegar ao título da Chave A, bastou o “Leão do Norte” vencer os seus jogos diante dos pequenos e empatar com os grandes. Na última rodada, domingo – 07 de fevereiro de 1982, o Transtrevo comandado por Noé Braga, arrancou empate sem gols, com o Araguaia Futebol Clube, no Estádio Gauchão.

No returno, as posições se inverteram e o Araguaia levou o caneco. Com isso, as duas equipes decidiram o título. No 1º jogo, domingo – 07 de Março de 1982, Araguaia e Transtrevo ficaram no empate em 1 a 1. O Azulão abriu o placar aos 38 minutos, por intermédio de Tataira, no primeiro tempo. Na etapa final, aos 37 minutos Bozoga deixou tudo igual.

Na partida derradeira, domingo – 14 de Março de 1982, o Araguaia venceu o Transtrevo por 3 a 2, no Estádio Gauchão, e ficou com o título da Chave A. Agora o Araguaia e Clube Atlético Paraíso (campeão da Chave B), de Paraíso do Norte (atual: Paraíso do Tocantins), vão decidir que será o campeão do IV Torneio Integração do Norte de 1982.     

FONTE: Jornal do Tocantins (GO)

FOTO (Colorida): Página do Facebook “Show de Bola Araguaína”

Goiânia Esporte Clube – Campeão Goiano de 1948

Após uma disputada acirrada com o Atlético e o Goiás, o Goiânia conquistou o título de Campeão Goiano de 1948. Abaixo sua campanha:

23 de maio de 1948
Goiânia 2×2 Vila Nova, em Goiânia
27 de junho de 1948
Goiânia 2×1 Goiás, em Goiânia
18 de julho de 1948
Goiânia 2×0 Anapolina, em Anápolis
25 de julho de 1948
Goiânia 4×0 Bancária, em Goiânia
01 de agosto de 1948
Goiânia 9×0 Botafogo, em Goiânia
15 de agosto de 1948
Goiânia 0x2 Atlético, em Goiânia
05 de setembro de 1948
Goiânia 3×1 Vila Nova, em Goiânia
03 de outubro de 1948
Goiânia 0x0 Goiás, em Goiânia
17 de outubro de 1948
Goiânia 4×0 Bancária, em Goiânia
31 de outubro de 1948
Goiânia 2×1 Anapolina, em Goiânia
05 de dezembro de 1948
Goiânia 8×0 Botafogo, em Goiânia
12 de dezembro de 1948
Goiânia 3×1 Atlético, em Goiânia

Goiânia Esporte Clube – Campeão Goiano de 1948

Fonte: Arquivos do Autor e Gazeta Esportiva / SP