Poços de Caldas Futebol Clube – Poços de Caldas (MG): Existiu entre 2007 a 2013

O Poços de Caldas Futebol Clube foi uma agremiação efêmera da Cidade de Poços de Caldas, localizado no Sul do estado de Minas Gerais. Tudo começou em 1934, quando funcionários e membros da aristocracia de Poços de Caldas se reuniram no Palace Hotel, criaram o Palace Futebol Clube. Mais tarde, a equipe recebeu o nome de Poços de Caldas Futebol Clube, porém, anos depois, devido a problemas políticos e estruturais, foi desfeita.

Setente e três anos depois, mais precisamente no dia 1º de Junho de 2007, o clube foi Fundado, contando com apoio da Associação Desportiva Classista Pamafer, pessoas ligadas diretamente ou indiretamente ao esporte, empresários e políticos, amantes do futebol e de Poços de Caldas, com um objetivo comum: ver a cidade representada por uma nova força no futebol profissional. Assim foi recriado o Poços de Caldas Futebol Clube.

A Sede ficava na Avenida João Pinheiro, 389, no Centro da cidade. O Vulcão (apelido carinhoso do time, pois a cidade está situada na cratera de um vulcão extinto), como o próprio nome sugeria, nascia cheio de energia, quente e explosivo, com espírito ético e competitivo para representar uma cidade que é reconhecida internacionalmente por sua beleza e pelas forças da sua natureza.

Palace Hotel

A sua primeira partida oficial foi no dia 7 de setembro de 2007 no estádio Ronaldão, contra o time do Santarritense, em partida válida pelo Campeonato Mineiro da Terceira Divisão. O Poços de Caldas Futebol Clube foi treinado pelo João Carlos, ex-zagueiro do Corinthians e do Cruzeiro.

ACESSO PARA A SEGUNDONA

O clube terminou em 2º lugar na primeira fase com 16 pontos, 5 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. Na segunda fase, o clube terminou em segundo lugar, sete pontos, duas vitórias, um empate e uma derrota. Os artilheiros da equipe foram Renatinho e Alexandre Fávaro, ambos com 5 gols. O Poços de Caldas F.C. conquistava seu primeiro acesso logo no seu primeiro ano como profissional.

O clube em 2008 aposta na mesma base que conquistou o acesso em 2007 para a disputa do Campeonato Mineiro de Futebol do Módulo II de 2008. Logo no primeiro ano, disputava o derby da cidade com a arquirrival, a Associação Atlética Caldense. A equipe treinada por João Carlos, terminou em 7º lugar, com 23 pontos, 4 vitórias, 11 empates e 5 derrotas.

Em 2009 o clube passa por uma reformulação na diretoria e na política de salários dos jogadores. O Poços de Caldas F.C. disputa nesse ano Campeonato Mineiro de Futebol de 2009 – Módulo II e a Taça Minas Gerais.

Para comandar a equipe nesses dois torneios trouxe Marcus Vínicius, ex-jogador de futebol. O clube terminou em 9° no campeonato, com 25 pontos, 6 vitórias, 7 empates e 10 derrotas. Na taça foi eliminado na primeira fase.

Se a equipe principal não mostrou resultados, a equipe sub-17 conquistou a Taça B.H. de juniores. Além disso o clube aumentava a estrutura do C.T. Cratera do Vulcão, que passa a ser comparado a de equipes da primeira e segunda divisão nacionais.

Como estrutura física, foi adquirida uma área de aproximadamente 25 mil metros quadrados, entre os municípios de Poços de Caldas e Caldas, denominada “Centro de Treinamentos Cratera do Vulcão“. O local possui alojamento e um campo de dimensões profissionais para a realização de treinamentos táticos e físicos. No futuro, novos campos seriam construídos.

Em 2010, o Poços de Caldas muda o treinador, dessa vez o clube aposta em Sandro Gaúcho, outro ex-jogador de futebol. O clube aposta também numa parceria com o Santo André Futebol Clube, que consistia no empréstimo de 18 jogadores para o time de Minas Gerais. A parceria dá certo, e o Poços de Caldas F.C. faz a melhor campanha de toda a sua história, terminando no 3° lugar geral.

Em 2011 o clube perde muitos jogadores da campanha de 2010 e decepciona. O time briga até a última rodada contra o rebaixamento, e só consegue se salvar com uma vitória por 1 a 0 contra o Esporte Clube Itaúna na última rodada, o Itaúna é rebaixado. O time foi treinado por João Carlos e conseguiu apenas 3 vitórias, um empate e 6 derrotas.

Em 2012 o clube continua sendo treinado por João Carlos, e não consegue se classicar para a segunda fase do campeonato. Mas ao contrário de 2011, o clube terminou longe da zona do descenso, inclusive brigou pela zona de classificação para a segunda fase do campeonato. O time apostou numa folha salarial baixa, com vários jogadores provenientes de clubes amadores da região de Poços de Caldas.

Contudo, em 2013, o clube entrou numa série crise financeira o que acabou cuminando com a precoce extinção (notícia na íntegra sobre esse episódio, clique neste link do Globoesporte.com: http://globoesporte.globo.com/mg/futebol/mineiro-modulo-2/noticia/2013/02/apos-crise-pocos-de-caldas-anuncia-encerramento-das-atividades.html).

 

FONTES: Wikipédia – Globoesporte.Com 

Este post foi publicado em 01. Sérgio Mello, 03. Toninho Sereno, Curiosidades, Escudos, História do Futebol, Minas Gerais em por .

Sobre Sergio Mello

Sou jornalista, trabalho no Jornal dos Sports (atual ‘RJ Sports’), aqui no Rio de Janeiro/RJ, desde 2005. Anteriormente, trabalhei na Rádio Record e Jornal O Fluminense, de Niterói. No jornal já fiz o esporte amador, passando pelo futebol de base, Campeonatos da Terceira e Segunda Divisões, chegando a ser o setorista dos quatro grandes do Rio, Seleção Brasileira. Cobri os Jogos Pan-Americanos do Rio 2007, Eliminatórias, entre outros. Atualmente, tenho cerca de 3 mil matérias assinadas, e cubro o Flamengo e ainda faço a página dos pequenos. Também sou Benemérito do Bonsucesso Futebol Clube. E-mail para contato: sergiomellojornalismo@msn.com Facebook: https://www.facebook.com/SergioMello.RJ

Deixe uma resposta