AGREMIAÇÕES DA REGIÃO DO TATUAPÉ – PARTE 2 – VILA PARIS FUTEBOL CLUBE DO TATUAPÉ

VILA PARIS FUTEBOL CLUBE

VILA PARIS FUTEBOL CLUBE

 

O Vila Paris FC, campeão do Torneio Roberto Ugolini de 1958/59.

Em pé: Miranda, Marreco, Bino, Biriba, Cícero, Didi, Isaias e Monteiro; agachados: Japonês, Berto, Augusto, Raul e Zé

Fundado em 25 de novembro de 1925. Foram seus fundadores: Abel Aniz, José Gomes, José Augusto, Manuel Pereira, Amadeu Lourenço, Izaias da Silva e senhores Américo e Belmiro, este, por aclamação, foi eleito seu primeiro presidente.

O uniforme do clube tem o azul, o branco e o vermelho das cores da bandeira da França. A idéia da adoção dessas cores surgiu em função da proximidade do clube com a famosa chácara dos franceses na ocasião em que foi fundado. Em seus bons tempos, o Vila Paris mandou seus jogos em três locais: o primeiro foi na Rua Bom Sucesso; o segundo, no final da Rua Tuiuti, onde hoje se acha instalada a Biblioteca Infanto-Juvenil Paulo Sérgio Duarte Milliet; o terceiro, na Rua Jarinu, local atualmente ocupado pela EMPG General Othelo Franco. Atualmente ainda mantém sua equipe de futebol de campo e um elenco de veteranos. Joga aos domingos no C. Esp. Brig. Eduardo Gomes.

Desnecessário dizer quantas vitórias conseguiu este grande clube e quantos torneios foram por ele levantados. O mais importante, aquele que dificilmente se apaga da lembrança dos seus aficionados, foi o Torneio de Inverno de 1965. Na última partida deste certame, o Vila Paris venceu o forte time do 7 de Setembro por 4×2. A magnífica equipe que o constituia na época assim era formada: Dinho, Nelson e Dalo; Pitiguara, Paulinho e Zé Nariz; Zé Ugo, Fernandinho, Siderlei, Orestes e Zé Português. Claro que esse torneio marcou indelevelmente a história do clube, mas outros torneios e outras partidas foram vencidas pelo Vila Paris. As centenas de taças e troféus ostentados em sua sede atestam as conquistas desta excelente agremiação. Importante também sua contribuição para o futebol profissional da Capital. Jogadores que passaram por suas equipes acabaram jogando em clubes da liga principal: Carbone – Corinthians, David – Juventus; Ademar e Orestes – Portuguesa; Fernando e Baianinho.

Um dos seus grandes presidentes foi Carlos Jani. Sob suas seguidas gestões, o clube atingiu o ápice e passou a ser respeitado em toda a região. Após 25 anos de liderança, problemas de saúde o impediram de continuar. Com sua saída, grande crise interna se instalou, quase levando a entidade à extinção. Somente após ingentes sacrifícios de seus diretores e associados, o Vila conseguiu debelar a difícil situação e levar avante os seus objetivos.

Vila Paris Futebol Clube: na foto, tirada em 1965, o campeão invicto do Torneio de Inverno Sete de Setembro Água Rasa. Em pé: Birita, elsinho, Pitiquara, Zé Nariz, Paulinho, Dinho, Dalo e Isaias; agachados: Zé Hugo, Fernandinho, Siderlei, Orestes, Zé Português e Nico

Em meados de 1971, nova e decisiva conquista: o clube adquire o terreno para a construção da sua sede própria. Em 7 de maio de 1972 era inaugurada, na Rua Bom Sucesso, 1.083, local ocupado até os dias atuais. Nela passaram a ser realizados grandes eventos sociais e esportivos. Por ocasião do aniversário do clube ou em outras datas importantes são realizados jantares ou festas da cerveja.

Sua diretoria atual assim é constituída: presidente – Duarte Pereira; vice-presidente – Irineu Luiz Ramos; 1º secretário – Marcos Álvaro de Oliveira Ghisloti; 2º secretário – Francisco Manoel Pinto; 1º tesoureiro – Rubens Antonio Pinto; 2º tesoureiro – Amaury Augusto Ramos; diretores de patrimônio – Ismael Eduardo Santos, Maurício Alberto Ramos e Oswaldo Augusto da Costa; diretores de esporte – Paulo Romano e Cleber Marino da Cruz; diretor social – Jairo Firmino; conselho fiscal – Pedro Antonio Fabiano, Nelson Manselli e Jenner Negrão.

Fonte: Gazeta do Tatuapé

Escudo: meu acervo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *