Leônidas da Silva, o “Diamante Negro” não foi craque só no futebol! Foi campeão Carioca da 2ª Divisão de Basquete pelo Bonsucesso F.C.

O craque Leônidas da Silva, o “Diamante Negro” construiu uma carreira brilhante pelos clubes onde passou. Aos 16 anos, já defendia as cores do São Cristóvão Athletico Club, onde marcou 31 gols em 29 jogos.

Entre 1930 a 1932, o jovem talento envergou a camisa do Bonsucesso Futebol Clube. Nesse período, marcou incríveis 55 gols em 51 jogos. Se no futebol, Leônidas era um gênio, em outra modalidade o “Diamante Negro” também era um dos melhores: Basquete.

A história que contaremos é o título do Campeonato de Basquete da 2ª Divisão da AMEA, de 1932, onde Leônidas da Silva foi um dos destaques do Bonsuça.   

Vamos contar um pouco desse feito do “Diamante Negro“!

O Basquete da 2ª Divisão da AMEA (Associação Metropolitana de Esportes Athleticos), que conta com a participação de 10 clubes, está, esse ano, cumprindo um dos campeonatos mais renhidos e brilhantes.

Com o resultado dos jogos da terça-feira, do dia  1º de Novembro de 1932, a colocação dos clubes concorrentes é a seguinte:

Nos Primeiros Teams, o torneio deverá ser decidido entre Bonsucesso e o Olaria, ambos com quatro pontos perdidos. O Bonsucesso medirá forças, na sexta-feira do dia  04 de Novembro de 1932, contra o Andarahy, o seu último embate, e o Olaria já jogou todas as partidas.

Na terça-feira, do dia  1º de Novembro de 1932, no campo do Edison, perante um numeroso público, o Bonsucesso obteve mais duas nítidas e brilhantes vitórias.

Nos Segundos Teams, em que o Edilson também era candidato ao título, saiu vencedor o Bonsucesso pela contagem de 13 a 6. O time formou com: João e Jorge; Adhemar, Delson e Pedro (Durval). Adhemar anotou 11 pontos e Delson fez dois.

Nos Primeiros Teams, também os louros da vitória couberam ao Bonsucesso pelo significativo placar de 26 a 2. O Bonsuça formou com: Marcello e Eurico (Walter); Almir, Teixeira e Leônidas. Almir foi o cestinha da partida com 16 pontos, seguido por Leônidas com oito pontos e Teixeira com dois.

Os juizes das partidas foram Carmo Arcuri e Guilherme Gomes, do Sport Club Mackenzie, que agiram com  imparcialidade e firmeza.

Decisão ficou entre os rivais suburbanos

A decisão do Campeonato de Basquete da 2ª Divisão da AMEA, ficou entre Bonsucesso e Olaria, numa melhor de três jogos. O Jornal dos Sports destacou como Leônidas da Silva era visto como jogador de duas modalidades esportivas:

Leônidas é um astro no Football e também magnífico jogador de Basketball fez um apelo aos sócios e torcedores do Bonsucesso:

Realiza-se nesta sexta-feira, às 21 horas e 30 minutos, do dia  18 de Novembro de 1932, o primeiro embate de melhor de três, com o Olaria, faço um veemente apelo a todos os sócios e torcedores do Bonsucesso para que não deixem de comparecer a campo do Fluminense e de animar a atuação dos jogadores que defendem as cores do rubro-anil.

Sendo uma partida de grande responsabilidade e que decidirá do campeonato de basketball da Segunda Divisão. Acredito que o presente apelo seja por todos atendido e que, no transcorrer do jogo, não se canse a entusiástica torcida bonsucessense de aplaudir as jogadas de nossa turma“.

Bonsuça saiu n frente

No 1º jogo, o Bonsucesso bateu o Olaria por 26 a 16, no ginásio do Fluminense, no bairro das Laranjeiras, na zona sul do Rio. A torcida do Bonsucesso lotou as dependências do ginásio.

Uma grande caravana de torcedores do Bonsuça vieram em três ônibus da light, que não se cansaram de animar e aplaudir as jogadas da turma de Leônidas.

O árbitro foi Haroldo Oést (Sport Club Brasil) e o fiscal Armando Paiva (Carioca Football Club). O Bonsucesso jogou: Teixeira (Eurico) e Marcello; Leônidas, Almir e Oliveira (Durval). O Olaria formou: Cotta e Pierre; João, Lobo e Chiamarelli.  

Almir foi o cestinha com 13 pontos; seguido por Leônidas com cinco pontos, Durval com quatro pontos, Oliveira e Marcello com dois pontos cada um.         

Bonsuça é Campeão da Segunda Divisão de Basquete de 1932

O 2º jogo, aconteceu na segunda-feira, às 21 horas e 30 minutos, do dia  21 de Novembro de 1932, no ginásio do Fluminense, no bairro das Laranjeiras, na zona sul do Rio. O árbitro foi Haroldo Oést (Sport Club Brasil) e o fiscal Loris Cordovil (Sport Club Brasil).

O Bonsucesso Futebol Clube voltou a vencer o Olaria Atlético Clube por 18 a 13, e ficou com o título da 2ª Divisão de Basquete da AMEA. A campanha foi 17 vitórias em 18 jogos.

Almir foi o cestinha com 10 pontos; seguido por Leônidas com quatro pontos, Josias e Oliveira com um ponto cada um. Segundo o Jornal dos Sports Almir e Leônidas tiveram atuações destacadas.

O Bonsucesso jogou: Eurico e Marcello; Josias (Oliveira, depois Durval e por fim entrou Teixeira), Almir e Leônidas.  

Os dez jogadores campeões dos Primeiros Teams:

Leônidas da Silva;

Álvaro Teixeira;

Marcellino Nascimento;

Almir Garcia;

Eurico Teixeira;

Adolpho de Oliveira Júnior;

Durval Caldeira Martins;

Josias Leal;

Henrique de Oliveira Filho;

Walter Nunes da Silva.

Rubro-anil também ficou com o caneco dos Segundos Quadros

Vale registrar que o Bonsucesso também ficou com o título nos Segundos Teams. Os jogadores campeões foram os seguintes:

Jorge Salles;

João Garcia;

Delson Fabrício;

Adhemar Moreira;

Pedro Guimarães;

Albino Carneiro;

Carlos Fernandes;

Fernando de Oliveira;

José de Alvarenga.

FONTES: Wikipédia – Jornal dos Sports

6 pensou em “Leônidas da Silva, o “Diamante Negro” não foi craque só no futebol! Foi campeão Carioca da 2ª Divisão de Basquete pelo Bonsucesso F.C.

  1. Sérgio Mello Autor do post

    Como eu tenho os modelos dos uniformes desenhados já meio caminho andando!
    Tenho certeza que a ideia será aceita!
    Forte abraço

  2. Sérgio Mello Autor do post

    O Bonsuça já teve diversos modelos de camisas!
    O clube melhorando vou sugerir criar camisas antigas retrô!
    Abs.

  3. Sérgio Mello Autor do post

    Bom dia meu amigo, Ronaldo!
    A história do Bonsuça é linda e merece ser resgatada.
    Pretendo contar a história da excursão do clube nos anos 50, de forma detalhada.
    Aos poucos o acervo do clube ficará gigante do tamanho do Leão da Leopoldina!

    Saudações rubro-anis!!

  4. Ronaldo Nascimento

    Bom Dia!

    Sergio Mello, muito boa a história do Bonsucesso e do Leônidas da Silva, parabéns pelo seu trabalho, não deixando a história se apagar e cair no esquecimento, mostrando aos mais jovens, que os clubes de menor investimento do Rio de janeiro, tem uma riquíssima história!

    Abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.