Sport Club Mackenzie – Rio de Janeiro (RJ): disputou quatro edições da Elite do Futebol Carioca na década de 20

Texto, pesquisa, desenhos (escudo e uniforme): Sérgio Mello

Escudo raro de 1918

Na tarde chuvosa de quinta-feira, às 14h20min., do dia 13 de Maio de 1920, o Mackenzie fez o seu 1º jogo em nível nacional. E o resultado foi apoteótico, com uma goleada por 7 a 1, em cima do Tupy de Juiz de Fora/MG (filiado à Sub-Liga Mineira de Desportos Terrestres), no Estádio Rua Prefeito Serzedello Correa (de propriedade do Andarahy Athletico Club, que em 1960 passou a ser do America Football Club), nº 198, no bairro do Andaraí. Com o triunfo, o clube do Méier faturou a Taça João Barros Freire.   

Na preliminar, que começou às 12h, o Americano venceu o SC Rio de Janeiro por 2 a 0.

O jogo começou com a equipe mineira tomando a iniciativa, criando boas chances, até que Kock abrir o placar. O gol acordou o Mackenzie que cresceu e conseguiu empatar por intermédio de Waldemar. E, logo depois virou com P. Lima.

O Tupy teve a chance de empatar, o zagueiro Juca Lopes tocou a mão na bola. Pênalti, que Raul bateu forte, carimbando a trave do goleiro José Lodi Batalha. E assim terminou o primeiro tempo, com vantagem dos cariocas por 2 a 1.

Na etapa final, o Mackenzie voltou melhor, exercendo uma pressão na defesa adversária até, após um escanteio, Mathias aproveitou para ampliar o marcador. Logo depois, Waldemar dá excelente passe para P. Lima marcar o 4º gol dos cariocas.

O Tupy estava atordoado, e Agenor sem dó, marcou o 5º gol para o Mackenzie. Agenor teve uma boa chance para marcar mais, mas que fez foi Waldemar, que depois de driblar o zagueiro Raul fuzilou o goleiro Mario, para marcar o 6º gol.

O último gol foi uma pintura! P. Lima recebeu a bola no meio de campo, ao perceber que a defesa estava adiantada, chutou de longe, marcando um lindo gol, dando números finais a peleja. O árbitro da partida foi o Sr. Ferreira Vianna Netto.

Mackenzie: Batalha; Juca Lopes e Gonçalves; Salomé, Villa e Norival; Agenor, P. Lima, Waldemar (Cap.), Mathias e Washington.

Tupy: Mario; Raul e Paranhos (Cap.); Humberto, Ernani e Acyr; Bacury, Kock, Lalinho, J. Maria e Dino.

Debutou no Carioca da 1ª Divisão de 1921

Em 1921, o Sport Club Mackenzie disputou o Campeonato Carioca da 1ª Divisão. Os clubes foram divididos em dois grupos: Série A (com equipes mais forte) e Série B (mais fraco, onde o Mackenzie fez parte). O título de campeão da cidade é decidido entre os campeões dos dois grupos.

O Mackenzie terminou na 5ª posição, num total de sete equipes: foram nove pontos em 12 jogos; com quatro vitórias, um empate e sete derrotas; com 25 gols pró, 31 tentos contra e um saldo negativo de seis.  

Carioca da 1ª Divisão de 1922, terminou na lanterna

Em 1922, o Mackenzie não foi bem no Campeonato Carioca da 1ª Divisão, terminando em último lugar sem nenhuma vitória. Nos 12 jogos, foram quatro empates e oito derrotas; 17 gols a favor, 27 tentos contra e um saldo de menos 10. O atacante Mathias foi o artilheiro do time com seis gols.

SC Mackenzie Campeão do Torneio Início 1923

Campeão do Torneio Início Carioca da 1ª Divisão de 1923

No domingo, do dia 08 de Abril de 1923, foi realizado o Torneio Início Carioca da 1ª Divisão, da LMDT, realizado no Estádio General Severiano, em Botafogo. E o Sport Club Mackenzie conquistou o seu título mais expressivo!

No jogo de estreia, bateu o Americano por 1 a 0, gol de Manuel. Na fase seguinte, o adversário era o Vasco da Gama e o Mackenzie foi gigante ao bater por 2 a 1 (gols de Manuel e Ismael), avançando para a próxima etapa.

Na semifinal, o Alvinegro Mackenzista encarou o Andarahy Athletico Club. Após o empate sem gols, o clube do Méier levou a melhor por um escanteio a zero.

Na grande final, Sport Club Mackenzie e Clube de Regatas Flamengo decidiram o título. Novamente um empate em 0 a 0, e o triunfo veio ao conseguir um escanteio e não ter cedido nenhum. Mackenzie campeão, formou assim: Luiz; Manduca e Nicanor; Aristides, Avelino e Washington; Fabio (Arthur Fleck), Manuel, Mathusalém, Ismael e Huguenotte.

Carioca da 1ª Divisão de 1923, melhor desempenho

Em 1923, o Campeonato Carioca da 1ª Divisão, contou com 16 equipes divididos em duas chaves de oito times: Grupo A (com as principais forças) e o Grupo B, onde o Mackenzie estava.

O clube do Méier terminou na 3ª colocação ao lado do Carioca! Ao todo, foram 17 pontos, em 12 jogos: oito vitórias, um empate e cinco derrotas; 36 gols a favor, 23 tentos contra e um saldo de 13. O atacante Ismael foi o vice-artilheiro do certame com 13 gols só atrás de Nonô, do Flamengo com 17 tentos. Outro destaque do Mackenzie, foi Durval que assinalou 10 gols.

Carioca da 1ª Divisão de 1924, última participação

Em 1924, o Campeonato Carioca da 1ª Divisão, da LMDT, o estava no Grupo A do Vasco da Gama (que se sagrou campeão vencendo todos os seus 16 jogos). O Mackenzie terminou na 6ª posição (num total de oito equipes), com oito pontos em 14 jogos: foram três vitórias, dois empates e nove derrotas; marcando 23, sofrendo 38 e um saldo de menos 15. O destaque ficou por conta de Durval que marcou 7 gols.

No final da temporada, os grandes se uniram para fundar a AMEA (Associação Metropolitana de Esportes Athleticos). O Mackenzie seguiu os grandes e se filiou. Porém, o “prêmio” foi jogar a Segundona de 1925.

Penúltimo lugar na Segundona de 1925

O Campeonato da 2ª Divisão de 1925, contou com a presença de sete clubes (o Hellenico desistiu de participar). A campanha do Mackenzie foi ruim. Terminou na 6 posição, com nove pontos: foram três vitórias, três empates e seis derrotas; marcando 12 gols, sofrendo 28 e um saldo negativo de 16.    

Campeão do Torneio Início Carioca da 2ª Divisão de 1926

No domingo, do dia 03 de Maio de 1926, foi realizado o Torneio Início Carioca da 2ª Divisão, da AMEA. Na estreia, o Sport Club Mackenzie não teve dificuldades para bater o Independência por 3 a 0.

Na decisão diante do Olaria Atlético Clube o time Mackenzista mostrou superioridade e venceu por 3 a 1, ficando com o título. O time formou: Gomes; Pequenino e Lazaro; Nestor, Camillo e Mathias; Dionysio, Bahia, Goulart, Ramiro e Vianna.

Clube é excluído por não ter uma Praça de Esportes

Em 1927, foi excluído da AMEA, pelo fato do Mackenzie não possuir uma Praça de Esportes que atendesse as exigências da liga. Fato esse, que gerou uma enorme indignação tanto da diretoria quantos dos seus torcedores que se sentiram injustiçados.  

Em 1928, o retorno e um penúltimo lugar na Segundona

O Campeonato da 2ª Divisão de 1928, contou com a presença de nove clubes. A campanha do Mackenzie foi pífia. Terminou na 8ª posição, com nove pontos: foram três vitórias, três empates e 10 derrotas; marcando 22 gols, sofrendo 33 e um saldo negativo de 11.    

Um modesto 6º lugar na Segundona de 1929

O Campeonato da 2ª Divisão de 1929, contou com a presença de nove clubes. A campanha do Mackenzie foi uma 6ª colocação, com 13 pontos, em 16 jogos: foram quatro vitórias, cinco empates e sete derrotas; marcando 24 gols, sofrendo 35 e um saldo negativo de 11.    

Segundona de 1930, uma outra 6ª posição

O Campeonato da 2ª Divisão de 1930, contou com a presença de oito clubes. A campanha do Mackenzie foi uma 6ª colocação, com 13 pontos, em 14 jogos: foram três vitórias, três empates e oito derrotas; marcando 23 gols, sofrendo 37 e um saldo negativo de 14.    

Vice-campeão da 2ª Divisão de 1931

Em 1931, ficou com o vice-campeonato da 2ª Divisão da AMEA. A competição contou com a participação de 16 equipes. O Sport Club Mackenzie fechou na 2ª colocação com 48 pontos, em 30 jogos. Só atrás do grande campeão: Olaria Atlético Clube com 56 pontos, que só perdeu quatro pontos.

clube desiste da 2ª Divisão de 1932

O Campeonato da 2ª Divisão de 1932, contou com a presença de 13 clubes. Após disputar o primeiro turno, o Mackenzie acabou se licenciando. Na quarta-feira, do dia 10 de Agosto de 1932, enviou um oficio a AMEA, comunicando que estava desistindo de prosseguir no Campeonato da 2ª Divisão.

O clube teve uma perda de grande parte dos jogadores, que foram obrigados ao serviço militar. Por não ter um número mínimo de atletas para colocar em campo, o clube não teve alternativa a não ser solicitar a saída da competição. 

Nasce o Departamento Feminino, em 1933

Em outubro de 1933, foi criado o Departamento Feminino, tendo como a 1ª Presidenta a Sra. Cecília Domingues Freire, então professora municipal, esposa de Barros Freire, sócio benemérito do Mackenzie.

Em 1934/35, clube disputa o Estadual de Basquete e Atletismo

Em 1934 e 1935, o futebol foi deixado de lado, e a diretoria deu ênfase ao basquete (filiado a Liga Carioca de Basket-Ball) e o Atletismo (filiado a Liga Carioca Athletismo).

Campeão do 1º Campeonato da Federação Athletica Suburbana de 1936

O Sport Club Mackenzie se sagrou Campeão do 1º Campeonato da FAS (Federação Athletica Suburbana) de 1936. O Sport Club Abolição ficou com o vice-campeonato tanto nos Primeiros quanto nos Segundos Quadros.

No domingo, às 15h45min., do dia 13 de Junho de 1937, diante de grande público, o Mackenzie venceu o Sport Club Opposição por 1 a 0, na Rua Oliveira Andrade, no bairro da Piedade, na Zona Norte do Rio. O árbitro da peleja foi o Sr. Joaquim Cavalcanti.

O gol do título saiu ainda no primeiro tempo, após passe de Jarbas, o meia esquerda Alípio, chutou forte, sem chances para o goleiro Hugo. Na preliminar, entre os Segundos Quadros, o Opposição venceu por 4 a 0.

Mackenzie: Antonio; Lazaro e Altair; Tinoco, Mario Pinho e Elliot; Waldemar, Goulart(Álvaro), Jarbas, Alípio e Bias.

Opposição: Hugo; Nelson e Nico; Arengueiro, Boffyli e Charuto; Jamelão (Alberto), Marquinho, Amaro, Gereba e Bahiano.

Campeão do Torneio Início da FAS de 1937

No domingo, às 12h30min., do dia 08 de Agosto de 1937, teve início o Torneio Início da FAS (Federação Athletica Suburbana), da Série João Machado, de 1937. O palco do evento, foi na Praça de Esportes, do River Football Club, na  Rua João Pinheiro, no bairro da Piedade, na Zona Norte do Rio.

Na estreia, o Mackenzie bateu o Abolição por 2 a 1. Na sequência dos jogos, o torneio foi paralisado por falta de luz. Assim, a competição foi transferida para a semana seguinte, no campo do Opposição, na Rua Silva Xavier, no bairro da Abolição, na Zona Norte do Rio, que inaugurou os seus refletores.

Assim, no domingo, do dia 15 de Agosto de 1937, o Mackenzie venceu o Mavilis Football Club, do Caju, por 2 a 1, em escanteios, e faturou o Título do Torneio Início da FAS, da Série João Machado, de 1937.

O Mackenzie jogou assim: Antonio; Lazaro e Altair; Elliot, Mario Pinho e Walfredo; Waldemar, Bias, Pomba, Alípio e Álvaro.    

No II Campeonato da Federação Athletica Suburbana de 1937, o Mackenzie fez uma campanha irregular e acabou ficando longe do Bi. Quem se aproveitou foi o Engenho de Dentro Athletico Club, que ficou com o título máximo da FAS.

Vice-campeão no Segundos Quadros do Campeonato da FAS de 1938

No III Campeonato da Federação Athletica Suburbana, pela Série Benedicto Sarmento de 1938, o Mackenzie alugou a Praça de esportes do Sport Club Valim, situado na Rua Ferreira de Andrade, no Cachambi, a fim de disputar a competição.

Na estreia, no domingo do dia 10 de Julho de 1938, O Mackenzie venceu o Adélia, no campo do Engenho de Dentro, pelo placar de 1 a 0. O gol foi assinalado por Gaguinho. O árbitro foi o Sr. João Marques Baptista.

O time vencedor formou assim: Euro; Lazaro e Altair; Ribeiro, Buffet e Mendonça; Waldemar, Gualter, Goulart, Gaguinho e Luiz.

Após o triunfo, o “Alvinegro Mackenzista” oscilou, chegando a ficar na lanterna. Conseguiu até uma recuperação, mas sem chegar entre os primeiros. Melhor fez o Segundos Quadros do Mackenzie que fechou com o vice-campeonato de 1938, graças a desistência do Mavilis Football Club.  

TÍTULOS

Em 1917, o Mackenzie faturou seis troféus: campeão em cima do Everest, Villa Isabel e Sport Club Juiz de Fora/MG (esse jogo aconteceu no domingo, do dia 23 de setembro de 1917, na cidade mineira, com vitória dos cariocas por 2 a 0). E, vice-campeão perdendo para o Bangu Athletico Club, Villa Isabel e Rio de Janeiro.

Em 1918, faturou a Taça Alfredo de Siqueira, vencendo o Americano Football Club por 2 a 1, em General Severiano. Depois faturou outros sete troféus: em cima do Vasco da Gama; Rio de Janeiro, duas vezes; Sport Club Mangueira, um vez; todos no começo do ano. Nos Segundos Quadros, dois títulos, em cima do Flamengo e Americano; além das duas Taça Casa Stamp e Taça José Fernandes.

Além das taças, tiveram sete bronzes, oferecidos pelos Senhores: Abel Fernandes, despachante Freitas, Domingos Costa, Nelson Gareindo, Amadeu Macedo, Silva Manoel Football Club e Polytheama Meyer, pelo concurso havido entre o Americano FC, campeão da Segunda Divisão.

Em 1920, mais quatro troféus diante do Tupy de Juiz de Fora/MG (Taça João Barros Freire), Villa Isabel Football Club (Vila Isabel), Hélios Athletico Club (Catumbi) e Canto do Rio Football Club (Niterói).

Em 1923, se sagrou Campeão do Torneio Início da 1ª Divisão, da LMDT. Em 1926, se sagrou Campeão do Torneio Início da 2ª Divisão, da AMEA. Campeão do 1º Campeonato da FAS (Federação Athletica Suburbana) de 1936. No ano seguinte, faturou o Torneio Início da FAS de 1937.

Outros Títulos

BASQUETE

•          Taça Kanela Adulto masculino 1984

•          Taça Guanabara Adulto masculino 1978

•          Campeonato Estadual Aspirantes masculino 1968

•          Campeonato Estadual Juvenil masculino 1974; 1977 e 1980

•          Campeonato Estadual Infanto-Juvenil masculino 1970; 1971; 1972; 1977; 1978 e 1979

•          Campeonato Estadual Infantil masculino 1960(Torneio Infantil); 1976; 1980 e 1983

•          Campeonato Estadual Mirim masculino 1978/1º ; 1978/2º ; 1979 e 1980(Torneios Mirim), 1981; 1982 e 1984

•          Torneio Mini masculino 1973 e 1974

FUTSAL (Futebol de Salão)

•          Campeonato Metropolitano de Futebol de Salão Adulto masculino 1975

•          Campeonato Estadual Juvenil masculino 1969; 1970 e 1973

•          Campeonato Estadual Infanto-Juvenil masculino 1972; 1973(Junto ao Carioca); 1974 e 1976

•          Campeonato Estadual Infantil masculino 1969; 1970; 1971; 1977; 1978; 1979 e 1980

•          Campeonato Estadual Mirim 1981

•          Campeonato Estadual Pré-Mirim 1981 e 1991 (Junto a Vasco, Grajaú Tênis e Bangu)

•          Campeonato Estadual Fraldinha 1982; 1983 e 1991 (Junto a Vasco, Flamengo e Bangu)

Formações entre 1915 a 1938

Time base de 1915: Ivan Maya de Vasconcellos; Catalão e Euclydes Ferreira (Joel); Laranja (Oswaldo), Sylvio (Eugenio) e Murillo (Gilberto); Malot (Carvalhosa), Sampaio (Danton), Mathias (Zuzu), Bahia (Gilberto ou Sérgio), J. Oliveira (Manoel Marques ou Sampaio). Reservas: Jayme e João Nogueira. Capital: Antonio Mello, o ‘Catalão’.

Time base de 1916: Ivan de Vasconcellos (Malô); Othelo e Joel; Ricão, Ismael Cordovil (Danton) e Graciano (Laranja); Murillo, Mathias, Euclydes Ferreira, Gilberto e Sérgio (Raul). Capitão: Euclydes Ferreira.

Time base de 1917: Ivan de Vasconcellos; Othelo e Joel (Alfredo Silva ou Pinheiro); Sylvio (J. Silva), Cordovil (Hemeterio) e Oswaldo (Almeida); Oscar (Murillo), Mathias (Guaracy), Washington (Agenor), Gilberto (Bahia) e Heitor. Capitão: Othelo Medeiros.

Time base de 1918: Ivan de Vasconcellos; Othelo Medeiros (Zeca) e Juca Lopes (Juvellino); J. Silva, Hemeterio e Heitor Oliveira (Oswaldo); Murillo (Guaracy), Mathias (Floriano), Washington (Rodolpho), Gilberto (Bahia) e Agenor. Capitão: Othelo Medeiros.

Time base de 1919: Batalha; Zeca (Sylvio) e Juca Lopes; Eurico (Norival), Ferramenta (Castilho) e Salomé (Heitor); Guaracy (Murillo), Rodolpho, Mathias, Agenor (Justo) e Washington. Capitão: Othelo Medeiros.

Time base de 1920: Batalha (Luz); Juca Lopes e Gonçalo (Gabriel); Norival (Arlindo), Villa (Avelino) e Salomé (Heitor); Justo (Oswaldo), Neves (Washington), Mathias (Waldemar), Guaracy (P. Lima) e Agenor (J. Silva ou Alyrio). Capitão: Euclydes Motta e depois Waldemar.

Time base de 1921: Batalha (Luiz); Gabriel (Almeida) e Juca Lopes (José Lopes); Arlindo, Avelino (Norival) e Heitor (Cordeiro); Oswaldo (P. Lima), Neves (Washington), Mathias (Ismael), J. Silva (Agenor) e Justo (Alyrio). Reservas: Aramis e Murta. Capitão: Heitor de Oliveira e depois José Pereira Lima, o ‘P. Lima.

Time base de 1922: Batalha (Luiz); Lourival (Gabriel) e Juca Lopes; Norival Arlindo (Hermano) e Oswaldo (Arthur Fleck); Fernandes (Paschoal), J. Silva (Guaracy), Mathias (Allemão), Washington (Ismael) e Reis (Antonio). Capitão: José Lopes e depois Ângelo d’Abreu.

Time base de 1923: Luiz; Osmar (Manduca) e Juca Lopes (Gabriel ou Nicanor); Aristides, Avelino e Washington (Christovão); Fabio (Manoel), Durval (Evaristo), Mathuzalém (Barroso II), Ismael e Agenor (Hugnott).

Time base de 1924: Vieira; Osmar e Juca Lopes; Lucena, Sérgio (Evangelista) e Aristides; Werneck (Arthur Fleck), Ismael (Washington), Othelo (Muniz), Durval e Doca.

Time base de 1925: Raul; Monteiro e Moacyr; Marcelino, Floriano e Moysés; Bidoca, Bonitinho, Mintho, Tuller e Cabral. Reservas: Torres, Christovão e Pedro Helena.

Time base de 1926: Gomes; Pequenino e Lazaro; Nestor, Camillo e Mathias; Dionysio, Bahia, Goulart, Ramiro e Vianna.

Time base de 1927: Gomes; Pequenino e Lazaro; Nestor, Camillo e Mathias; Dionysio, Bahia, Goulart, Ramiro e Vianna.

Time base de 1928: Claudionor; Oswaldo (M. Lopes) e Palmeira (Ultramar); A. Silva, Camillo e Walter (Washington); Cavinha (Baptista), Belfort (Augusto), Athayde, Othelo e Hugnott (Juventino).

Time de 1929: Claudionor (José); Arthur (Alberto) e Palmeira (Pituca); M. Lopes (Mariano), Silva (Alex) e Delphim (Neves); Camillo (Aristheu), Venicio (Bibi), Moacyr (Paulista), Ultramar (Zequinha), Augusto (Alfredo ou Jayme), Amâncio (Sylvio ou Caroço) e Torraca (Protto ou Alvinho).

Time de 1930: Euro (Manoelzinho); Ultramar (Waldemar) e Palmeira (Norival ou Augusto); Washington (Ratão), Amâncio (Ultramar) e Venicio (Napoleão); Alvinho (Torraca), Athayde (Pessoa ou Waldemar), Luiz (Pery ou Álvaro), Campista (Augusto), Oscar (Pequenino) e Taquara (Bias).

Time de 1931: Euro (Oswaldo); Waldemar (Manoelzinho ou Ferreira) e Palmeira (Ultramar); Pará, Napoleão (Messias) e Fiorentino (Guerra ou Zico); Louveira (Loureiro), Zé Luiz, Goulart, Luiz (Mario) e Álvaro II. Reservas: Euro, Lourival, Amâncio, Alvinho, Mendonça, Ribeiro e Bias.

Time de 1932: Manoelzinho; Arthur e Waldemar; Lourival, Pará e Chaves; Vinicio, Loureiro, Sylvio, Goulart e Gradim. Reservas: Ultramar, Álvaro e Alvinho

Time de 1933, 1934 e 1935: Não disputou.

Time de 1936: Euro (Antonio); Lazaro e Altair; Thadeu (Lino ou Tinoco), Isaac (Mimosa) e Elliot (Mario Pinho); Ultramar (Pomba), Waldemar (Zazá), Goulart (Caio ou Arriaga), Jaburu (Jarbas ou Pixinha) e Bias (Alípio).

Time de 1937: Euro (Antonio); Lazaro e Altair; Thadeu (Lino ou Tinoco), Isaac (Mimosa ou Walfredo) e Elliot (Mario Pinho); Ultramar (Pomba), Waldemar (Zazá), Goulart (Caio ou Arriaga), Jaburu (Jarbas ou Pixinha) e Bias (Alípio ou Álvaro).

Time de 1938: Jaguaré (Antonio); Lazaro e Altair; Walfredo (Cito ou Chimbi), Archeti (Ratto ou Duca) e Elliot (Monteiro); Waldemar (Joãozinho), Gualter (Zizo), Ismael (Sylvio ou Zazá), João (Bentevengo ou Antônio) e Bias (Simas ou Luiz). Capitão: Joãozinho.

FONTES: Diversos jornais cariocas

2 pensou em “Sport Club Mackenzie – Rio de Janeiro (RJ): disputou quatro edições da Elite do Futebol Carioca na década de 20

  1. Sérgio Mello Autor do post

    Muito obrigado Gabriel pelas suas palavras!
    Sempre estou buscando novidades raridades para postar!
    Novidades estão por vir!

    Forte abraço!

  2. Gabriel Santos

    Parabéns pelo belíssimo trabalho de pesquisa, um texto impecável e os seus desenhos como sempre espetaculares! Um deleite para os apaixonados pelas histórias e distintivos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.