Vasco da Gama Futebol Clube – Juiz de Fora (MG): Fundado em 1929

O Vasco da Gama Futebol Clube foi uma agremiação da cidade de Juiz de Fora (MG). A sua Sede ficava na Rua Bernardo Mascarenhas, nº 618, no bairro Fábrica, em Juiz de Fora.

Fundado na quinta-feira, do dia 15 de Agosto de 1929, e a escolha do nome foi devido ao fato do Clube de Regatas Vasco da Gama (RJ), ter feito uma bela campanha culminando com o título do Campeonato Carioca de 1929. O uniforme era idêntico ao clube carioca.   

Em meados de 1939, tinha uma Sede bem instalada, com secretária, tesouraria, uma comissão de futebol (desde 1932), um número de 200 sócios, sendo que 50 eram jogadores, e uma sala de troféus com aproximadamente 60 taças.

O Vasco participou do Campeonato de Juiz de Fora, organizado pela Liga de Desportos de Juiz de Fora (LDJF), entre as décadas de 30 a 50. Abaixo os desempenho da equipe entre os anos de 1934 a 1938.

Em 1934, o Vasco realizou 31 jogos na temporada, com 19 vitórias, sete empates e cinco derrotas; marcando 71 gols (média de 2,3 gols por partida), com 42 gols contra e um saldo de 29.

Em 1935, foram 33 partidas na temporada, com 21 vitórias, sete empates e cinco derrotas; marcando 84 gols (média de 2,5 gols por partida), com 43 gols contra e um saldo de 41.

Em 1936, aconteceram 33 jogos na temporada, com 12 vitórias, oito empates e 13 derrotas; marcando 56 gols (média de 1,7 gols por partida), com 50 gols contra e um saldo de seis.

Em 1937, a cruz de malta realizou 37 jogos na temporada, com 21 vitórias, cinco empates e 11 derrotas; marcando 109 gols (média de 2,9 gols por partida), com 74 gols contra e um saldo de 35.

Em 1938, o Vasco realizou 34 jogos na temporada, com 19 vitórias, cinco empates e dez derrotas; marcando 101 gols (média de 2,9 gols por partida), com 39 gols contra e um saldo de 32. Os artilheiros foram: Zazá (20 gols, em 22 jogos); Natividade (11 gols, em 20 jogos); Santinho (10 gols, em 19 jogos); Gury (10 gols, em 24 jogos); Valotte (09 gols, em 20 jogos).

Time base de 1936: Max; Álvaro e José; Maria, Olavo, Nazir e Pico; Natividade, Zazá, Waldemar e Célio.

FONTES:  Sport Ilustrado (RJ) – O Sol (MG) – Folha Mineira (MG)

Este post foi publicado em 01. Sérgio Mello, Carências, Curiosidades, Escudos, Fotos Históricas, História do Futebol, Minas Gerais em por .

Sobre Sérgio Mello

Sou jornalista, desde 2000, formado pela FACHA. Trabalhei na Rádio Record; Jornal O Fluminense (Niterói-RJ) e Jornal dos Sports (JS), no Rio de Janeiro-RJ. No JS cobri o esporte amador, passando pelo futebol de base, Campeonatos da Terceira e Segunda Divisões, chegando a ser o setorista do América, dos quatro grandes do Rio, Seleção Brasileira. Cobri os Jogos Pan-Americanos do Rio 2007, Eliminatórias, entre outros. Também fui colunista no JS, tinha um Blog no JS. Sou Benemérito do Bonsucesso Futebol Clube. Também sou vetorizador, pesquisador e historiador do futebol brasileiro! E-mail para contato: sergiomellojornalismo@msn.com Facebook: https://www.facebook.com/SergioMello.RJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *