Torneio Início da Liga Uberabense de Futebol (LUF) de 1953: Nacional F.C. foi o campeão!

O Torneio Início da Liga Uberabense de Futebol (LUF) de 1953, foi realizado no domingo, às 13 horas, do dia 17 de maio de 1953, no Estádio Dr. Boulanger Pucci, no bairro Alto das Mercês, em Uberaba (MG).

Campeão do Torneio Início de 1953

A competição contou com a participação de nove equipes:

Asas Futebol Clube;

Associação Esportiva Merceana;

Botafogo Esporte Clube;

Clube Atlético Mineiro;

Clube Recreativo Ferroviário (Ibiá);

Esporte Clube Fabrício;

Independente Atlético Clube;

Nacional Futebol Clube;

Uberaba Sport Club.

Os Preços dos ingressos para a peleja foram definidos assim:

Cavalheiros – Cr$ 10,00;

Senhoras – Cr$ 5,00;

Crianças – Cr$ 3,00.

Com uma Renda de Cr$ 8.200,00, o evento não lotou às dependências do Estádio Dr. Boulanger Pucci. Talvez um dos fatores tenha sido o forte calor que aconteceu no dia e acabou afastando boa parte dos torcedores.

Na final, o Nacional se sagrou campeão ao derrotar o Clube Recreativo Ferroviário (Ibiá) pelo placar de 2 a 0. Abaixo os resultados do Torneio Início da LUF de 1953.

Vice-campeão do Torneio Início de 1953

1º jogo – Uberaba Sport Club 0 x 1 Clube Recreativo Ferroviário (1 x 2 escanteios)

Ferroviário: Nivaldo; Bigode e Lola; Ataíde, Paulo e Mário; Tuna, Nelito, Manoel, Juliano e Ivanir.

Uberaba: Caju; Aflaton e Beco; Santista, Tiago e Cocada; Sapinho, Jarbas. Maquinista, Celom e Lolo.

Árbitro: Joaquim Praxedes.

2º jogo – Associação Esportiva Merceana 0 x 0 Nacional Futebol Clube (0 x 1 escanteio)

Nacional: Osvaldo; Plínio e Sebastiãozinho; Ingronga, Geraldo e Rossi; Nicotina, Rubinho, Pé de Ferro, Domingos e Zé Pedro.

Merceana: Nenzico; Claiton e Acrisio; Nego, Olavo e Geraldo; Tucha, Betinho, Toró, Paulo e Aquino.

Árbitro: Policarpo Santos.

3º jogo – Asas Futebol Clube 0 x 0 Clube Atlético Mineiro (5 x 4, nos pênaltis. Milionário converteu os cinco para o Asas, enquanto Brauer errou o segundo).

Asas: Nenem; Fio e Ley; Demerval, Helio e Nego; Lazinho,  Galo, China, Waldomiro e Milionário.

Atlético: Rui; Helio e Inelo; Brauer, Hely e Lecha; Ari, Nonô, Azambuja, Calmon e Barriga.

Árbitro: Arlindo de Oliveira.

4º jogo – Independente Atlético Clube 0 x 0 Botafogo Esporte Clube (4 x 2, nos pênaltis. Nilo assinalou os quatro para o Independente, enquanto Joãozinho desperdiçou as duas primeiras cobranças).

Independente: Nivaldo; Mané e Nonato; Ditinho, Zezão e Darinho; Rogério, Márcio, Jorge, Nilo e Sargento.

Botafogo: Bruno; Roldan e Biguá; Gringo, Galo e Joãosinho; Barba, Baiano, Gato, Tatão e Ronaldo.

Árbitro: Joaquim Praxedes.

5º jogo – Clube Recreativo Ferroviário 0 x 0 Esporte Clube Fabrício (5 x 4, nos pênaltis. Nelito acertou todas as cobranças para o Ferroviário; enquanto Chiquinho perdeu a última cobrança).

Fabrício: Nicácio; Almir e Tonico; Vico, José e Roldan; Colmaneti, Chiquinho, Totonho, Zé Vieira e Pirilo.

Ferroviário: Nivaldo; Bigode e Lola; Ataíde, Paulo e Mário; Tuna, Nelito, Manoel, Juliano e Ivanir.

Árbitro: Waldemar Gomes.

6º jogo – Nacional Futebol Clube 1 x 0 Asas Futebol Clube (gol de Domingos)

Nacional: Osvaldo; Plínio e Sebastiãozinho; Ingronga, Geraldo e Rossi; Nicotina, Rubinho, Pé de Ferro, Domingos e Zé Pedro.

Asas: Nenem; Fio e Ley; Demerval, Helio e Nego; Lazinho,  Galo, China, Waldomiro e Milionário.

Árbitro: João de Melo.

7º jogo – Clube Recreativo Ferroviário 0 x 0 Independente Atlético Clube (5 x 4, nos pênaltis. Nelito acertou todas as cobranças para o Ferroviário; enquanto Nilo desperdiçou uma cobrança).

Ferroviário: Nivaldo; Bigode e Lola; Ataíde, Paulo e Mário; Tuna, Nelito, Manoel, Juliano e Ivanir.

Independente: Nivaldo; Mané e Nonato; Ditinho, Zezão e Darinho; Rogério, Márcio, Jorge, Nilo e Sargento.

Árbitro: Policarpo Santos.

8º jogo (Final) –  Nacional Futebol Clube 2 x 0 Clube Recreativo Ferroviário

Na final, teve a duração de 60 minutos. Os gols foram assinalados por Nicotina aos 15 minutos da etapa inicial; e Bel aos 23  minutos da segunda etapa.

Bel e Tinoco entraram no quadro do Nacional, enquanto Croner e Baiano no Ferroviário.

Nacional: Osvaldo; Plínio e Sebastiãozinho; Ingronga, Geraldo e Rossi; Nicotina, Rubinho, Pé de Ferro, Domingos e Zé Pedro.

Ferroviário: Nivaldo; Bigode e Lola; Ataíde, Paulo e Mário; Tuna, Nelito, Manoel, Juliano e Ivanir.

Árbitro: Arlindo de Oliveira.

FONTE: Lavoura e Commercio (MG)

Este post foi publicado em 01. Sérgio Mello, Campanhas dos Campeões, Carências, Curiosidades, Escudos, Fotos Históricas, História do Futebol, Minas Gerais em por .

Sobre Sérgio Mello

Sou jornalista, desde 2000, formado pela FACHA. Trabalhei na Rádio Record; Jornal O Fluminense (Niterói-RJ) e Jornal dos Sports (JS), no Rio de Janeiro-RJ. No JS cobri o esporte amador, passando pelo futebol de base, Campeonatos da Terceira e Segunda Divisões, chegando a ser o setorista do América, dos quatro grandes do Rio, Seleção Brasileira. Cobri os Jogos Pan-Americanos do Rio 2007, Eliminatórias, entre outros. Também fui colunista no JS, tinha um Blog no JS. Sou Benemérito do Bonsucesso Futebol Clube. Também sou vetorizador, pesquisador e historiador do futebol brasileiro! E-mail para contato: sergiomellojornalismo@msn.com Facebook: https://www.facebook.com/SergioMello.RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *