Unidos do Porto da Pedra Social Clube – São Gonçalo (RJ): Hexacampeão Gonçalense

IMPORTANTE! Caso compartilhe dê os devidos créditos ao autor (Sérgio Mello) e ao blog (História do Futebol). Vamos valorizar quem pesquisa, quem redesenha e quem busca apresentar raridades aos aficionados pela história, pelos escudos, pelo futebol em si! Obrigado!

O Unidos do Porto da Pedra Social Clube foi uma agremiação da cidade de São Gonçalo (RJ). A equipe “rubra gonçalense” foi Fundado na sexta-feira, do dia 06 de Junho de 1969 por um grupo de oito desportistas: Valmir da Silva, Amilse Augusto, Edésio Silva, Jorge Pinheiro (Pirulito), Jurair Ferreira, Nid Silvares, Jairo Marchon e Jeremias

O 1º uniforme: camisa branca (feito com saco de farinha de trigo), meias preta e amarela (doadas por Israel Santana), servia para os jogos do segundo e primeiro times.

O 1º Presidente foi Haroldo Moreira, que ficou no cargo por seis anos, foi o responsável em adotar a cor vermelha no uniforme. Até 1975, o clube já tinha revelado bons valores: Ciraldo (atuando no futebol venezuelano); Tonho (campeão juvenil pelo Madureira em 1974 e depois jogou no Esporte Clube Costeira, de Niterói); Helvécio (São Cristóvão); Silvinho (Hercílio Luz/SC), entre outros.

Na sua Praça de Esportes, no bairro de Porto da Pedra, além do futebol, as festas juninas (em parceria com “Os Amigos do Balão”) eram muito concorridas, na década de 70, sendo considerada a maior do estado do Rio de Janeiro.

No futebol, o clube disputou diversos amistosos e até realizando algumas excursões, como no dia 15 de novembro de 1971, quando o Unidos foi até cidade mineira de Itajubá, onde enfrentou a Seleção Itajubense

1973: ano de grandes realizações e novidades  

Primeiro uniforme utilizado pelo Unidos do Porto da Pedra, em 1969

Em fevereiro de 1973, o clube criou a categoria ‘Dente-de-leite’ e montou o Bloco carnavalesco, que ficava na Rua Abílio José de Matos, nº 1.320, no bairro Porto da Pedra. Em maio, a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, aprovou o projeto de lei que considera a agremiação rubra gonçalense como Utilidade Pública.

E, no mês seguinte (maio de 1973), comemorando o seu 4º aniversário, o Unidos se filiou na Liga Gonçalense de Desportos (LGD), para disputar no Campeonato Gonçalense de Futebol.

Os dirigentes, buscando melhorar a estrutura, compraram um veículo, que, além de transportar os jogadores, prestavam um serviço social junto aos moradores do bairro.    

O Unidos do Porto da Pedra na década de 70, se tornou o grande baluarte do futebol gonçalense, faturando seis títulos: 1973, 1974, 1977, 1978, 1979 e 1980. Desta forma se tornando a segunda equipe com mais títulos de São Gonçalo, só atrás do Esporte Clube Metalúrgico com 13 conquistas

1º título: Torneio Início Gonçalense de 1973

Demonstrando que não tinha a intenção de ser um mero coadjuvante, o Unidos do Porto da Pedra deu o seu “cartão de vistas” logo na 1ª competição que disputou. No domingo, às 10 horas, do dia 1º de Julho de 1973, o Torneio Início de São Gonçalo, foi realizado no campo do Cordeiro Futebol Clube, em Santa Isabel.

O evento, organizado pela LGD (Liga Gonçalense de Desportos), teve a participação de 14 equipes, levando às bilheterias Cr$ 840 cruzeiros. Ao todo foram realizados 13 jogos até definir quem ficaria com a ‘Taça Imataca’.

Os participantes: BandeiranteBrasinhaCariocaCentralCROLGirassolLaranjalMiriambiNalinNazaréPachecosSantosUnidos do Porto da PedraUnidos Vila Guedes.

O Unidos do Porto da Pedra estreou vencendo o Nazaré por 1 a 0; depois passou pelo Laranjal por 3 a 2. Na semifinal, derrotou o Santos pelo placar de 1 a 0. Na grande final, faturou o título inédito ao vencer o Unidos Vila Guedes por 2 a 0.

O time formou com: Jimenez; Jeremias, César, Zé Maria e Carlinhos; Pirulito e Niltinho; Jurair, Chico, Wilson e Fernando. Técnico: Hélio Bravo.      

Campeão Invicto Gonçalense de 1973

Em seguida, o Unidos do Porto da Pedra debutou no Campeonato Citadino de São Gonçalo de 1973, e, sem cerimônias levantou o título de forma invicta! Após se campeão da sua chave, a equipe rubra seguiu imbatível até o título.

A campanha: nove jogos, com sete vitórias e dois empates; com 19 gols a favor, quatro tentos contra e um saldo positivo de 15. O atacante Wilson foi o artilheiro do certame com 10 gols; enquanto Sergipano, do CROL, foi o segundo com nove tentos.

Os resultados, pela ordem: Vila Guedes (2 a 1); Santos (2 a 0); Girassol (2 a 2); Carioca (1 a 0); Miriambi (6 a 0); Pachecos (2 a 0); Girassol (1 a 0); CROL (3 a 1); Laranjal (0 a 0).

O time titular: Tonho; Zé Maria, César, Gilton e Carlinhos; Serreca (Boi), Pirulito e Niltinho; Jurair, Wilson e Geraldinho. Reservas: Jimenez, Jeremias, Cláudio, Ataíde, Roberto, Chico e Fernando.  Técnico: Hélio Bravo.

Unidos enfrentou o Madureira

No domingo, do dia 07 de outubro de 1973, no jogo da ‘entrega das faixas’, o Unidos do Porto da Pedra enfrentou o Madureira Esporte Clube, da 1ª Divisão do Campeonato Carioca. No final, o Tricolor Suburbano venceu por 2 a 1, que teve arbitragem de Décio Alfradique e uma Renda de Cr$ 1.445,00.

Campeão da Taça de Bronze de 1974

Em 1974, o clube seguiu levantando canecos. Primeiro, foi campeão da sua chave, da Taça de Bronze e depois faturou o título geral do mesmo torneio. Depois veio o bicampeonato Gonçalense.

Na principal competição de São Gonçalo foi recheada de polêmicas. No final, a Liga Gonçalense de Desportos acabou decretando quatro campeões: Unidos do Porto da Pedra, Nacional Futebol Clube, América do Galo Branco e Esporte Clube Metalúrgico.   

Vice-campeão no carnaval e no futebol

Em 1975, o Unidos do Porto da Pedra, desfilou no 2º Grupo (tipo uma Segunda Divisão), dos blocos e escolas de samba de São Gonçalo, no sábado – dia 08 de fevereiro. No final, o Unidos ficou com o vice-campeonato, só atrás da campeã: Bafo do Leão, que somou 64 pontos.

Voltando ao futebol, a equipe rubra participou do Torneio de Clubes Campeões Municipais, organizado pela Federação Fluminense de Desportos (FFD). Após um começo ruim na competição, o Unidos chegou no último jogo precisando vencer para não depender de outro resultado.

E a vaga veio em grande estilo, ao golear o Castelo por 4 a 0, no distrito de Boa Esperança, em Rio Bonito. Com isso, Unidos do Porto da Pedra avançou para a fase final, juntamente com o Castelo Futebol Clube (Rio Bonito), Santos Futebol Clube (Iguaba)CIPEC Esporte Clube (Mendes) e o Rio Bonito Atlético Clube (Rio Bonito).

No final o Unidos do Porto da Pedra ficou em 2º lugar, só atrás do CIPEC. Estreou com derrota para o CIPEC por 5 a 1, no Estádio Isa Fernandes, em Mendes. Depois ficou no empate em 2 a 2 com o Rio Bonito, em Santa Isabel.

Em Araruama, derrotou o Santos por 2 a 0. Fechou o 1º turno, empatando sem abertura de contagem com o Castelo, no Estádio da Rua Dr. March, no Barreto, em Niterói.

No returno, empate com o CIPEC em 3 a 3, no Estádio da Rua Dr. March, no Barreto, em Niterói. Depois, o Unidos visitou o Rio Bonito e goleou por 5 a 1. Jogando no Estádio da Rua Dr. March, no Barreto, em Niterói, bateu o Santos por 1 a 0. O resultado do último jogo, no domingo do dia 29 de junho, diante do Castelo, no Estádio Esteves Pereira Pintas, não foi encontrado. O único título na temporada de 1975 foi o Torneio Início da LGD.

Vice-campeão Gonçalense de 1976

Em  1976, o Unidos do Porto da Pedra fez uma bela campanha no Campeonato Gonçalense daquele ano, vencendo os dois turnos da Chave B, avançando para a final. No domingo, do dia 22 de junho, goleou o Graça pelo placar de 5 a 1, em Santa Isabel. Wilson, três vezes, Jadir e Geraldinho marcaram para o Unidos, enquanto Julinho fez o tento de honra do Graça.

Na grande final, numa melhor três ou quantos pontos, o adversário foi o Centro Esportivo Mauá, campeão também nos dois turnos da Chave A.

No 1º jogo da final, no domingo, do dia 12 de setembro, às 15 horas, em Santa Isabel, o Mauá saiu na frente e venceu o Unidos por 2 a 1. No 2º jogo da final, no domingo, do dia 19 de setembro, às 15 horas, em Santa Isabel, o Unidos deixou tudo igual ao bater o Mauá por 1 a 0.

No entanto, o gol da vitória, gerou uma briga generalizada. Posteriormente, a partida foi anulada e gerou diversas brigas nos tribunais desportivos. No final, foi remarcado o jogo que decidiria o título.

A partida foi realizada, no domingo, do dia 23 de Janeiro, no Estádio Assad Abdala, que contou com bom público e uma renda de 6.680,00 cruzeiros. O primeiro tempo terminou com vantagem para o Unidos, com gol de Quinho aos 14 minutos. 

Porém, na etapa final, o Mauá empatou por intermédio de Maurinho aos 25 minutos. E, assim, o jogo terminou empatado em 1 a 1. Com isso, teve a necessidade de uma prorrogação de 30 minutos.

Quando o jogo parecia caminhar para a disputa de pênaltis, o atacante mauense Baleia (que saiu do banco de reservas) recebeu passe de Toninho, ajeitou e soltou uma bomba, sem chances para Jimenez, aos 10 minutos do segundo tempo da prorrogação.

O Unidos pressionou os cinco minutos finais, mas os atacantes não tiveram sorte. Fim de jogo, e após muitas polêmicas, coube ao Mauá a honraria de ficar com o título do Campeonato Gonçalense de 1976.

Unidos conquista o TRI Gonçalense

Em 1977, começou com a posse do novo presidente do clube: José de Oliveira Prado. Depois, o Unidos disputou o Campeonato de Clubes Amadores de Campeões Municipais, organizado pela Federação Fluminense de Desportos (FFD). A competição começou no dia 23 de janeiro, e, contou com a participação de 26 clubes:

América (São Gonçalo); América (Saquarema); Castelo (Rio Bonito); CIPEC (Mendes); Coroados; Cotonifício Gasparian (Levy Gasparian); Esperança; Filó; Friburgo; Itaguaí; Mesquita; Morro Grande; Onze Unidos; Progresso; Riachuelo (Paraíba do Sul); Santa Luíza; Santos (Iguaba); São José (Cachoeiras de Macacu); São José (Itaboraí); São Luís; Siderantim (Barra Mansa); Tomazinho (São João de Meriti); Tupi; Unidos Porto da Pedra; Volantes; XV de Novembro (Nilópolis).

A Liga Gonçalense de Desportos, resolveu homenagear o Centenário de o jornal O Fluminense, no Campeonato Citadino de São Gonçalo de futebol de 1977. A competição foi dividida em duas chaves:

Grupo A Clube Esportivo Mauá, CROL Futebol Clube, Girassol Futebol Clube, Vitória Atlético Clube;

Grupo B Unidos do Porto da Pedra, Vila Guedes Futebol Clube, Desvio Dona Zizinha Atlético Clube (DDZAC), Metalúrgico, Vila Três Futebol Clube.

No 1º turno, o Mauá foi campeão no Grupo A e o Vila Guedes Futebol Clube no Grupo B. No Returno, o Unidos do Porto da Pedra faturou com uma rodada antecedência, e o Vitória levou no Grupo A.

O turno final, com jornada dupla, no Estádio Assad Abdala, começou na sexta-feira, do dia 3 de Março de 1978, o 1º jogo (19h30min), o Vitória venceu o Vila Guedes por 1 a 0. Na partida de fundo (21h15min), com gol de Carlos Alberto, o Mauá venceu o Unidos por 1 a 0.

No entanto, a direção do Unidos do Porto da Pedra recorreu na Junta Disciplinar Desportiva (JDD), alegando que o jogador do Mauá, Helvécio (com passagens pelo São Cristóvão e Botafogo de Ribeirão Preto/SP), teria sido inscrito após da data limite na LGD.

Assim, na segunda rodada, no domingo, do dia 12 de Março de 1978, o Unidos empatou com o Vitória. E, na rodada decisiva, no domingo, às 16 horas, do dia 19 de Março de 1978, o Mauá bateu o Vitória por 3 a 0; enquanto o Unidos do Porto da Pedra venceu o Vila Guedes por 2 a 1.

Meses depois, a JDD deu ganho de causa para o Unidos, no caso ‘Helvécio’, mas depois voltou atrás. Posteriormente o clube recorreu no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) da CBD (Confederação Brasileira de Desportos), e obteve vitória. Apenas um ano depois, a LGD oficializou o título, dando assim, o Tricampeão Gonçalense para o Unidos.

Em 1978, foi vice no Carnaval e Tetracampeão no futebol

Na quarta-feira, do dia 8 de março de 1978, o bloco foi juridicamente promovido a bloco de enredo, transformando-se em Grêmio Recreativo Bloco Carnavalesco Porto da Pedra. Assim, o clube possuía as duas maiores paixões: futebol e samba, em harmonia.

O Unidos do Porto da Pedra participou da Taça de Bronze, organizado pela Federação Fluminense de Desportos (FFD). Após um início claudicante, a equipe rubra subiu de produção culminando com uma vitória categórica sobre a forte equipe do Esporte Clube Maricá por 2 a 0.

Na fase seguinte, venceu o São João da Barra por 1 a 0 e 4 a 2; e o Rio das Ostras por 2 a 1 e 0 a 0. No último jogo, que valia a vaga para a fase final, o Unidos com vários desfalques acabou derrotado pelo Esporte Clube Maricá por 1 a 0, e acabou eliminado.

No carnaval de 1978, o Unidos do Porto da Pedra somou 107 pontos, ficando com o vice-campeonato no 2º Grupo. A campeã foi a Cruzamento e Amor que somou 108 pontos.

No Campeonato Gonçalense, o Unidos do Porto da Pedra após vencer o Brasilândia por 3 a 0, no Estádio Assad Abdala, no Barreto, faturou o 1º Turno, na sua chave.

Na grande final, numa melhor de três jogos, enfrentou o Grêmio Esporte Clube. O 1º jogo aconteceu no domingo, do dia 25 de março de 1979, em Santa Isabel, o Unidos ficou no empate em 1 a 1.

O 2º jogo aconteceu na segunda-feira, do dia 02 de abril de 1979, em Santa Isabel, e o Unidos do Porto da Pedra bateu o Grêmio por 2 a 1, faturou o Tetracampeonato Gonçalense.

O primeiro tempo, terminou empatado em um gol. Gilberto abriu o placar para o Unidos aos 10 minutos. Porém, Cacá deixou tudo igual para a equipe Alvi-laranja aos 35 minutos.

Na etapa complementar, o time comandado por Hélio Bravo chegou ao gol do título aos 39 minutos. O ponta Quinho arrancou com a bola dominada, passou pelos marcadores e tocou na saída do goleiro. Fim de jogo, e muita festa na arquibancada da torcida rubra.

1979, o Unidos fatura o Pentacampeonato

No Torneio Início da LGD, veio o 1º título! Depois no Campeonato Gonçalense de 1979, começou o Unidos vencendo os três primeiros jogos e assumindo a liderança isolada. Na 4ª rodada perdeu o primeiro ponto ao empatar com o DDZAC (Desvio Dona Zizinha Atlético Clube), em 2 a 2.

Após uma campanha sólida, o Unidos chegou na decisão mais uma vez. Desta vez o adversário era DDZAC.

O 1º jogo, aconteceu no domingo, às 16 horas, do dia 11 de novembro de 1979, no Estádio Sebastião Guimarães, em Santa Isabel. E a vitória ficou para o Unidos que bateu o DDZAC por 1 a 0. O gol foi assinalado por Sérgio Dinamite aos 15 minutos do 1º tempo.

O 2º jogo, aconteceu no domingo, às 15h30min., do dia 18 de novembro de 1979, no Estádio Assad Abdala, no Barreto. E o Unidos do Porto da Pedra venceu novamente o o DDZAC por 3 a 2, ficando mais uma vez com título!

O time formou com: Carlos Augusto; Tuca, Jordão, Gilton e Carlinhos; Aroldo, Jadir e Gilberto; Paulinho (Jurair), Jairzinho e Enoc (Serginho). Técnico: Hélio Bravo

No Carnaval… Unidos é campeão em 1980

No carnaval de 1980, reservou o título do Unidos do Porto da Pedra no 1º Grupo que somou 84 pontos, enquanto a Cruzamento e Amor foi a 2ª colocada com 81 pontos.

Unidos deu trabalho para ADN

No domingo, às 16 horas, do dia 02 de Março de 1980, no Estádio Assad Abdala, no Barreto, em Niterói, o Unidos do Porto da Pedra enfrentou os juniores da ADN (Associação Desportiva Niterói), que na época disputava o Campeonato Carioca da 1ª Divisão da categoria.

E, apesar da derrota magra por 1 a 0, o Unidos deu  muito trabalho para a ADN, tendo perdido um pênalti e um gol não marcado pelo árbitro Robson Oliveira, da LGD.

ADN: Sérgio; Bira, Aragão, Artur e Edilson; Gustavo, Márcio e Luís Carlos; Serginho, Rogério e Siri. Técnico: Roberto Miranda.

Unidos: Carlos Augusto; Tuca, Jordão, Gilton e Carlinhos; Aroldo, Jadir e Gilberto; Inaldo, Hélvio e Jairinho. Técnico: Hélio Bravo.

Unidos ficou no empate com o Costeira

Na tarde de domingo, às 15h30min., do dia 13 de abril de 1980, no Estádio Assad Abdala, no Barreto, em Niterói, o Unidos do Porto da Pedra jogou, em amistoso, contra o Esporte Clube Costeira (até ali tinha ficado com o vice-campeonato da Divisão de Acesso da FERJ).

O empate em 0 a 0, acabou tumultuado em razão da falta de pulso do árbitro foi Ivanildo Pereira Lima (FERJ). A “chapa só não esquentou” porque os presidentes Sebastião Barbosa (Costeira) e José Alves (Unidos) agiram com frieza e objetividade. 

Hexacampeão Gonçalense!

Após ter realizado uma série de jogos amistosos, o Unidos do Porto da Pedra não começou bem o Campeonato Gonçalense de futebol. Na estreia, do domingo do dia 11 de maio de 1980, diante do, às 13h15min., em Santa Isabel, ficou no empate com o Girassol, em 1 a 1.

Na 2ª rodada, domingo do dia 18 de maio de 1980, o Unidos foi derrotado pelo Vila Guedes pelo placar de 2 a 0, em Neves. O resultado mexeu com os brios e na 3ª rodada, domingo do dia 25 de maio de 1980, o Unidos se reabilitou ao vencer o Cordeiros por 3 a 1, em Santa Isabel.

Pela 4ª rodada, domingo do dia 1º de junho de 1980, o Unidos venceu mais uma: dessa vez goleando o Nova Cidade pelo placar de 4 a 1. Pela 5ª rodada, domingo do dia 08 de junho de 1980, o Unidos ficou no empate em 0 a 0 com o Metalúrgico.

A reação acabou sendo tardia, e o Vila Guedes faturou o 1º turno, enquanto o Nova Cidade levou o 2º turno. Porém, no 3º turno, o Unidos ressurgiu e venceu o Nova Cidade por 3 a 1, no domingo do dia 28 de setembro, se credenciando para o turno extra que decidiria o título gonçalense.

O triangular final reuniu o Unidos, Nova Cidade e Vila Guedes. No 1º jogo, no domingo, do dia 05 de outubro, Unidos e Vila Guedes não saíram do zero, no Estádio Assad Abdala, no Barreto.

No 2º jogo, no domingo, do dia 12 de outubro, Unidos venceu o Nova Cidade por 2 a 1, no Estádio Assad Abdala, no Barreto.

Para ficar com o título, o Unidos tinha que torcer que no último jogo o Vila não saísse com a vitória. Então, no 3º jogo, no domingo, do dia 19 de outubro, Vila Guedes e Nova Cidade empataram em 1 a 1, no Estádio Assad Abdala, no Barreto. Com o resultado, o Unidos do Porto da Pedra faturou o tetracampeonato e o sexto título gonçalense na sua história! 

Unidos fatura o Torneio Início de 1981

A temporada começou com Unidos do Porto da Pedra levantando mais uma taça. No domingo, do dia 05 de Julho de 1981, pelo Torneio Início da LGD, o Unidos bateu o Miriambi na final, por 1 a 0, em Santa Isabel, conquistando o título. O herói da partida foi o atacante Jairinho que fez o gol da vitória. 

O time formou com: Cléber; Didi, Luiz Sérgio, Gilton e Zezinho; Jadir, Aroldo e Élvio; Jairinho, Gilberto e Sérgio (Tostão). Técnico: Hélio Bravo.

O Nova Cidade é campeão Gonçalense de 1981 

No Campeonato Gonçalense, o Unidos alternou altos e baixos, e acabou sofrendo uma goleada de 5 a 1 para o Nova Cidade, que ficou o título do 1º turno. No returno, o Unidos seguiu irregular enquanto o Nova Cidade aproveitou para abrir vantagem e, com uma rodada de antecedência, conquistou o inédito título Gonçalense de 1981.

Na última rodada, o Unidos do Porto da Pedra derrotou o Miriambi por 3 a 0, terminando com o vice-campeonato Gonçalense de 1981.   

Campeã do Carnaval Gonçalense de 1982

O Unidos do Porto da Pedra faturou o título do Carnaval em São Gonçalo, obtendo nota máxima nos nove quesitos (90 pontos) do Grupo A. A partir daí a escola cresceu e seguiu conquistando títulos até chegar na elite do carnaval carioca, desfilando na Marques de Sapucaí.

No futebol, o clube tirou o time de campo   

Em contrapartida, o futebol dava indícios que estava chegando ao fim. No início de maio de 1982, a diretoria do Unidos estava firme no propósito em não disputar o Campeonato Gonçalense daquele ano. 

A alegação era que a competição era deficitária e sem ter ajuda do então prefeito, Jayme Campos (MDB), que prometera, ao assumir, construir um estádio municipal, mas nada fez.

A ideia era dedicar mais o setor social e construir uma sede social a fim de poder melhorar o seu faturamento.  E no final, foi assim que aconteceu. Da forma meteórica como surgiu, o Unidos do Porto da Pedra se afastou, mas, seguramente, deixou a sua marca na história do futebol gonçalense!

FONTES: O Fluminense – A Luta Democrática – Jornal dos Sports – Diário de Notícias

2 pensou em “Unidos do Porto da Pedra Social Clube – São Gonçalo (RJ): Hexacampeão Gonçalense

  1. Jorge Casagrande

    Meu amigo, me chamo Jorge Casagrande, Sou jornalista e trabalhei no flu, o dia, extra entre outros, gostaria muito de entrar em contato com você e trocar algumas ideias se possível, meu zap 21 995=505048.
    Tive o prazer de ver uma matéria sua com o Serginho Soares. Trabalhamos juntos no flu e o dia.
    Se puder entre em contato comigo.
    Forte abraço

  2. Jairo Maciel Santos

    Muito bom relembrar histórias do futebol amador de São Gonçalo. Parabéns pelo resgate dessas informações.
    Sou Jairinho, ex-jogador do Unidos do Porto da Pedra. Se possível, gostaria de ver resgatadas escalações dos times, pelo menos, nas finais dos campeonatos gonçalenses, goleadores, craques dos jogos, fotos dos esquadrões, etc.

    Se possível também, resgatar informações, números da competição Taça de São Gonçalo de 1982, realizada no campo do Cordeiro Futebol Clube.
    Mais uma vez Parabéns ao jornalista Sergio Mello.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *