Itabaiana-SE busca reconhecimento de título de Copa Nordeste

Há 41 anos, Itabaiana superava suas limitaçõese conquistava o Nordestão

Em 24 de novembro de 1971, o tricolor serrano empatou com Ferroviário-CE em 1 a 1 e deu ao Estado de Sergipe seu único título nacional. Já se passaram 41 anos do maior feito sergipano em um torneio nacional. De lá para cá, o Sergipe ganhou o epíteto de derrubador de campeões em Brasileiros e ficou com a terceira colocação da Copa do Nordeste de 2000. Mas nada comparável ao que o Itabaiana fez naquele 24 de novembro de 1971.

Mas a história não mente. Pode ser abafada e pisoteada pelos rivais, mas ela sempre faz questão de aparecer. Não tem como negar: Itabaiana foi o primeiro time campeão do Nordeste o único sergipano com esta estrela. Naquela noite de quarta-feira, o tricolor precisava no mínimo de um empate com o Ferroviário-CE para liberar o grito.

Ninguém acreditava que o time do Ceará iria vencer o Flamengo-PI por uma diferença de seis gols, seis dias depois. Uma vitória selaria de vez os ceboleiros, como são conhecidos, os donos daquela faixa, mas ela não veio. O meia Zequinha abriu o placar para os donos da casa, cobrando falta. No segundo tempo os visitantes empataram e fizeram pressão pela vitória, mas o empate prevaleceu. No dia 29 do mesmo mês, os cearenses até venceram os piauienses, mas por 2 a 1. Mas o grito de campeão do Nordeste que valeu mesmo foi o do dia 24/11/1971. O grito do Itabaiana.

A competição e campanha tricolor

A Copa do Nordeste tinha, na verdade, dimensões maiores. Era seletivo para o Campeonato Brasileiro da segunda divisão. Neste torneio, o tricolor ficou com a quarta colocação geral, atrás de Vila Nova-GO, o campeão; Remo e Ponte Preta.

Para chegar à fase regional, o Itabaiana superou Sergipe e Confiança na etapa estadual. Foram quatro jogos, duas vitórias em casa e dois empates fora.
Classificado para o Nordestão, o tricolor ficou no grupo B, ao lado de CRB e Náutico. Mais quatro jogos, duas vitórias e um empate.

Já na fase final do Regional, o Itabaiana precisou ultrapassar Ferroviário-CE e Flamengo-PI. Se tinha um favorito, esse não era o tricolor. Mas em Fortaleza o time serrano mostrou que não estava para brincadeira. Venceu o cansaço da longa viagem até a capital cearense e o forte Ferroviário por 2 a 0. De Fortaleza a equipe sergipana foi para Teresina e não conseguiu o mesmo desempenho, derrota para o Flamengo por 2 a 0. Mas o mesmo rival provou de forma humilhante da força sergipana. No dia 21 de novembro, a goleada por 5 a 1 tirou os piauienses da briga pelo título.

No dia 24 de novembro, empate com Ferroviário e o título em uma das mãos. Só uma tragédia impediria isso (vitória cearense por seis gols de diferença), e ela não aconteceu.

Campeão do Nordeste, o Itabaiana foi em busca do Norte/Nordeste contra o Remo. O primeiro jogo resultou no empate sem gols no Batistão em Aracaju. Em Belém, vitória por 2 a 0, título e vaga para fase final do Nacional para os paraenses.

Campanha tricolor

Primeirafase
Itabaiaba 2×1 Confiança
Itabaiana 1×0 Sergipe
Itabaiana 3×3 Confiança
Itabaiana 0×0 Sergipe

Segunda Fase
Itabaiana 3×0 CRB
Itabaiana 1×0 Náutico
Itabaiana 2×2 Náutico
Itabaiana 1×3 CRB

Terceira fase
Itabaiana 2×0 Ferroviário-CE
Itabaiana 0×2 Flamengo-PI
Itabaiana 5×1 Flamengo-PI
Itabaiana 1×1 Ferroviário-CE

Reconhecimento da CBF

Apesar do feito ainda não igualado em Sergipe, o título nordestino do Itabaiana é pouco divulgado. Oficialmente o clube não explora a taça, pois a conquista não é reconhecida pela CBF.

Mesmo sendo um torneio realizado pela Confederação Brasileira de Desportos (CBD), a nova instituição que rege o futebol nacional prefere que as equipes exijam seus direitos.

O atual presidente do clube, Eduardo Almeida, enviou neste mês de novembro ofício à CBF, via Federação Sergipana de Futebol, um pedido pedindo o reconhecimento.

– Agente não tem nenhum documento informando que somos campeões do Nordeste. Apenas uma ata de reunião e muitos jornais. Recentemente o Vitória conseguiu o reconhecimento pela CBF de um torneio regional

Fonte: http://globoesporte.globo.com/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *