O FUTEBOL NA CIDADE DE OURINHOS – SP – PARTE V

O FUTEBOL NA PARTE CENTRAL DA CIDADE

 

O C.A. OURINHENSE – OS PARAQUEDISTAS – O G. R. JUVENTUDE-   G.E. MUNICIPAL E G.R. MUNICIPAL –  TELESP F.C. –  CASA CLORIVAL –  DIAS MARTINS – BANCARIOS –  BRADESCO

FARMACIAS – DROGASIL – CASAS PERNAMBUCANAS – PIRIQUITOS

C.A.CO. – Centenário Atlético Clube de Ourinhos – GRAFICOS – SERRARIA F.C. – DODGE – FORD –       VOLKSWAGEN

IPIRANGA – TERRÍVEIS –  INTERNACIONAL – BRASAS (FUTSAL)

MOTORISTAS – MECÂNICOS – RETIFICA DO KOGA –ONCINHA – GRÁFICOS – UNIÃO DOS CARROCEIROS -AURORA–ASSOCIAÇÃO ESPORTIVA OURINHENSE

 

        AURORA F.C.

 É sem dúvida o time de futebol mais antigo de Ourinhos. Sua sede ficava ali na atual rua São Paulo e seu desaparecimento remonta ao ano de 1932 quando teria se fundido com o C.A. Ourinhense.

 

       C. A. OURINHENSE

 No inicio do povoamento a pequena estação ferroviária era o marco divisor de duas áreas bastante distintas da povoação que se chamaria Ourinhos. Inicialmente foram abertas três ruas ao norte da estação – as atuais Av. Jacinto Sá que permitia o acesso à rodovia Raposo Tavares, a rua Amazonas e a rua Pará. Na parte sul abriu-se o caminho para o rio Paranapanema onde uma balsa permitia a travessia do rio e o conseqüente acesso ao estado do Paraná. Até 1910 já eram abertas mais duas ruas – as atuais ruas São Paulo e 9 de julho (antes, Minas Gerais).

Ainda na parte sul, um espaço utilizado pelos primeiros moradores como campo de futebol.

Ao redor desse espaço foram se fixando novos imigrantes e a própria elite agrária da região. Até 1918 quando a povoação foi elevada a município, uma nova elite havia se formado. A Cidade havia aumentado até a altura da atual rua Paulo Sá.

Ao redor do que antes fora um campo – reservado para uma praça (praça Melo Peixoto) fixaram-se lojas como a Buri, Riachuelo, Pernambucanas, Renner, a casa Amaral, a Singer, a pensão central, dois bancos, o bar central. Souza Soutelo contruiu varias casas de madeira depois substituídas por de alvenaria, levantou-se uma Igreja, os metodistas chegaram à nova cidade. Instalou-se uma prefeitura, uma câmara municipal e uma serraria. Os Cury se estabeleceram com uma agencia de automóveis e eletrodomésticos. Mais ao sul se fixaram os Mori. Depois vieram outros. Instalou-se uma agencia de telefonia (Companhia Telefônica de Ourinhos). Ao longo da hoje rua São Paulo havia uma cocheira de aluguel (atual posto São José), uma pensão, mais tarde uma rádio clube e na esquina surgiria ainda um cinema  – o Cine Casino.

Em 1919 essa nova elite formada nessa área fundava o Clube Atlético Ourinhense, liderada pelos Cury e pelos Ferrari. O salão foi instalado inicialmente em um barracão dos Ferrari na av. Jacinto Sá e depois no antigo caminho do Paraná ( hoje Loja Nova Nunes). No inicio não era um clube fundado para a prática do futebol considerado já um esporte muito popular. Os membros estavam preocupados em estabelecer um local apropriado para suas reuniões, seus saraus, seus bailes (bastante elitista, por sinal), seus jogos de salão. O basquete, o vôlei, o tênis e a natação eram bem vistos e o clube chegou a ter uma excelente equipe de basquete.

O futebol, no entanto parecia estar no sangue dos Cury e logo também se formava uma equipe na qual os principais jogadores eram membros dessa nova elite formada na cidade. Entre os jogadores podemos citar as figuras de Alberto Braz, Esperidião Cury, Hermínio Vidal, Santo Perino, Daniel Leirião,Mario Cury, Bento Perino e até o cabo Arlindo Gomes. O time foi eleito em 1937 como o clube mais popular da cidade numa enquete do jornal A Voz do Povo. Daniel Leirião, por sua vez, foi eleito o jogador mais popular. Por essa época o futebol já era um esporte bastante popular.

Em terrenos adquiridos pelo Cury e Ferrari ao lado da estrada que levava até as terras de Benicio do Espírito Santo, ao norte, construíram um campo de futebol, bem ao lado do campo construido pelo seu maior rival, o Esporte Clube Operário fundado já em 16 de junho de 1920.O campo do operário aliás já era um campo de futebol do extinto  Aurora F.C. adquirido em 1933 por influencia do C.A. Ourinhense. Bem administrando o novo clube, logo os Cury comprariam da família Mano uma extensa área de terra bem na nascente de um riacho e ali construiriam um centro social e esportivo com piscinas, salão social e um estádio de futebol.

Em 1942, pela primeira vez, a recém criada Federação Paulista de Futebol realiza um campeonato amador a nível estadual e lá está o Clube Atlético Ourinhense a participar como integrante da 14 ª região. Vencedor na região acabou sendo desclassificado logo em seguida pela associação Ferroviária de Botucatu.Perdeu por 4 a 1.(04-10-1942)

Em 1949  o Ourinhense não consegue a classificação para a disputa do regional. Em 1950 e 1951 torna-se o campeão da cidade e da 14a. região.

Em 1952 participa do campeonato da divisão de acesso.

A partir de 1959 já existe uma Liga Ourinhense de Futebol responsável em apurar o campeão da cidade para a disputa do regional e o Ourinhense perde na final para o recém surgido Sociedade Esportiva Palmeira. Em 1961, 62, 63, 64, 65 e 1966 disputa a terceira divisão ( havia uma divisão intermediária entre a segunda e a primeira divisão, daí, a terceira divisão).

Até os dias atuais ainda existe um time disputando o campeonato da cidade. Após a morte de Carlos Cury, no entanto, o clube foi se popularizando cada vez mais e a direção do clube passou para outras mãos e ao que sabe também já envolvido em dívidas, principalmente as trabalhistas, o que indica que vem sendo mal administrado..

A elite do Ourinhense nos anos 30, 40, 50 e 60 contava com a união de diversas famílias, como a de João Batista Crivelari, Aristides Viana, Antonio Carlos Mori, Benedito Monteiro, Edison Leonis, Carlos Eduardo Devienne, Vasco Fernandes Grilo, Humberto Mori, Miguel Cury, Julio Mori, Ítalo Ferrari, Antonio Saladini e Antonio Dias Ferraz

       O BOTAFOGO F.C.

 O jornal “A Voz do Povo” do dia 09 de janeiro de 1928 registra “O Botafogo seguiu para Santo Antonio da Platina e lá foi derrotado por 2 a 0 pela equipe local”. Em março registra o primeiro treino do time na “vila nova” com a presença dos seguintes jogadores : Alcides, Antonião, Orlando, Alberico, Remédios, Tonico, Edgar, Bahia, Waldomiro, Dito, Dirceu, Jairo, Edu, Zezé, Caminhão, Agenor, Bio, Didi, Mane e outros.

No dia 13 de fevereiro o Botafogo viaja para Santa Cruz do Rio Pardo onde empata em 1 a 1 com o Operário daquela localidade. O gol do Botafogo foi marcado pelo “Bahia”.

No dia 29 de fevereiro deu-se a posse da diretoria eleita no dia 20, na casa do sr. Albe-rico Albano. Era ela: presidente, Felisberto Borges, vice presidente, Ivo Faccio; 1o. secre-tario, Orlando de Azevedo; 2o. secretário, Aparecido Nunes; 3o. secretário, Waldomiro de Camargo; 1o. tesoureiro, Waldemar de Faria; 2o. tesoureiro, Teodomiro dos Santos; Diretor Geral, Alberico Albano

E nunca mais se ouviu falar do Botafogo do Alberico Albano.

 

OS PARAQUEDISTAS

 Pouco se sabe sobre o time a não ser que a sua base de atletas era membros da família Cury e existiu por volta dos anos 50 e disputava o campeonato varzeano (já em 1949) da cidade. Conta-se que era um time dos mais fortes e em certo jogo um certo juiz resolveu marcar um pênalti indevido contra o time dos paraquedistas e o goleiro Carlos Cury teria dito que se ele não defendesse o pênalti, o time não mais jogaria. Ele não defendeu a penalidade e nunca mais se ouviu falar dos paraquedistas.

 

       GREMIO RECREATIVO  JUVENTUDE

Rafael Hernandes era o proprietário da loja Casa Bandeira Branca na rua Arlindo Luz. Era um dos imigrantes (espanhol) chegados à cidade nos anos 30. Com sua loja obteve o sucesso comercial esperado e logo também se interessou pelo futebol formando um time constituído apenas por jovens, daí o nome Juventude.

Entre suas diversas formações podemos citar os jogadores Scarabelo, Ovídio, Paraguaio, Carlão, Pedrinho, César, Mossoró, Hamilton, Cláudio, João Lucio, Chocolate, Cidinho,Aníbal, Marinho, João Bafo, Capitão, Ademir, Batata, Chavantes, César,  Mauricio (princesa), Airton, Bichinho, Luisinho entre outros.

       CENTENARIO ATLETICO CLUBE DE OURINHOS- CACO

Novamente Dom Rafa (Rafael Hernandes) e outros colaboradores como o César (escritório Asteca), Alberto Alexandre (Fiúza), Calo Albano, João e José Lucio (AVOA) organizaram mais um time – o Centenário Atlético Clube de Ouirinhos que disputaria o campeonato amador da cidade tornando-se o campeão em 1977.

O técnico foi o Francisco Canizela e entre os jogadores podem ser citados Mossoró, Pê, João Branco, Chavantes, Pedrinho Canizela, lambreta, Calo, sabá, Osmar Malaquias, Jair da Rosa Pinto, Loira, César, Bete, Silvininho, Pedrinho Coca, Miguel, Junior, Santos, Lídio, Ma-rimba,Alemão, Valdemar, Pedrinho cueca, Loti, Joaquim do açougue, Carlinhos, Urbano.

 

       PIRIQUITOS 

O responsável pela organização do time do Piriquitos F. C. teria sido o Máximo (AVOA) com alguns colaboradores. O time reunia os jovens de todos os pontos da cidade, unidos por conhecimento e amizade entre eles  Paxá, José Carlos Rosa, Chavantes (Álvaro), Orlando, Nicola, Jajá, Cipriano, Armando Leite, João Lucio, Valter Libardi, José Maria, José Lucio, Otacilio, Mauricio (princesa),  Macalé, Nenê, Cláudio e outros..

O GREMIO ESPORTIVO MUNICIPAL

 Os funcionários da Prefeitura sempre participaram da atividade esportiva como forma de lazer nos finais de semana. Já na década de 50 chegaram a disputar um torneio com o Maloca, Vila Perino e Vila Odilon. Quando da introdução dos jogos de primeiro de maio continuavam ainda a participar. Na década de 60 havia já um time bastante forte que envol-via jogadores dos vários segmentos da sociedade.

Foi constituído no final dos anos 60 tendo à frente José Lauro Baía. Foi a única equipe a conseguir a proeza de se manter invicto por 22 partidas. Nessa equipe chegaram a jogar velhos nomes do futebol em Ourinhos, como o próprio Baia , Zequinha, João Martins, Benedito Vieira e outros. Durante a administração de Aldo Matachana o time desapareceu. No final dos anos 70 é criado um novo time que se chamará Grêmio Recreativo Municipal sob a direção de Carlos Vieira Berni e Lauro Lopes Bahia como técnico.

BANCÁRIOS

 Em 1953 já existe um time conhecido como A.A. Bancários disputando o campeonato varzeano da cidade. A equipe representava os vários bancos já existentes na cidade e seus jogadores – pelo menos alguns – eram funcionários dos bancos.

BRADESCO 

Nos anos 60 o Bradesco, um dos primeiros bancos a se instalar na cidade já está bem desenvolvido e com um grande número de funcionários. Assim logo começa a participar de campeonatos bancários em toda e qualquer modalidade esportiva – futsal, futebol, basquete.

CASA CLORIVAL

 Casa Clorival – do Clorival Baccili – era estabelecida na esquina da Praça Melo Peixoto com a atual rua São Paulo e existiu até os anos 80. Como política de bom relacionamento com a comunidade e para dar vazão a vontade de jogar, os irmãos Baccili também organizavam jogos em que eles próprios e outros jogadores convidados participavam de partidas de futsal ou de futebol.

CASAS PERNAMBUCANAS

 É uma das mais antigas lojas estabelecidas na cidade. Nunca teve um time de futebol fixo, permanente, mas houve tempo em que recrutava pessoas da cidade para um joguinho representando a loja. Foto do Fiúza mostra-nos Osvaldo e Carlos Cury vestindo o uniforme da loja, bem como o gerente Bento Cunha.

TELESP

 A primeira empresa de telefonia instalada na cidade foi a Companhia Telefônica de Ourinhos do sr. Odair Alves da Silva. Mais essa empresa foi substituída pela TELESP – telefonica do Estado de São Paulo. Também aqui os funcionários se organizavam para uns joguinhos nos finais de semana e disputar torneios contra outras lojas da cidade.

Ao lado do Jardim Anchieta até hoje existe o clube da Telesp freqüentado por ex-funcionário. O clube possui um excelente campo de futebol suíço e todas as quartas e sábados os membros se reúnem para jogos entre eles. Ocasionalmente realizam jogos contra outros clubes da cidade. Entre os freqüentadores podem se ver ex-profissionais do futebol.

DROGASIL

 A rede de drogarias (ou farmácias para quem preferir) DROGASIL é uma das mais antigas redes de farmácias a se instalar na cidade. Nos anos 40 , 50 e 60 ela participava da maioria dos torneios realizados na cidade, quer seja de torneios do primeiro de maio ou torneios envolvendo outras farmácias e ou lojas da cidade.

GRÁFICOS

 Time organizado pelo Haroldo Maranhão com funcionários das diversas gráficas existentes na cidade e incluindo alguns convidados.

SERRARIA F.C.

Time representativo da Serraria que existia no final da rua São Paulo e cujo responsável era o sr. Frazado. Contava com jogadores da Vila Inglesa, da Vila Margarida e da Barra Funda.

DODGE

Dodge era uma agencia revendedora de veículos da marca Dodge e que por vezes se fazia representar por uma equipe de Futebol.

FORD

Esta era outra agencia de veículos que também mantinha um time de futebol formado principalmente com seus funcionarios

VOLKSWAGEN

 Também a agencia Volkswagen mantinha uma equipe de futebol representando a empresa sob a direção do Newton Esteves Lopes – o Caxuxa onde os principais jogadores eram funcionários da empresa.          

       IPIRANGA

 O Ipiranga era um time representativo dos contabilistas da cidade, entre eles o César do cartório Asteca.

      TERRÍVEIS

Essa era a denominação de um grupo de jovens que se vestiam de vermelho e tinham como emblema um diabinho. Nos anos 80 os terríveis mantinham um clube social na rua Antonio Carlos Mori que fazia bastante sucesso entre os jovens. Mais tarde o clube mudou-se para a rua Expedicionário até o encerramento de suas atividades. Sucesso fazia também sua equipe de futebol e futsal.

INTERNACIONAL 

Time organizado pela Agencia de Veículos Internacional da qual o velho Perino era um dos sócios e localizada na esquina da av. Altino Arantes com a rua 9 de julho.

BRASAS

 Time de futsal formado por jovens e que muito sucesso fez nos anos 70.

MOTORISTAS 

Time formado pelos motoristas da cidade para a disputa de jogos amistosos.

MECANICOS

 Time formado pelos mecânicos para representar a classe.

RETIFICA DO KOGA

 A retifica do Koga é uma das mais antigas empresas estabelecidas na cidade, dado a sua posição. Ficava ali na rua Paulo Sá esquina com a rua Piauí (expedicionário) ocupando espaço dos dois lados da rua. Em um lado, a retifica, do outro um posto de combustíveis, oficina e loja de autopeças. Como os empregados eram numero-sos, formaram eles dois times, um de futebol e outro de futsal, participando de inúmeros torneios e jogos amistosos em toda a região. Dos dois times participavam pessoas bastante conhecidas da cidade como Osvaldo Marquezani, Juca, Célio, Catita, Paulinho, Rubão, Lídio (pelezinho), José Maria ,Jamil, Oscar Brianez, Valter Cacho-ni, Manuel B. Ramos (manezinho), Mario Vieira (strck), Orivaldo Alves (cartola), Helvécio Tupi-ná Lima, João Vieira (João pinto), Marron, Paulo Correia, Robertinho, Lourenço, Eurico, entre outros.

ONCINHA 

É a marca da indústria de aguardante da família Ferrari, estabelecida na Avenida Jacinto Sá, parte mais antiga da cidade, o 1o. centro de povoamento. Também aqui os Ferrari, além de um conjunto musical que abrilhantava os bailes na cidade, organizaram um time de futebol que perdurou por muitos anos.

A.E. OURINHENSE

 Surgiu durante o final dos anos 50 (1957) sendo formada basicamente por membros da proeminte sociadade ourinhense como Samir Cury, Nelson Migliari, Luis Sérgio Vitor e muitos outros. Praticavam principalmente o futebol de salão mas também se aventuravam pelo futebol de campo.

MARACANÃ F.C.

 Maracanã era uma produtora e distribuidora de produtos alimentícios (macarrão) e participou de vários campeonatos varzeanos nos anos 50.

E.C. MERCADO MUNICIPAL

Este foi o time formado pelos proprietários de lojas e empregados do Mercado Municipal surgido na cidade no prédio da antiga Companhia de Armazéns Gerais do Estado de São Paulo – CEAGESP. O Altamiro, conhecido como  “Baianinho ou Baia” era o presidente do time.

E.C. MILIONÁRIOS

Era o mesmo time do Mercado Municipal que por volta de 1974 foi registrado oficialmente na Federação Paulista de Futebol.  Até hoje seu antigo presidente, Altamiro, ainda recebe em sua casa correspondência daquela entidade do futebol.

 

OBS: Texto e foto encaminhada por Carlos Lopes Baia

 

 

2 pensou em “O FUTEBOL NA CIDADE DE OURINHOS – SP – PARTE V

  1. Luiz Sergio Vito Filho

    Excelente matéria…
    Lembro do meu pai Luiz Sergio Vito
    Jogando em um clube como veterano aqui de São Paulo… Realmente era diferente, habilidoso.

  2. Andre Martins

    excelente pesquisa. aproveitando o embalo, segue algumas datas de fundação quie constam no meu catalogo da cbd:

    – EC. OPERÁRIO -27/6/1920
    – EC VILA NOVA – 25/5/1931
    – S.S.P. 03/1937
    – BOTAFOGO FC-1938
    – EC BANDEIRA – 23/11/1940
    – C.A. FERROVIARIO- 20/4/1943
    – EC LAGEADINHO 1/5/1959
    – EC LEÃO DO MORRO – 5/4/1964
    – G.R. JUVENTUDE – 19/10/1967
    – S.E. PALMEIRAS – 27/8/1957
    – S.E. MANCHESTER – 1969

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *