Inédito!! Internacional Sport Club – Cabedelo (PB): Vice-campeão Paraibano de 1932

O Internacional Sport Club foi uma agremiação da cidade de Cabedelo (conta com uma população de 69.773 habitantes, segundo o IBGE/2021), que fica a 18 km da capital de João Pessoa, no estado da Paraíba. Foi Fundado em 1914, em frente às tripulações dos barcos que aportavam em nossos ancoradouro. A equipe era composta por uma mescla de cabeledenses e ingleses.

Uma década depois, foi Reorganizado, no sábado, do dia 12 de Janeiro de 1924, data do aniversário de Antônio Sálvio de Azevedo (Menininho), seu principal incentivador, localizado na Vila de Cabedelo, que era um distrito de João Pessoa (ganhou status de município pela Lei Estadual 1.631, em 12 de dezembro de 1956).  

O tradicional sodalício da cidade portuária, foi dirigido pela seguinte Diretoria:

Presidente – José Francisco Telles;

Vice-Presidente – Isaias Pinto;

1º Secretário – João Elias Roico;

Tesoureiro – Joel Batista de Oliveira;

Diretor de Esportes – Antônio Sálvio de Azevedo (Menininho).

Foi um dos clubes que marcou época na história do futebol paraibano. Por ele desfilaram craques como Neco, Manduquinha, Carlos Teles, Zezinho, Ademar Viana. Também envergou a camisa, o zagueiro Clodoaldo Passos Fialho, que depois se tornou Tenente Coronel da Polícia Militar e presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), na década de 50.

Em 1926, o Inter de Cabedelo se filiou a LDP

No sábado, do dia 06 de Fevereiro de 1926, o secretário do clube, o desportista João Dornelas enviou um ofício a Liga Desportiva Parahybana (existiu entre 1919 a 1940), solicitando filiação e inscrição ao campeonato.

A ação da diretoria despertou entusiasmo aos freqüentadores do Prado, como era conhecido anteriormente Cabo Branco. João da Mata Corrêa Lima, o valoroso presidente da Liga Desportiva Parahybana (LDP), concedeu a filiação Requerida.   

Lista dos jogadores de 1926

Uma curiosidade foi o clube enviou a solicitação de filiação, e também no ofício a relação dos atletas da equipe dos dois quadros, que continham os seguintes nomes:  

Primeiro Quadro – José Ribeiro, Genésio da Silva, João da Cruz Santiago, Antonio Roughe, Joaquim Rodrigues (na década de 50, se tornou presidente do Saturno do Roger), Agripino Dornelas, Balduino Gomes Viana, José Vitalino de Carvalho, José Rodrigues, Epímaco Dornelas e Ulisses Dornelas (nos anos 50, era funcionário do Departamento de Portos, Rios e Canais).

Segundo Quadro – Ademar Vianna, Antonio Vital, Antonio Barbosa, Laurindo Teixeira, Ulisses Correia, João Correia Filho, Pedro da Costa, Waldevino Carlos, Severino Bezerra, Martin Freire e Antonio Sálvio de Azevedo (popular Menininho).

Entre os documentos apresentados, uma lista de 54 sócios do clube, na qual o nome do desportista Genival Leal de Menezes, que décadas depois se tornou presidente da FPF.

O mesmo secretário João Dornelas, pelo ofício s/n da quinta-feira, do dia 04 de Março de 1926, credenciou como representantes do Internacional, junto à Liga, os diretores, Aderbal Piragibe de Oliveira e Narciso de Souza Falcão.

Primeiro jogo oficial

Em obediência a tabela oficial do Campeonato de 1926, jogou pela 1ª vez, após a filiação, na tarde da sexta-feira, no dia 26 de março, no Prado, em Jaguaribe, o Palmeiras Sport Club, de João Pessoa.

Na peleja do 2º Quadros, o Internacional perdeu por 4 a 0. O time formou assim: Antonio Roughe; Antonio Barbosa e Ulisses Correia; Waldevino Carlos, Ademar Vianna e Antonio Vital; Agripino Dornelas, José Ribeiro, Severino Bezerra, José Rodrigues e João Balduino.

Na peleja entre as equipes principais, houve empate de 1 a 1. Resultado deveras sensacional para um clube que se exibia pela primeira vez. Os atletas que integraram o 1º Quadro do Inter de Cabedelo:

Laurindo Silva; Epímaco Dornelas e Ulisses Dornelas; Agripino Dornelas, João da Cruz Santiago e José Ribeiro; Antonio Roughe, Ademar Viana, Antônio Vital da Silva, José Rodrigues e Balduino Viana.

O juiz da partida foi Edgard Neiva, auxiliado por Zé Pedro e Pitota. Como representante da Liga esteve em campo, o desportista da época, Artur Paiva.

Oito participações na Elite do Futebol Paraibano

Ao todo o Internacional Sport Club disputou o Campeonato Paraibano da 1ª Divisão, pela Liga Desportiva Parahybana (LDP), em oito oportunidades: 1926, 1927, 1929 (5º lugar), 1930, 1931 (4º lugar), 1932 (2º lugar), 1933 (5º lugar) e 1935 (5º lugar).

Vice-campeão Paraibano de 1932

Das oito edições, a sua melhor participação aconteceu no Campeonato Paraibano da 1ª Divisão de 1932, ao terminar na segunda colocação, no geral, só atrás do campeão Sport Club Cabo Branco. A competição contou com a presença de oito equipes:  

Sport Club Cabo Branco; Inter de Cabedelo; Miramar Sport Club; Palmeiras Sport Club; Pitaguares Sport Club; Santa Cruz Sport Club; Vasco da Gama Sport Club e Vencedor Sport Club.

A campanha do Internacional de Cabedelo foi a seguinte: foram 14 pontos em nove jogos, com seis vitórias, dois empates e apenas uma derrota.

TEXTO, PESQUISA, DESENHO DO ESCUDO E UNIFORME: Sérgio Mello

FONTES: Jornal O Norte (PB) – Rsssf Brasillivro “A História do Futebol Paraibano”, de Walfredo Marques

Este post foi publicado em 01. Sérgio Mello, Carências, Curiosidades, Escudos, Fotos Históricas, História do Futebol, Paraíba em por .

Sobre Sérgio Mello

Sou jornalista, desde 2000, formado pela FACHA. Trabalhei na Rádio Record; Jornal O Fluminense (Niterói-RJ) e Jornal dos Sports (JS), no Rio de Janeiro-RJ. No JS cobri o esporte amador, passando pelo futebol de base, Campeonatos da Terceira e Segunda Divisões, chegando a ser o setorista do América, dos quatro grandes do Rio, Seleção Brasileira. Cobri os Jogos Pan-Americanos do Rio 2007, Eliminatórias, entre outros. Também fui colunista no JS, tinha um Blog no JS. Sou Benemérito do Bonsucesso Futebol Clube. Também sou vetorizador, pesquisador e historiador do futebol brasileiro! E-mail para contato: sergiomellojornalismo@msn.com Facebook: https://www.facebook.com/SergioMello.RJ

3 pensou em “Inédito!! Internacional Sport Club – Cabedelo (PB): Vice-campeão Paraibano de 1932

  1. Gustavo

    Uns aos outros, o Pytaguares tem um escudo alvi-verde, enquanto o Internacional ostenta o azul e vermelho, como é de se esperar os uniformes também devem ser diferentes (Caso naquela época eles se importavam com a diferenciação de uniformes por cores, ainda num tempo provavelmente amador).

  2. Sérgio Mello Autor do post

    Olá Gustavo, bom dia.
    Vc citou o Pytaguares e depois mencionou o escudo, camisas… Vc falou do Pytaguares ou Internacional?
    Abs.

  3. Gustavo

    Muito interessante e muito bem visto!!!
    Segundo algumas outras fontes, o Pytaguares que se sagrou do vice-campeonato paraibano naquele ano, mas bem difícil haver uma troca de times; O nome, o escudo, as camisas, são todas diferentes uma da outra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.