Duque de Caxias Futebol Clube – Duque de Caxias (RJ)

Duque de Caxias Futebol Clube é uma agremiação esportiva da cidade de Duque de Caxias na região metropolitana do Rio de Janeiro] fundada em 8 de março de 2005. Suas cores são laranja, azul e branco. A equipe atualmente ocupa a 120ª colocação no Ranking Nacional de Clubes da CBF, com 537 pontos. Entre 2009 e 2011 disputou a Série B do Campeonato Brasileiro sendo sua melhor participação em 2009 quando terminou na oitava colocação. Disputou ainda a Copa do Brasil de 2014, por ter sido o campeão da Copa Rio[4][5] daquele ano, mas foi eliminado na primeira fase pela Caldense.

No Futebol Feminino, foi campeão da Copa Brasil em 2010 e do Campeonato Carioca em 2011, além de ter sido vice-campeão em outras cinco oportunidades (2010201220132014 e 2017). Atualmente ocupa a 14ª colocação no ranking da categoria com 7 064 pontos.

Antecendentes

Tamoio Futebol Clube (1957-2005)

Tamoio Futebol Clube foi fundado no dia 22 de fevereiro de 1957 e era sediado no distrito duquecaxiense de Xerém. Sua antiga praças de esportes se chamava Neobey Brandão e seu espaço deu origem ao estádio atual, intitulado Romário de Souza Faria, o Marrentão.

Em 1994 o Tamoio muda de nome para Duque de Caxias Futebol Clube para a disputa do Campeonato Carioca da Terceira Divisão de 1994 com o intuito de criar uma identificação com com a população duques-caxiense. A ideia porém não deu certo e a equipe volta a se chamar Tamoio Futebol Clube.[8]

Em 2005 a equipe se extingue e as suas instalações serviram de base para a fundação do atual Duque de Caxias Futebol Clube.

2005 a 2007: Surgimento e acesso no Rio

Em 8 de março de 2005, foi fundado o Duque de Caxias Futebol Clube. O clube foi formado a partir das instalações do Tamoio Futebol Clube.

Estreou o futebol profissional na disputa da Copa Rio de 2005 e sua primeira partida foi diante do Condor, onde foi derrotado por 1 a 0, no Louzadão, em Mesquita. A primeira vitória veio na terceira rodada contra o Esporte Clube Resende, no Estádio Mestre Telê Santana da Silva. O Duque de Caxias foi eliminado nas quartas de final para o Profute, terminando a competição em sexto lugar.

No ano seguinte, o Duque de Caxias conseguiu a vaga para a disputa da Segunda Divisão do Campeonato Carioca, depois de ser campeão invicto da seletiva que dava vagas na competição. No mesmo ano, disputou a Segunda Divisão, onde chegou à fase final. Entretanto, não conseguiu o acesso, pois ficou em sexto lugar.

No ano de 2007, a equipe novamente disputou a Copa Rio no primeiro semestre. Fez uma excelente campanha, terminando na sexta posição, que mais tarde lhe daria a vaga para a Série C do Brasileiro de 2008. No segundo semestre de 2007, o Duque de Caxias disputou a Segunda Divisão Carioca. A equipe terminou a competição em quinto lugar e, como nesse ano as cinco melhores equipes subiam para a primeira divisão, pois a FFERJ desejava que o Campeonato Carioca fosse aumentado para dezesseis times, a equipe garantiu o acesso inédito à elite do futebol carioca.

2008: Acesso nacional

Em 2008, o Duque de Caxias estreou no Campeonato Carioca e, na sua estreia, venceu o America por 5 a 2, na casa do adversário. Após isto, o Duque de Caxias fez uma campanha irregular e terminou a competição em 12º lugar. No segundo semestre, a equipe disputou a Copa Rio com um time muito desfalcado e, novamente, terminou na sexta colocação.

Com a desistência da Cabofriense, que disputaria a Série C do Campeonato Brasileiro por ter sido vice-campeã da Copa Rio de 2007, e, ainda com a recusa também de BanguNova Iguaçu e Olaria (3º, 4º, e 5º lugares respectivamente), o Duque de Caxias ganhou a vaga para a Série C do Campeonato Brasileiro de 2008.

Na primeira fase, o Duque de Caxias se classificou na segunda posição do Grupo 11, empatado em número de pontos e saldo de gols com o terceiro colocado Paulista, porém, tinha feito mais gols (8 contra 6) e ficou com a vaga, junto com o América Mineiro. No Grupo 22, outra segunda colocação, desta vez com tranquilidade e se classificou junto com o Guaratinguetá. Na terceira fase, o Duque de Caxias novamente precisou dos gols marcados para avançar no torneio em segundo, na chave 27: empatou em pontos e saldo com o Guaratinguetá e fez 12 gols, contra 10 do adversário. No Octogonal Final da competição, o Duque de Caxias ficou na quarta colocação e garantiu o acesso inédito à Série B do Campeonato Brasileiro, também nos gols marcados: 27, contra 20 do Águia de Marabá, quinto colocado. O clube ainda perdeu um ponto, conquistado diante do Rio Branco-AC, no episódio conhecido como cai-cai,[9][10] na Arena da Floresta, pela segunda rodada da fase.

2009 a 2011: Série B

Em 2009, o Duque de Caxias disputou, pela primeira vez, a Série B do Campeonato Brasileiro. Após um bom início, com duas vitórias nos dois primeiros jogos, contra CampinenseJuventude, o time fez uma campanha irregular, mas fez uma boa reta final, com o comando de Gilson Kleina e terminou na oitava colocação, a melhor posição conquistada pelo Tricolor da Baixada na competição.

No ano seguinte, no Campeonato Carioca, o Duque de Caxias, por pouco, não foi rebaixado para a Série B, quando disputou, ao lado de Resende e Friburguense, o Grupo X, que definia o último time que sofreria o descenso. No fim, o Duque de Caxias terminou na liderança e, ao lado do Resende, escapou do rebaixamento. Na Série B do Campeonato Brasileiro, o mau início quase estragou os planos da permanência do time na Série B, porém, novamente com Kleina como treinador, o clube se recuperou e terminou na 11ª posição.

No último ano do Duque de Caxias na Série B, o Tricolor fez a pior campanha da história da competição,[11] vencendo apenas duas partidas em 38 disputadas, caindo para a Série C em 2012.

Primeiro título internacional

Simultaneamente à Série B de 2009, no mês de novembro, o time B do Duque de Caxias disputou um torneio internacional – a Number One BTV Cup, em sua nona edição – no Vietnã. O Duque de Caxias venceu os três jogos da fase inicial e passou para a grande final ao vencer o clube vietnamita Binh Duong, na casa do adversário, pelo placar de 3 a 0.

A final foi contra o também vietnamita Dong Tam Long An FC, time mais tradicional do Vietnã e bicampeão do mesmo torneio BTV Cup. O Tricolor venceu por 2 a 1, sagrando-se o grande campeão invicto e com 100% de aproveitamento, representando então o Brasil, ao lado do Matsubara e do Bangu, como os vencedores do torneio.

2012 e 2013: Série C

Assim como nos anos anteriores, o Duque de Caxias disputou, no primeiro semestre, o Campeonato Carioca, mas, desta vez, sem sustos. O foco foi o retorno à Série B do Campeonato Brasileiro, após a queda em 2011. No novo regulamento da Série C do Campeonato Brasileiro, os 20 times eram divididos em dois grupos, passando os quatro melhores.

Em 2012, o Duque de Caxias terminou a primeira fase na segunda colocação do Grupo B, atrás apenas do Macaé. Entretanto, nas quartas de final, o clube foi eliminado em pleno Estádio Marrentão para o Icasa[13] e ficando, assim, sem o retorno à Série B do Campeonato Brasileiro. No ano seguinte, o cenário foi contrastante. Após campanha bastante irregular, com poucas vitórias em casa, o Duque de Caxias escapou da zona de rebaixamento à Série D do Campeonato Brasileiro na última partida, ao vencer o Caxias[14] no Estádio Marrentão, garantindo a sétima colocação no Grupo B e a permanência na Série C do Campeonato Brasileiro.

Primeiro título estadual

Em meio à Série C do Campeonato Brasileiro de 2013, o Duque de Caxias iniciou a disputa da Copa Rio. Na primeira fase, o Duque de Caxias entrou com um time B, como fizera em 2011 e 2012, e conseguiu a classificação antecipada em segundo lugar no Grupo B, cujo líder foi o Volta Redonda.

Com o fim da Série C do Campeonato Brasileiro, o Duque de Caxias começou a segunda fase com o elenco que disputou a competição nacional e, também antecipadamente, garantiu a liderança do Grupo E, com 10 pontos, e passou, pela primeira vez, para as semifinais da competição. O segundo colocado foi o Boavista.

Nas semifinais, o Duque de Caxias enfrentou o Bangu. Na partida de ida, no Estádio Marrentão, o time goleou o por 4 a 1 e, na volta, em Moça Bonita, outra vitória: 1 a 0 e a classificação para a final. Na decisão, um reencontro com o Boavista. No primeiro jogo, o Duque de Caxias foi derrotado por 1 a 0, no Estádio de Los Larios e, na partida derradeira, vitória do Tricolor por 3 a 1, que conquistou seu primeiro título estadual da história, garantindo uma vaga inédita para a Copa do Brasil de 2014.

Duplo rebaixamento e atualmente

Em 2014, o Duque de Caxias fez uma campanha muito irregular no Campeonato Carioca, terminando na última colocação, sendo rebaixado para a Série B do ano seguinte, juntamente com o Audax Rio. Foram duas vitórias, três empates e dez derrotas, sendo o segundo pior ataque com 14 gols marcados e a pior defesa com 31 gols sofridos. Apesar da campanha ruim, um fato inusitado entraria para a história do clube naquele ano: Em um jogo contra o Flamengo o Lateral Janderson Rodrigues Bahia conhecido como Rodrigues do Duque de Caxias aos 27′/1T fez um gol olímpico no rival em pleno Maracanã.Foi o primeiro gol olímpico de uma equipe no estádio após a reforma para a Copa do Mundo de 2014 e o primeiro gol olímpico da história do Clube.

A partida terminou empatada em 2 x 2. Em sua estréia na Copa do Brasil foi eliminado na primeira fase pela Caldense.O Duque apostava suas fichas na disputa da Série C para passar uma borracha na sua temporada, mas com uma parceria com a empresa Big e com um time muito limitado, o Tricolor da Baixada acabou sendo rebaixado para a Série D com três rodadas de antecedência,competição em que disputou pela primeira vez na história.

Na Copa Rio participou do grupo D que tinha Bonsucesso, Friburguense e Resende na chave, porém não conseguiu repetir a boa campanha do ano passado quando conquistou o titulo.Com 3 empates, 3 derrotas, nenhuma Vitória e 3 pontos em 6 jogos o time terminou na Lanterna da Chave eliminado na primeira fase.

Em 2015 o Duque de Caxias disputa a série B do Campeonato Carioca. No Primeiro turno (Taça Santos Dumont) no grupo B o Duque não faz uma campanha de destaque, terminando na modesta sétima colocação. Já no segundo turno (Taça Corcovado) a equipe melhora de rendimento e termina como líder de seu grupo com 20 pontos.Em 8 jogos foram 6 Vitórias 2 empates e nenhuma derrota, avançando assim para a fase seguinte.

Porém nas semifinais o Duque foi eliminado pelo Americano nos pênaltis por 4 x 3 após cada equipe ter vencido uma partida por 2 x 0. Em sua primeira participação na série D do campeonato Brasileiro o Duque caiu no grupo A6, juntamente com Botafogo SP, CRAC, Gama e Villa Nova MG.Com uma campanha de 2 vitórias 1 empate 5 derrotas e 7 pontos conquistados em 8 jogos a equipe não consegue avançar de fase terminando na quarta colocação, ficando assim sem divisão nacional.

Em 2016 volta a fazer campanha ruim no Campeonato Carioca série B não se classificando nem para as semifinais da Taça Santos Dumont nem para as semifinais da Taça Corcovado e só escapou de um novo rebaixamento a terceira divisão do Estado porque o Angra do Reis perdeu 17 pontos por ter escalado Luiz Felippe e Vitor, dois jogadores supostamente irregulares, em quatro jogos da competição.

Em 2017 a divisão passa a ser denominada série B1. Na taça (Taça Santos Dumont) o Duque se classifica em segundo lugar no Grupo mas novamente é eliminado na semifinais pelo Audax Rio após perder por 2 x 0

 

FONTES: Wikipédia – Site do Clube- Só Futebol Brasil – Tribuna da Bola  

Compartilhe...
Este post foi publicado em 01. Sérgio Mello, Curiosidades, Escudos, Fotos Históricas, História do Futebol, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro (antigo Estado do RJ) em por .

Sobre Sérgio Mello

Sou jornalista, desde 2000, formado pela FACHA. Trabalhei na Rádio Record; Jornal O Fluminense (Niterói-RJ) e Jornal dos Sports (JS), no Rio de Janeiro-RJ. No JS cobri o esporte amador, passando pelo futebol de base, Campeonatos da Terceira e Segunda Divisões, chegando a ser o setorista do América, dos quatro grandes do Rio, Seleção Brasileira. Cobri os Jogos Pan-Americanos do Rio 2007, Eliminatórias, entre outros. Também fui colunista no JS, tinha um Blog no JS. Sou Benemérito do Bonsucesso Futebol Clube. Também sou vetorizador, pesquisador e historiador do futebol brasileiro! E-mail para contato: sergiomellojornalismo@msn.com Facebook: https://www.facebook.com/SergioMello.RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *