Um craque de Mato Grosso – Adalberto Brejinho

Nome: Adalberto José de Souza
Nascimento: 21/04/1942 – Água Clara (MS)
Posição: Médio Volante
Período em que jogou: 1962/63 Linense (SP); 1963/64 Noroeste (SP); 1964 Jacarezinho (SP); 1965 Atlético (PR); 1965 Londrina; 1966 Paranavaí; 1967 Chapecoense; 1967 Barretos; 1968 Operário; 1969/70 Mixto; 1971/74 – Dom Bosco
 
Adalberto nascido em Água Clara, no então Mato Grosso, foi um dos maiores jogadores da história do futebol de Mato Grosso. Ainda menino ganhou o apelido de Brejinho, aos 6 anos, porque vivia brincando numa espécie de lagoa e quando via sucuri pulava para “pegá-la”, daí passaram a chamá-lo pelo apelido que logo pegou. Adalberto foi para Três Lagoas e por lá ficou até ir para o quartel em 1960. Dois anos depois foi jogar futebol e seu primeiro clube foi o Linense. Em 1963 foi para o Noroeste de Bauru e depois Jacarezinho de São Paulo. No ano de 1965 foi para o Paraná e jogou no Atlético, Londrina e Paranavaí. Em 1967 atuou pelo Chapecoense e Barretos e parou de jogar futebol. Em setembro de 1968 Adalberto veio para Cuiabá, onde viveu sua melhor fase como jogador. A princípio não veio para jogar futebol, mas logo seus amigos Fabrício e Gebara o levaram para o Operário, onde foi campeão Cuiabano pela primeira vez. Quando chegou na cidade, Adalberto disse que o “Brejinho” ficou no passado, não adiantou…rs. Em março de 1969 foi para o Mixto e pelo alvinegro ganhou mais dois campeonatos. Em 1971 foi a vez do Dom Bosco contar com seu brilhante futebol e ajudou o clube a acabar com o jejum de 13 anos sem títulos. Após esta conquista, Adalberto se tornou tetra campeão Cuiabano, jogando pelos três grandes da Capital. Em 1974 encerrou a carreira e foi trabalhar na antiga Sanemat de onde só sairia em 1997, quando se aposentou.  Hoje Adalberto Brejinho mora no bairro Poção (Cuiabá) e conta com saudades suas histórias vividas no futebol. Um verdadeiro craque da história de Mato Grosso. 
 
 
Fonte: Arquivo Pessoal de Adalberto Brejinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *