Subligas de Profissionais do Campeonato Carioca – 1933 a 1940 (RJ)

Em 1933, com a criação da Liga Carioca de Football – primeira liga profissional do Rio de Janeiro – foi criada também a Subliga Carioca de Football, espécie de “divisão inferior” daquela. Para entender a relação entre as duas, podemos fazer um paralelo com o Carnaval Carioca, onde as diferentes divisões de escolas de samba são organizadas por ligas diferentes (ao invés de uma única liga organizando mais de uma competição). Ou mesmo com o futebol inglês, onde o campeonato de elite é organizado pela Premier League e as divisoes inferiores pela English Football League.

O acesso do campeão da Subliga ao campeonato da Liga não era automático: o campeão ganhava o direito de pleitear a vaga, mas dependia da aprovação de todos os clubes-membros “de cima”. O mesmo sistema, aliás, já vigorava no futebol carioca desde 1924, com a amadora Associação Metropolitana de Esportes Athleticos.

A Subliga Carioca de Football organizou campeonatos de 1933 a 1936. Em 1937, com a fusão da Liga Carioca de Football com a também profissional Federação Metropolitana de Desportos, surgiu a Liga de Football do Rio de Janeiro. E logo iniciou-se o processo de fusão da Subliga com a chamada Divisão Intermediária da FMD. No entanto, o mesmo foi confuso e nenhum campeonato secundário foi organizado no ano.

Apenas em 1938 foi consolidada a nova subliga profissional, chamada de Associação de Football do Rio de Janeiro. E ela organizou três campeonatos bem-sucedidos de 1938 a 1940.

Em 1941, com a Lei dos Desportos de Getúlio Vargas, ficou proibida a coexistência de mais de uma liga em uma mesma cidade. E a subliga teria que ser transformada em uma Segunda Divisão administrada diretamente pela Federação Metropolitana de Futebol (novo nome da Liga de Football do Rio de Janeiro, mudança feita por determinação da citada lei, que regulamentava até a nomenclatura das ligas…).

Em 1941 essa Segunda Divisão não foi realizada a tempo, e em 1942 a divisão chegou a ter participantes inscritos, mas a FMF começou a impor tantas exigências aos clubes pequenos (capacidade de estádio, obrigatoriedade de formar, além das equipes profissionais, equipes amadoras, de reservas, juvenis etc.) que só o Olaria foi considerado apto. E o projeto naufragou. Os comentários da época, aliás, diziam que as dificuldades foram criadas justamente para não haver acesso e descenso. Os clubes “de cima” estavam fechados, e não desejavam mais intrusos. Coisas da cartolagem…

Assim como na “Divisão Principal”, existia um campeonato de quadros amadores cujos jogos eram disputados nas preliminares dos profissionais. Algumas edições contaram também com um Torneio Início.

Mas vamos aos participantes e campeões, com comentários:

 

SUBLIGA DE 1933 – São Cristóvão campeão! 

Participantes:

Bandeirantes Athletico Club (Taquara/Jacarepaguá)

Carioca Foot-Ball Club (Jardim Botânico)

Del Castilho Foot-Ball Club (Del Castilho)

General Electric Edison Athletic Club (Maria da Graça)

Jequiá Foot-Ball Club (Ilha do Governador)

Madureira Athletico Club (Madureira)

Modesto Foot-Ball Club (Quintino)

São Cristóvão Athletic Club (São Cristóvão)

Obs: O campeão São Cristóvão pleiteou a vaga e foi aprovado pelos membros da Liga Carioca de Football, participando do campeonato da primeira divisão no ano seguinte. O vice-campeão foi o Madureira. Não houve Torneio Início. Nos quadros de amadores o campeão foi o Madureira.

 

SUBLIGA DE 1934 – Modesto campeão!

Participantes:

Bandeirantes Athletico Club (Taquara/Jacarepaguá)

Club Athletico Central (Rocha)

Del Castilho Foot-Ball Club (Del Castilho)

Jequiá Foot-Ball Club (Ilha do Governador)

Madureira Athletico Club (Madureira)

Modesto Foot-Ball Club (Quintino)

Obs: O campeão Modesto pleiteou a vaga e foi aprovado pelos membros da Liga Carioca de Football, participando do campeonato da primeira divisão no ano seguinte. O Jequiá foi o vice-campeão. O Modesto também conquistou o Torneio Início. Nos quadros de amadores o campeão foi o Madureira.

 

SUBLIGA DE 1935 – Engenho de Dentro campeão!

Participantes:

Sport Club America (Lins de Vasconcelos)

Sport Club Anchieta (Anchieta)

Bandeirantes Athletico Club (Taquara/Jacarepaguá)

Del Castilho Foot-Ball Club (Del Castilho)

Deodoro Athletico Club (Deodoro)

Engenho de Dentro Athletico Club (Engenho de Dentro)

Sport Club Maracanã (Tijuca)

Associação Athletica Nova America (Inhaúma)

Sudan Athletico Club (Cascadura)

Tijuca Foot-Ball Club (Tijuca)

Obs: O campeão Engenho de Dentro abandonou a Subliga após o título e se filiou na rival FMD. Com isso, o Jequiá – vice de 1934, e que não participou em 1935 – pleiteou a vaga e foi aprovado pelos membros da Liga Carioca de Football, participando do campeonato da primeira divisão no ano seguinte. O Anchieta foi o vice-campeão. Não houve Torneio Início. Nos quadros amadores o campeão foi o Bandeirantes. O Tijuca não tem relação com o outro Tijuca, participante de divisões inferiores do Campeonato Carioca nos anos 10.

 

SUBLIGA DE 1936 – Carbonífera campeão!

Participantes:

Sport Club Anchieta (Anchieta)

Carbonífera Foot-Ball Club (Saúde)

Deodoro Athletico Club (Deodoro)

Engenho de Dentro Athletico Club (Engenho de Dentro)

Japoema Foot-Ball Club (Méier)

Modesto Foot-Ball Club (Quintino)

Ramos Foot-Ball Club (Ramos)

Tijuca Foot-Ball Club (Tijuca)

Obs: Com a fusão da LCF e da FMD em 1937 uma nova vaga nem foi discutida. De toda forma, o campeão Carbonífera saiu da subliga no ano seguinte. O Ramos foi o vice-campeão. Não houve Torneio Início ou campeonato de amadores. O Engenho de Dentro, que havia abandonado a Subliga no ano anterior, retornou nesse ano.

 

SUBLIGA DE 1937 – sem campeonato

 

SUBLIGA DE 1938 – Olaria campeão!

Participantes:

Andarahy Athletico Club (Andaraí)

Jequiá Football Club (Ilha do Governador)

The Leopoldina Railway Athletic Association (Santo Cristo)

Olaria Athletico Club (Olaria)

Associação Athletica Portuguesa (Centro)

Villa Isabel Football Club (Vila Isabel)

Obs: O Olaria pleiteou a vaga e foi rejeitado pelos membros da Liga de Football do Rio de Janeiro. A Portuguesa foi a vice-campeã. O Jequiá venceu o Torneio Início, e o Olaria foi o campeão de quadros amadores. A Portuguesa, atualmente na Ilha do Governador, tinha sede no Centro da Cidade.

 

SUBLIGA DE 1939 – Portuguesa campeã!

Participantes:

The Leopoldina Railway Athletic Association (Santo Cristo)

Olaria Athletico Club (Olaria)

Associação Athletica Portuguesa (Centro)

Sampaio Athletic Club (Sampaio)

Obs: A Portuguesa pleiteou a vaga e foi rejeitada pelos membros da Liga de Football do Rio de Janeiro. O Olaria foi o vice-campeão. A Lusa conquistou também o Torneio Início e o campeonato de quadros amadores.

 

SUBLIGA DE 1940 – Portuguesa campeã!

Participantes:

Sport Club Benfica (Benfica)

Carris Tráfego Foot-Ball Club (Botafogo)

Athletico Club Nacional (Ricardo de Albuquerque)

Olaria Athletico Club (Olaria)

Associação Athletica Portuguesa (Centro)

Obs: A Portuguesa pleiteou a vaga e foi rejeitada pelos membros da Liga de Football do Rio de Janeiro. O Olaria foi o vice-campeão. Como no ano anterior, a Lusa conquistou também o Torneio Início e o campeonato de quadros amadores. O Nacional, atualmente, fica em Guadalupe – quase na fronteira com Ricardo de Albuquerque.

 

FONTES: Jornais diversos do Rio de Janeiro

 

3 pensou em “Subligas de Profissionais do Campeonato Carioca – 1933 a 1940 (RJ)

  1. Auriel de Almeida Autor do post

    Oi, Ielo!

    Vou corrigir o artigo… O Jequiá realmente não participou em 1935, disputou só o torneio aberto da LCF. Ele foi escolhido por considerarem o clube meritoso, e no currículo ele foi vice-campeão, mas de 1934.

    Existiu um Tijuca FC, alvinegro, que disputou divisões inferiores do carioca na década de 10. Mas esse Tijuca dos anos 30 é OUTRO Tijuca, inclusive foi fundado no começo dos anos 30. Desconheço suas cores.

    Aproveitando, o Ramos FC que disputa a Subliga dos anos 30 também não é o Ramos FC que disputou o Carioca de 1924… É outro Ramos, fundado em 1932 e tinha as cores azul e branco

  2. Antonio Mario Ielo

    Auriel,

    Muito bom artigo, bem complexo.

    Quanto ao ano de 1935, “acho” que faltou colocar na lista de participantes o vice-campeão Jequiá FBC.
    E, com relação ao Tijuca FBC, qual Tijuca não é o mesmo.

    Abs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *