Associação Atlética Americana – Santos (SP): Anos 50

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA AMERICANA, nasceu de uma divergência entre associados do Santos F.C., a 14 de julho de 1914, sendo, portanto, um dos mais antigos clubes santistas. Teve papel proeminente nesse movimento, o saudoso esportista Raimundo Marques.

Ocuparam o cargo de presidente desta associação, desde a sua fundação, os srs. Antonio Marques Neto, Olegário Lisboa, Alpheu Paim, Jorge Marques e Odilon Bezerra de Figueiredo, este eleito por três vezes.,

Logo após a sua fundação, cooperou a A.A. Americana na obra de reerguimento do esporte bretão na cidade de Santos, auxiliando a fundação da Liga Santista de Esportes Atléticos, cuja duração foi de apenas dois anos.

Foi ainda a A.A. Americana que convidou os demais clubes de Santos a se reunirem, expondo por intermédio de Olegário Lisboa e Raimundo Marques, as bases para a fundação de uma nova entidade. Assim, a 6 de novembro de 1916, fundava-se a Associação Santista de Esportes Atléticos.

Do quadro social da A.A. Americana foi escolhido o primeiro presidente da ASEA, Sr. Olegário Lisboa, Henrique Seler e Jorge Marques.

A 14 de julho de 1917, a A.A. Americana inaugurava sua praça de esportes, recebendo esta o nome de “Coronel Montenegro”. É a praça hoje ocupada pelo C.A. Santista.

Em 1912, realizou sua equipe de futebol uma excursão ao Estado de Santa Catarina, onde se defrontou com o selecionado de Florianópolis, ao qual venceu por duas vezes. Já em 1917, havia excursionado ao Paraná, vencendo o combinado de Curitiba.

Durante os anos de 1922 e 1924, defrontou-se com as mais fortes equipes do interior paulista, jogando em São João da Boa Vista, Campinas, Sorocaba e Piracicaba. Em 1925, conquistou o título de campeã de Santos, sendo o seu quadro campeão formado por: Francisco Ramo; João dos Santos Meira e João Juliano; Domingos Banbace, Amadeu Derito e Floduardo Ferreira Filho; Francisco Egídio Martins, Horácio Mota, Washington Ferreira, Domingos Chaves Pires e Rodolfo Verano.

Coube-lhe, em 1926, o campeonato das 2ªs. Turmas, vencendo nos anos de 1927 e 1928 o campeonato das 3ªs. Turmas.

Em 1923, por proposta dos associados Jordão Goulart e Aristio Serra, a A.A. Americana adquiriu um terreno na Vila Belmiro, à rua D. Pedro I, 50, ali instalando sua praça de esportes. A festa de inauguração do estádio ” Alpheu Paim”, ocorreu em 15 de março de 1925 com a presença de diversas autoridades e teve três partidas:
1º jogo – AMERICANA 1-0 PORTUGUESA SANTISTA (2º quadros)
2º jogo – AMERICANA 1-1 PORTUGUESA SANTISTA (1º quadros)
3º jogo – SANTOS 3-2 A.A. SÃO BENTO (de São Paulo)

A equipe do Santos conquistou com esta vitória a taça “Guilherme Guinle”, em homenagem ao presidente da Companha Docas de Santos, que contribuiu em muito para a construção do estádio.

Infelizmente com o afastamento da equipe das atividades futebolísticas no início da década de 50 e a especulação imobiliária crescente na cidade, o estádio foi vendido. As cores oficiais do clube são azul e branco, e a agremiação era conhecida pelo apelido de “A Fidalga“.

Em 1942, transformou-se no primeiro clube santista a jogar no Pacaembu, enfrentando o LPB, da Capital, pelo Campeonato de Futebol Amador do Estado de São Paulo

Atualmente o clube possui poucos associados que frequentam sua pequena sede no coração do bairro do Gonzaga, à Rua Jorge Tibiriçá, nº 2, utilizando a sede para jogos de salão (carteado, dominó, etc).

A primeira diretoria da Associação que dirigiu a agremiação desde a sua fundação – 29 de julho de 1914 a 31 de dezembro de 1915-, esteve integrada pelos membros seguintes:

Presidente – Raimundo Marques;

Vice-Presidente – Durval Damasceno;

1º. Secretário – Paulo Mesquita de Carvalho;

2º. Secretário – Oscar de Azevedo Marques;

1º. Tesoureiro – Militão Menna;

2º. Tesoureiro – Walter Rosas;

Diretor de Esportes – Sidnei Simonsen Jr.;

Mesa de Assembleia – Maurício Hess, Luis Ambrósio da Silva, Dácio Silva e Teodoro Piza.

Diretoria de 1925: Dr. Odilon Bezerra de Figueiredo, Presidente; Arthur Carbone, Vice-Presidente; Antonio Pires Lopes, 1º Secretário; Luís D. Braga, 1º Tesoureiro; Raul Muniz, 2º Tesoureiro; Cesar Vertulli, 1º Diretor Desportivo; Odilon de Almeida, 2º Diretor Desportivo; Diretores de sede, Aloysio Boamorte e Clineu Paim.

Diretoria de 2008/2010: Presidente – Roberto Rodrigues Lage; Vice-Presidente, Carlos Medeiros; Diretor-Secretário, João Rodrigues Laja; 1º Diretor Financeiro, Marcos Roberto Spolaor Antunes; 2º Diretor Financeiro, Pedro Saraiva Novaes; Diretor de Patrimônio, Ivo da Costa Ferreira; Diretor de Esportes, Nair Martins; Diretor Social, Oswaldo Gago Gonzalez.

Conselho Deliberativo: Presidente, Nelson Noschese; Vice-Presidente, Joaquim Costa Neto; 1º. Secretário, Wanderley Diegues; 2º. Secretário, Armando Gomes Vieira.

São considerados fundadores da A.A. Americana, os senhores: J. Novais, Paulo Mesquita de Carvalho, Walter Rosas, Raimundo Marques, Alberto Couto, João Pereira, Poli Serpa Pinto, José Blandi, Oscar de Azevedo Marques, Dácio Silva, José Verano Ferreira, João Dias, Odorico Ratto, J. Lima Júnior, Militão Merina, Durval Damasceno e outros.

Grande é a lista de conquistas levantadas pela A.A. Americana através de seus longos anos de atividade, enumerando-se:

1916 – Campeão – 2º. Quadro;

1925 – Campeão – 1º. Quadro;

1940 – Campeão – Divisão Principal;

1940 – Vice-Campeão – Juvenil;

1941 – Campeão – 2º. Quadro;

1943 – Campeão – 1º. Quadro;

1947 – Campeão – 2º. Quadro;

1947 – Campeão – Torneio dos Campeões;

1947 – Campeão – Divisão Principal;

1947 – Campeão – Torneio Início;

1948 – Campeão – Infantil;

1948 – Campeão – Torneio dos Campeões;

1949 – Campeão – Torneio dos Campeões – 2º. Quadro;

1949 – Campeão – Torneio dos Campeões – 1º. Quadro;

1950 – Campeão – Juvenil;

1950 – Campeão – Divisão Principal;

1950 – Vice-Campeão – Aspirantes; 

1950 – Campeão – Torneio dos Campeões.

Quadro de jogadores em 1925:

1º quadro – Ascanio, Meira, Pitocha, Bambace, Derito, Soeiro, Martim, Chico, Gonzalez, Pires e Ouro.

2º quadro – Paco, Wandorico, Teixeira, Moraes, Leme, Flodualdo, Japonês, Motta, Dudu, Si-Si e Morgado.

Reservas: Santos Silva, Soletto, Bambace II, Tatu, Waldir e Fernando.

FONTES & FOTOS: Gigi na Rede – Mercado Livre

Este post foi publicado em 01. Sérgio Mello, Escudos, Fotos Históricas, História do Futebol, São Paulo em por .

Sobre Sérgio Mello

Sou jornalista, desde 2000, formado pela FACHA. Trabalhei na Rádio Record; Jornal O Fluminense (Niterói-RJ) e Jornal dos Sports (JS), no Rio de Janeiro-RJ. No JS cobri o esporte amador, passando pelo futebol de base, Campeonatos da Terceira e Segunda Divisões, chegando a ser o setorista do América, dos quatro grandes do Rio, Seleção Brasileira. Cobri os Jogos Pan-Americanos do Rio 2007, Eliminatórias, entre outros. Também fui colunista no JS, tinha um Blog no JS. Sou Benemérito do Bonsucesso Futebol Clube. Também sou vetorizador, pesquisador e historiador do futebol brasileiro! E-mail para contato: sergiomellojornalismo@msn.com Facebook: https://www.facebook.com/SergioMello.RJ

2 pensou em “Associação Atlética Americana – Santos (SP): Anos 50

  1. Ronaldo Rodrigues Lage

    Diretoria de 2008/2010, a grafia correta do nome é Roberto Rodrigues Lage, com “g”.
    Foi uma satisfação encontrar o seu artigo, contando sobre a saudosa Fidalga.
    Meu pai é o presidente da gestão atual (2022) e infelizmente continuamos com um baixo número de associados. Porém, há planos para melhorar essa situação. A sede foi reformada recentemente.
    Um abraço,
    Ronaldo Lage

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.