História do Campeonato de Acesso Paulista – Cap. X

1956: Deu Pantera!

O Botafogo FC, também carinhosamente chamado de “Pantera da Mogiana”, foi o grande campeão da 2ª Divisão. O número de participantes “saltou” para 32 equipes, o CA Ituano foi alçado à 2ª Divisão, pois venceu o campeonato da 3ª Divisão no ano anterior e houve uma mudança nos critérios para a classificação das cidades. Ficariam aptas aquelas que tivessem 40.000 habitantes. Infelizmente o velho “marechal” teve que disputar novamente a terceirona e com méritos, alcançou o acesso.

Os times foram divididos em quatro séries, onde as equipes jogavam dentro de seus grupos. Classificavam-se para a 2ª fase as duas melhores equipes de cada grupo. O Campeonato iniciou-se em Agosto e se estendeu até Fevereiro de 1957.

A 1ª Fase teve a seguinte classificação:

Série Cafeeira

Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
BOTAFOGO 26 2 14 12 2 0 42 13 29
FRANCANA 17 11 14 6 5 3 19 17 2
RADIUM 14 14 14 5 4 5 33 28 5
BANDEIRANTES 14 14 14 5 4 5 24 27 -3
BATATAIS 11 17 14 4 3 7 20 23 -3
INTERNACIONAL (LIM) 11 17 14 4 3 7 23 36 -13
SANJOANENSE 10 18 14 3 4 7 18 22 -4
FORTALEZA 9 19 14 4 1 9 20 31 -11
JOGOS REALIZADOS 56
GOLS ASSINALADOS 176
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 3,1

Classificados: Botafogo e Francana

Série Algodoeira

Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
CATANDUVA 21 7 14 9 3 2 33 13 20
AMÉRICA 20 8 14 9 2 3 33 24 9
TAQUARITINGA 19 9 14 9 1 4 29 20 9
MARÍLIA 16 12 14 7 2 5 30 20 10
GARÇA 15 13 14 5 5 4 26 19 7
TUPÃ 9 19 14 3 3 8 21 33 -12
PRUDENTINA 8 20 14 3 2 9 22 35 -13
FERROVIÁRIA (BOT) 4 24 14 1 2 11 8 37 -29
JOGOS REALIZADOS 56
GOLS ASSINALADOS 181
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 3,2

Classificados: Catanduva e América

Série Pecuária

Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
INTERNACIONAL (BEB) 21 7 14 10 1 3 38 11 27
COMERCIAL (RP) 20 8 14 9 2 3 31 17 14
CORINTHIANS (PP) 15 13 14 7 1 6 27 26 1
RIO PRETO 14 14 14 5 4 5 24 23 1
BARRETOS 13 15 14 4 5 5 28 28 0
ARARAQUARA 13 15 14 5 3 6 22 29 -7
JABOTICABAL 9 19 14 3 3 8 20 33 -13
VELO CLUBE 5 23 14 2 1 11 19 42 -23
JOGOS REALIZADOS 56
GOLS ASSINALADOS 187
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 3,3

Classificados: Internacional e Comercial

Série Industrial

Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
PAULISTA 20 8 14 9 2 3 30 15 15
SÃO BENTO 20 8 14 8 4 2 30 14 16
ESPORTIVA 16 12 14 6 4 4 26 19 7
ESTRELA DA SAUDE 15 13 14 6 3 5 22 22 0
BRAGANTINO 14 14 14 5 4 5 24 25 -1
ITUANO 10 18 14 4 2 8 18 21 -3
UNIÃO 9 19 14 3 3 8 18 36 -18
CORINTHIANS (SA) 8 20 14 1 6 7 12 29 -17
JOGOS REALIZADOS 56
GOLS ASSINALADOS 162
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 2,9

Classificados: Paulista e São Bento

O “Torneio dos Finalistas” apresentou a seguinte classificação:

Grupo A

Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
BOTAFOGO 9 3 6 4 1 1 14 7 7
SÃO BENTO 8 4 6 3 2 1 17 5 12
CATANDUVA 4 8 6 1 2 3 8 18 -10
FRANCANA 3 9 6 1 1 4 6 15 -9
JOGOS REALIZADOS 20
GOLS ASSINALADOS 45
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 2,3

Grupo B

Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
PAULISTA 7 5 6 3 1 2 14 10 4
AMÉRICA 7 5 6 3 1 2 11 11 0
COMERCIAL (RP) 5 7 6 2 1 3 11 11 0
INTERNACIONAL (BEB) 5 7 6 1 3 2 7 11 -4
JOGOS REALIZADOS 20
GOLS ASSINALADOS 43
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 2,2

Campeão: Paulista, após eliminar o América.

A final foi decidida em três jogos e o Botafogo sagrou-se campeão.

Jogo que decidiu o título

Botafogo 1 x 0 Paulista

Data: 10/02/1957

Local: Parque Antártica em São Paulo

Árbitro: Ariovaldo Pereira dos Santos

Gol: Dicão

Botafogo: Machado; Fonseca e Benedito Julião; Mário, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Ponce, Neco e Guina. Técnico: José Guillermo Agnelli

Paulista: Nicanor; Peter e Nego; Alvair, Barizon e Pando; Dorival, Bazão, Osvaldinho, Benê e Paulistinha. Técnico: Artur Zomignani, o Arturzinho,

Campanha do Campeão

1ª fase – Série Cafeeira

1º turno 2º turno

12/08/56: Botafogo 3 x 0 Internacional (L)           07/10/56: Internacional (L) 1 x 3 Botafogo

19/08/56: Sanjoanense 2 x 4 Botafogo                14/10/56: Botafogo 5 x 1 Radium

26/08/56: Botafogo 2 x 1 Francana                     21/10/56: Batatais 1 x 4 Botafogo

02/09/56: Botafogo 5 x 1 Fortaleza                     01/11/56: Botafogo 2 x 1 Sanjoanense

09/09/56: Radium 2 x 2 Botafogo                       04/11/56: Botafogo 5 x 1 Bandeirantes

16/09/56: Botafogo 2 x 0 Batatais                      11/11/56: Francana 1 x 1 Botafogo

23/09/56: Bandeirantes 0 x 1 Botafogo               15/11/56: Fortaleza 1 x 3 Botafogo

2ª fase – Torneio dos Finalistas

1º turno 2ª fase

02/12/56: Botafogo 2 x 0 São Bento                   23/12/56: Botafogo 4 x 2 Catanduva

09/12/56: Catanduva 2 x 2 Botafogo                   06/01/57: São Bento 2 x 0 Botafogo

16/12/56: Francana 1 x 2 Botafogo                     13/01/57: Botafogo 4 x 0 Francana

Finais

27/01/57: Botafogo 1 x 0 Paulista

03/02/57: Paulista 3 x 1 Botafogo

10/02/57: Botafogo 1 x 0 Paulista

 

Balanço Geral: Jogos: 23; Vitórias: 18; Derrotas: 2; Empates: 3; Gols marcados: 59; Gols sofridos: 23; Saldo: 36.

Equipe base do campeão

Machado; Sula e Benedito Julião; Wilsinho, Dicão e Gil; Noca, Moreno, Neco, Amorim e Guina.

Também atuaram: Garito, Fonseca, Gonçalves, Mário, Oscar, Ponce, Paulinho, Fernando e Bernardi. Técnico: José Guillermo Agnelli.

Destaques: Galdino Machado (1934-), o melhor goleiro do campeonato, foi muito útil ao Botafogo.

Benedito Julião (1932-?) formou uma “muralha” junto com Gederval Bastos (1925-?), o Sula, antigo defensor do Corinthians. Osvaldo Yembo (1931-?), o Dicão, não só pelo gol histórico, mas também pela sua garra e disposição. Seria campeão paulista pelo Palmeiras em 1959. Neco, organizador e articulador das jogadas do ataque. Jogaria no São Paulo em 1959. José Ponciano Amorim (ex Palmeiras) e Augusto Henrique Miguel (1928-?), o Moreno (ex Corinthians), juntos fizeram 26 gols dos 59 assinalados.

Curiosidades

  • Artilheiro máximo do campeonato: Joel (São Bento) com 24 gols, sendo 11 no Torneio dos Finalistas;
  • Outros goleadores: Amorim (Botafogo), Dozinho e Lero (América) e Osvaldinho (Paulista): 14 gols, Mairiporã (Comercial): 13 gols, Osvaldo (Bragantino) e Alemão (Barretos): 12 gols;
  • Goleiros mais vazados na primeira fase:

Galvani (Ferroviária – Botucatu): 28 gols; Antoninho (Corinthians – SA): 27 gols, Ubaldo (Prudentina): 24, Veludo (Araraquara): 23, Oscar (Bandeirantes): 22 gols;

  • Goleiros menos vazados na primeira fase:

Brazão (Internacional – Bebedouro): 9 gols, Badê (Catanduva) e Veneno (Taquaritinga): 13 gols, Mão de Onça (Ituano): 14 gols;

  • Joel (São Bento) igualou ao recorde de gols em jogos do Acesso. Foram 7 gols, assinalados na maior goleada do campeonato, São Bento 8 x 0 Catanduva em 13/01/57;
  • Equipes que se destacaram:

Paulista: Nicanor (Celso); Piter (Jaú) e Negro (Martinelli); Barizon, Belmiro (Godê) e Pando (Petronilho); Dorival, Alvair (Bazão) (Larry), Oswaldinho (Maravilha), Benê (Arturzinho) e Paulistinha. Técnico: Artur Machado Zomignani;

América: Loirinho (Hugo) (Edson) (Paulo); Cinzeiro e Fogosa; Aldo, Bertolino e Xatara (Ambrósio); Colada (Cuca), Dozinho, Nilsinho (Tam), Lero e Urias. Técnico: João Avelino;

São Bento: Walter Jorge (Ceci); Julião e Domingos (Cidoca); Otávio, Lanzudo e Escurinho (Sergio); Reis, Joel, Rodriguinho (Benedito), Periquito (Ubirajara) e Mickey (Cilno). Técnico: Moacir dos Santos (1923-?);

  • Seleção do Campeonato da primeira fase, segundo o semanário “O Mundo Esportivo”:

Brazão (Internacional – Bebedouro); Julião (São Bento) e Wander (Internacional – Bebedouro); Wilse (Catanduva), Barison (Paulista) e Bié (Comercial); Noca (Botafogo), Mairiporã (Comercial), Lero (América) e Urias (América);

  • O Botafogo permaneceu 18 jogos sem perder e ganhou por isso a “Taça dos Invictos”, ofertada pela “A Gazeta Esportiva”;
  • Antonio Francisco (1920-1997), o Nininho (Catanduva) é o terceiro artilheiro da história da Portuguesa de Desportos. Nininho também defendeu a Seleção Brasileira;
  • Renato Violani (1922-2000) (Estrela da Saúde) havia jogado no Juventus, Palmeiras e fez parte junto com Nininho, da excelente equipe da Portuguesa de Desportos que venceu o Rio São Paulo de 1952; O técnico era o João Atalla (? – 1994) que por muitos anos foi responsável pelo departamento técnico da FPF;
  • Eduardo Lima (1920-1973) (União de Mogi) foi o “garoto de ouro” do Palmeiras – jogou de 1938/1954, fazia duplo papel em sua equipe: era jogador e técnico;
  • Oswaldo Buzzone (1924-?), o Oswaldinho (Paulista) havia defendido o Palmeiras por quatro anos, passou depois rapidamente pela Portuguesa de Desportos e praticamente encerrou a sua gloriosa carreira no Paulista;
  • Artur Machado Zomignani (1918-?), o Arturzinho (Paulista) atuou em alguns jogos como jogador e depois como técnico da sua equipe;
  • Albino Friaça Cardoso (1924-2009) (Ituano), havia defendido anteriormente o Vasco da Gama, São Paulo e Seleção Brasileira;
  • Benny Guagliardi (1937-), o Beni (Rio Preto), jogou no Corinthians, Ferroviária e foi campeão da Libertadores da América pelo Indepediente (Argentina) em 1964;
  • José Guillermo Agnelli (1912-1998), treinador do Botafogo fez uma carreira profícua nas equipes do interior. Conseguiu vencer rivalidades, orientando o Botafogo ou Comercial. Também teve uma passagem brilhante pela Ferroviária;
  • A defesa do Fortaleza era uma verdadeira peneira. Os goleiros Maomé e Sanhaço tomaram 16 e 15 gols respectivamente;
  • Revelações do campeonato: Candão (Comercial), Paulistinha (Paulista) e Cassiano (Sanjoanense).

Botafogo 56

Em pé da esq. p/ direita: Machado, B. Julião, Fonseca, Dicão, Mário e Gil.

Agachados na mesma ordem: Noca, Moreno, Ponce, Neco, Guina e Mascaro.

Trabalho inédito que contou com a colaboração do Júlio Diogo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *