História do Campeonato de Acesso Paulista – Cap. VI

1952: Linense, finalmente chegou a sua vez!

O Clube Atlético Linense, cognominado de “Elefante da Noroeste”, conquistou com méritos, o campeonato de acesso de 1952.
A equipe alvi rubra há muito tempo vinha merecendo o título e não seria demais recordar o desempenho dessa tradicional agremiação nos cinco primeiros anos da competição:
1948: Campeão da série Branca e vice do campeonato;
1949: Campeão da série Preta e terceiro do campeonato;
1950: Campeão da 2ª série e vice do seu grupo no “Torneio dos Campeões”;
1951: Campeão da zona Oeste e vice do campeonato;
1952: Campeão da 1ª Região e campeão do campeonato.
Os linenses se orgulham de ser pentacampeões da Noroeste, região onde está situada a cidade de Lins.
O Campeonato de 1952 contou com 45 equipes divididas em 5 grupos, denominados de “regiões”. Os jogos foram disputados dentro das próprias “regiões” e os dois primeiros colocados se classificavam para a fase seguinte o chamado “Torneio dos Campeões”.
As equipes classificadas foram divididas em dois grupos de cinco equipes, onde os campeões disputavam a final.
A classificação da 1ª fase foi a seguinte:

1ª Região
Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
1º LINENSE 22 6 14 11 0 3 43 17 26
1º SÃO PAULO (ARÇ) 22 6 14 11 0 3 35 14 21
3º TUPÃ 20 8 14 10 0 4 48 21 27
3º BANDEIRANTE 20 8 14 10 0 4 32 24 8
5º PENAPOLENSE 14 14 14 7 0 7 26 24 2
6º IX DE JULHO 6 22 14 3 0 11 16 37 -21
6º LUCÉLIA 6 22 14 3 0 11 8 46 -38
8º ADAMANTINA 2 26 14 1 0 13 18 49 -31

JOGOS REALIZADOS 56
GOLS ASSINALADOS 226
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 4,03

Classificados: Linense e São Paulo

2ª Região
Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
1º SÃO BENTO (MAR) 20 8 14 9 2 3 32 20 12
2º GARÇA 19 9 14 8 3 3 28 18 10
3º BAURU 16 12 14 7 2 5 34 21 13
4º OURINHENSE 14 14 14 6 2 6 25 25 0
5º FERROVIÁRIA (ASS) 12 16 14 5 2 7 29 32 -3
5º NOROESTE 12 16 14 4 4 6 20 25 -5
7º CORINTHIANS (PP) 10 18 14 5 0 9 26 36 -10
8º FERROVIÁRIA (BOT) 9 19 14 4 1 9 20 35 -15

JOGOS REALIZADOS 56
GOLS ASSINALADOS 214
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 3,82

Classificados: São Bento e Garça

3º Região
Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
1º FERROVIÁRIA (ARQ) 33 7 20 14 5 1 52 25 27
2º BOTAFOGO 30 10 20 13 4 3 63 23 40
3º ORLÃNDIA 26 14 20 12 2 6 38 23 15
4º ARARAQUARA 24 16 20 10 4 6 50 32 18
4º INTERNACIONAL (BEB) 24 18 21 11 2 8 34 25 9
6º AMÉRICA 19 21 20 8 3 9 36 33 3
7º BARRETOS 17 23 20 7 3 10 34 49 -15
8º FRANCANA 15 25 20 6 3 11 23 40 -17
9º DERAC (ARQ) 13 27 20 5 3 12 41 52 -11
10º MONTE AZUL 12 28 20 5 2 13 22 51 -29
11º OLIMPIA 8 32 20 3 2 15 25 65 -40

JOGOS REALIZADOS 110
GOLS ASSINALADOS 418
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 3,8

Classificados: Ferroviária e Botafogo

4ª Região
Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
1º SANJOANENSE 23 5 14 11 1 2 49 8 41
2º BRAGANTINO 22 6 14 10 2 2 41 17 24
3º VELO CLUBE 18 10 14 9 0 5 25 24 1
4º PIRACICABANO 16 12 14 6 4 4 21 15 6
5º INTERNACIONAL (LIM) 12 16 14 5 2 7 26 27 -1
5º VALINHENSE 12 16 14 6 0 8 23 27 -4
7º RIO CLARO 6 22 14 1 4 9 13 47 -34
8º GRAN SÃO JOÃO 3 25 14 1 1 12 13 46 -33

JOGOS REALIZADOS 56
GOLS ASSINALADOS 211
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 3,7

Classificados: Sanjoanense e Bragantino

5ª Região
Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
1º PAULISTA (JUN) 28 8 18 12 4 2 51 20 31
2º TAUBATÉ 23 13 18 8 7 3 44 27 17
2º SÃO CAETANO 23 13 18 10 3 5 41 32 9
4º ESTRELA DA SAUDE 21 15 18 8 5 5 36 24 12
5º CORINTHIANS (SA) 20 16 18 8 4 6 41 28 13
6º VOTORANTIM 17 19 18 6 5 7 27 22 5
7º PRIMAVERA 16 20 18 6 4 8 28 34 -6
7º XI DE AGOSTO 16 20 18 7 2 9 26 40 -14
9º CTI CLUBE 11 25 18 4 3 11 38 62 -24
10º SÃO BERNARDO 5 31 18 2 1 15 19 62 -43

JOGOS REALIZADOS 110
GOLS ASSINALADOS 351
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 3,1

Classificados: Paulista e S. Caetano, após a eliminação do Taubaté.

O “Torneio dos Campeões” apresentou a seguinte classificação:
Grupo 1
Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
1º LINENSE 9 7 8 4 1 3 15 13 2
1º SANJOANENSE 9 7 8 4 1 3 13 10 3
1º PAULISTA (JUN) 9 7 8 4 1 3 14 12 2
4º SÃO CAETANO 7 9 8 2 3 3 6 7 -1
5º BOTAFOGO 6 10 8 3 0 5 12 18 -6

JOGOS REALIZADOS 20
GOLS ASSINALADOS 60
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 3,0

Classificado: Linense, após eliminar a Sanjoanense e o Paulista.

Colocação CLUBES PG PP J V E D GP GC S
1º FERROVIARIA (ARQ) 12 4 8 5 2 1 22 13 9
2º SÃO BENTO 8 8 8 4 0 4 13 10 3
2º BRAGANTINO 8 8 8 3 2 3 13 14 -1
4º GARÇA 7 9 8 3 1 4 17 18 -1
5º SÃO PAULO (ARÇ) 5 11 8 2 1 5 9 16 -7

JOGOS REALIZADOS 20
GOLS ASSINALADOS 74
MÉDIA DE GOLS POR JOGO 3,7

Classificado: Ferroviária

Final
Linense 3 x 0 Ferroviária
Data: 31/05/53
Local: Estádio Municipal do Pacaembu
Árbitro: Cherubim da Silva Torres
Gols: Américo Murolo (3)
Linense: Inocêncio; Rui e Noca; Geraldo Frangão e Ivã; Alfredinho, Américo Murolo, Washington, Próspero e Alemão. Técnico: Armando Frederico Renganeschi.
Ferroviária: Sandro; Sarvas e Pixo; Touguinha, Gaspar e Pierre; Osmar, Luís Rosa, Vaguinho, Zé Amaro e Luís. Técnico: Abel Picabéa Allero (1906-?).

Campanha do Campeão
1ª Região – 1ª fase
1º Turno
31/08/52: Linense 3 x 1 Adamantina
07/09/52: Lucélia 0 x 5 Linense
21/09/52: Linense 4 x 3 IX de Julho
05/10/52; Linense 3 x 1 Bandeirante
12/10/52: São Paulo 3 x 2 Linense
26/10/52: Penapolense 2 x 1 Linense
02/11/52: Linense 4 x 1 Tupã
2º Turno
23/11/52: Adamantina 0 x 2 Linense
30/11/52: Linense 7 x 0 Lucélia
14/12/52: IX de Julho 0 x 2 Linense
28/12/52: Bandeirante 2 x 3 Linense
03/01/53: Linense 2 x 1 São Paulo
16/01/53: Linense 3 x 0 Penapolense
25/01/53: Tupã 3 x 2 Linense

2ª fase – Grupo 1
1º Turno
29/02/53: Sanjoanense 3 x 1 Linense
15/03/53: Linense 2 x 0 Paulista
22/03/53: Botafogo 3 x 1 Linense
29/03/53: Linense 2 x 1 S. Caetano
2º Turno
05/04/53: Linense 2 x 1 Sanjoanense
19/04/53: Paulista 4 x 2 Linense
26/04/53: Linense 4 x 0 Botafogo
03/05/53: S. Caetano 1 x 1 Linense
Jogos extras para apontar o campeão do Grupo 1
10/05/53: Linense 3 x 2 Sanjoanense
18/05/53: Linense 3 x 3 Paulista
22/05/53: Linense 2 x 1 Paulista
Final
31/05/53: Linense 3 x 0 Ferroviária

Balanço Geral:
Jogos: 26; Vitórias: 18; Empates: 2; Derrotas: 6 Gols marcados: 68, Gols sofridos: 36, Saldo: 32.

Equipe base do campeão
Inocêncio; Noca e Ecidir; Frangão, Ivan e Charret; Alfredinho, Nando, Washington, Próspero e Alemãozinho. Jogaram ainda: Petrônio, Luisinho, Rui, Geraldo, Idálio, Mário Pereira, Cláudio, Dú, Américo Murolo, Odair e Carlinhos. Técnicos: Osvaldo Brandão e depois Armando Renganeschi.
Destaques: Frangão, Washington, o trio que veio emprestado do XV de Jaú e que praticamente atuaram na fase mais aguda do campeonato: Inocêncio, Rui e Américo Murolo.

Curiosidades:
• Artilheiro máximo do campeonato: Joaquim Fernandes (1932-?), o Tito (Paulista) com 27 gols;
• Outros goleadores: Washington (Linense) e Omar (Ferroviária – Araraquara) com 21 gols
Leonaldo (Sanjoanense) com 20 gols, Paraguaio (Garça) com 16 gols;
• Defesas mais vazadas na primeira fase:
Olímpia: 65 gols, CTI Clube e São Bernardo: 62 gols;
• Goleiros menos vazados na primeira fase:
Lourenço (Sanjoanense): 8 gols, Sato (Piracicabano): 15 gols e Hélio (Bragantino): 17 gols;
• Maior goleada do campeonato: Botafogo 9×0 Barretos (5/10/1952), Bragantino 9×0 (18/1/1953) e Sanjoanense 9×0 Gran São João (1/2/1953);
• Equipes que se destacaram:
Ferroviária (Arq): Fábio; Sarvas e Espanador; Pixo, Gaspar e Touguinha; Osmar, Luizinho Rosa, Vaguinho, Zé Amaro e Luiz. Técnicos: Zezinho, Esteban Hory e depois Abel Picabéa;
Sanjoanense: Lourenço; Gaúcho e Carolo (Saltore); Valdomiro, Zé Coco (Roberto) e Carlos; Afonso, Leonaldo, Nélson (Benedito), Valtinho e Renato (Mauro);
Paulista: Nicanor; Mexicano e Martinelli; Léo, Dalmo e Alcides; Alvair, Tito, Pedrinho, Conti e Américo (Boquita);
São Bento (Mar): Furlan; Procópio e Cação; Ramon (Lazarotti), Santo Antonio e Vilela (Teixeira); João Menta (Donga), Ditinho, Áureo, Rebolo e Eliezer;
Bragantino: Hélio; Cassiano e Alfredo (Souza); Azanbuja (Manolo), Ciciá e Vitinho (Mazzini); Velau, Hélio II, Sacadura, Dema e Araraquara;
• Seleção do campeonato, segundo o semanário “O Mundo Esportivo”:
Furlan (S. Bento); Noca (Linense) e Osvaldo (Monte Azul); Ramon (S. Paulo – Araçatuba). Ivan (Linense) e Ferrão (S Paulo – Araçatuba); Garcia (Garça), Tito (Paulista), China (Botafogo), Joanin (Monte Azul) e Eliezer (S. Bento);
• Dalmo Gaspar (1932-), capitão do Santos quando da conquista do bicampeonato mundial em 1963, defendia as cores do Paulista de Jundiaí nesse ano;
• Enéas Veríssimo (1927-?), o Ciciá, médio que se projetou no Jabaquara em 1950, havia sido negociado com o Corinthians Paulista como sendo uma grande promessa. Junto com ele, como “contra-peso”, seguiu Gilmar dos Santos Neves (1930-). Ciciá não se firmou como grande jogador e nesse ano atuou pelo Bragantino, já Gilmar seria considerado o maior goleiro da história do futebol brasileiro;
• Rafael Chiarella Neto (1935-1980), tinha 17 anos na época e defendeu a equipe do São Caetano. Se consagraria mais tarde no Corinthians paulista;
• Dirceu Siqueira (1930-2000) médio que se consagrou na Ferroviária de Araraquara e futebol mexicano, atuou pela Araraquara nesse ano;
• Clóvis Touguinha (1923-1967) foi emprestado pelo Corinthians paulista á Ferroviária – Araraquara nesse ano;
• Alfredo Sampaio Filho (1927-) o Alfredinho, era integrante do Linense. Após encerrar a carreira no início dos anos 60, iniciou uma longa carreira de técnico (32 anos). Hoje desfruta da aposentadoria em Ribeirão Preto;
• José Gonçalo de Carvalho (1926-2006), o Frangão é considerado o jogador símbolo do Linense por sua dedicação a esse clube. Jogou na equipe de 1949 até 1953;
• Foi o último ano que o Votorantim participou de uma competição profissional. Um de seus maiores jogadores foi Mickey, aliás, Rômulo Remo Lava (1925-) e entrou para a equipe em 1946 e deu esse depoimento para mim:
“Os proprietários da Companhia Votorantim, a família Ermírio de Moraes, que bancavam financeiramente a equipe da cidade, estavam desapontados com o futebol profissional. Em 1946 perdemos o Campeonato do Interior devido principalmente às péssimas arbitragens então, aos poucos decidiram investir menos no futebol”.
O Votorantim com a sua desativação cedeu graciosamente a maioria dos atletas para o São Bento de Sorocaba. Mickey e Fortaleza preferiram se transferir para o CA Ituano onde se tornaram bicampeões da 3ª Divisão em 1954 e 1955;
• A conquista do Linense não foi fácil, a disputa pela vaga de finalista foi árduo, pois a Sanjoanense e o Paulista também fizeram os mesmos números de pontos. A decisão foi no “mata-mata” Primeiramente o Linense eliminou a Sanojanense e depois contra o Paulista foi necessário duas eletrizantes partidas desempates. Na primeira, após empate de 2 gols no tempo normal, houve novo empate na prorrogação. Tito decretou nova partida ao marcar o gol quando faltava 1 minuto para terminar a prorrogação. No jogo seguinte, Américo Murolo fez a diferença e assinalou os 2 gols da vitória.
• Revelações do campeonato: Rafael (São Caetano), Dirceu (Araraquara), Tito (Paulista) e Dalmo (Paulista).

Linense 52 (2)
Em pé da esquerda p/ direita: Geraldo, Frangão, Ivã, Rui, Noca e Inocêncio.
Agachados na mesma ordem: Alfredinho, Américo Murolo, Washington, Próspero, Alemão
e o massagista De Angelis

Trabalho inédito que contou com a colaboração do Júlio Diogo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *