Hungria invicta de 1950 a 1954

A Seleção Hungára de 1954, ficou mundialmente conhecida pelo futebol ofensivo e magico praticado pelos seus jogadores comandados pelo cerebral Férenc Puskas, por onde passava atraia multidões e causavam temor nos adversarios, ninguem desejava topar com os ” magyares magicos” pela frente, até mesmo o Brasil chorou ao cair nas quartas de finais da Copa de 1954 ao saber que enfrentaria a Hungría.

Durante os anos de 1950 a 1954 a fenomenal equipe magyar não saberia o que era derrota, de 14/05/1950 quando perdera para a AUSTRIA em Viena por 5 a 3, até a final do mundial da Suiça em 1954 quando perdeu para a ALEMANHA juntamente na final por 3 a 2 em 07/04/1954, foram mais de 4 anos de invencibilidade confira os jogos:

24/09/1950 – HUNGRIA 12 X 0 ALBANIA

29/10/1950 – HUNGRIA 4 X  3  AUSTRIA

15/07/1952 – HUNGRIA 2 X  1 ROMÊNIA (JOGOS OLIMPICOS)

21/07/1952 – HUNGRIA 3 X 0 ITÁLIA  (JOGOS OLIMPICOS)

24/07/1952 – HUNGRIA 7 X 1  TURQUIA (JOGOS OLIMPICOS)

28/07/1952 – HUNGRIA 6 X  0 SUÉCIA  (JOGOS OLIMPICOS)

02/08/1952 – HUNGRIA 2 X 0 IUGOSLÁVIA (JOGOS OLIMPICOS)

20/09/1952 – HUNGRIA 4 X 2  SUIÇA

26/04/1953 – HUNGRIA 1 X  1  AUSTRIA

17/05/1953 – ITÁLIA 0 X 3  HUNGRIA

05/07/1953 – SUÉCIA 2 X 4 HUNGRIA

11/10/1953   – AUSTRIA 2 X 3 HUNGRIA

15/11/1953   – HUNGRIA 2 X 2 SUÉCIA

25/11/1953 –  INGLATERRA 3 X 6 HUNGRIA

11/04/1954 – AUSTRIA 0 X 1 HUNGRIA

25/05/1954 – HUNGRIA 7 X 1 INGLATERRA

17/06/1954 – HUNGRIA 9 X 0 COREIA DO SUL (COPA DO MUNDO)

20/06/1954 – HUNGRIA 8 X 3 ALEMANHA  (COPA DO MUNDO)

27/06/1954 – HUNGRIA 4 X 2  BRASIL (COPA DO MUNDO)

30/06/1954 – HUNGRIA 4 X 2  URUGUAY (COPA DO MUNDO)

Foram 20 jogos invictos ne período com 91 gols marcados, 18 vitórias e 02 empates, o time hungáro tinha uma disposição tática impressionante, em quase todos os jogos antes mesmo dos 15 minutos iniciais a Hungria conseguia marcar 2 gols, o entrosamente também favorecia pois do 11 titulares 07 deles jogavam no HONVED de Budapeste, inclusive Puskas os outros 03 deles eram do MTK e 01 do DOROG, o tradicional da época o 4-2-4 por muitas vezes virava 4-1-5 com Puskas atormentando os defensores inimigos, Budai e Czibor eram pontas que fechavam pelo meio enquanto Kocsis era o pivô e Hidekguti chegava para armar com Puskas e finalizava com primor.

A Hungria era não só uma revolução técnica, tática e física – era um projeto de Estado, a melhor propaganda do governo comunista. Os atletas eram literalmente soldados do ideal do bloco soviético – quem não servisse o time do Honved (“defensores da pátria”) teria de servir como soldado na fronteira do país…

Em campo, faziam lindo: a equipe inovava no aquecimento pré-jogo, no posicionamento tático do centroavante (mais recuado, idéia já adotada no MTK húngaro), no apetite pelo ataque, e no detalhado estudo dos rivais.

Fontes: mondedufoot.fr e site historia do jogo

Textos: Historia em jogo e Galdino Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *