Curiosidades e Recordes do Futebol Catarinense – Parte 8

ESPECIAL: CAMPEONATO CITADINO AMADOR (Florianópolis)

– A profissionalização de alguns clubes, como Avaí e Figueirense, no início da década de 1940, incentivou a Federação Catarinense de Desportos (FCD – atual FCF) organizar um campeonato extra de caráter profissional. Mas infelizmente as duas primeiras competições foram um fracasso, pois apenas estes dois clubes fizeram a inscrição. As duas séries melhor-de-três em 1943 e 1944 para definir o campeão foram vencidas por WO pelo Avaí.

– Então, a FCD optou por organizar um campeonato amador. A primeira edição, em 1943, foi conquistada pelo Paula Ramos. No ano seguinte, o Avaí ficou de posse do título amador (participou com uma equipe mesclada de aspirantes e juvenis – os juniores que conhecemos  hoje) e também do Extra profissional.

– A partir de 1945, a FCD passou a promover duas divisões. Os grandes (times amadores e profissionais) participavam do Citadino. Os demais formavam a Segunda Divisão de Amadores, onde o campeão foi a Escola Industrial.

– Muitos clubes que se destacaram nesta divisão ganharam força e chegaram até a disputar o Estadual profissional, caso do Guarany, Postal Telegráfico e São Paulo.

– Fundado em 30 de julho de 1947, o Esporte Clube Treze de Maio foi o campeão em 1955. O time grená superou Flamengo, Íris, Áustria, Postal Telegráfico, Tamandaré, Vendaval e Alvim Barbosa.

– O auge do campeonato amador foi na década de 1950. Despontaram equipes como São Paulo, Ipiranga do bairro Saco dos Limões, Bangu, América, Grêmio Esportivo TAC, Unidos, Delefaz (da Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional), Radium, Colegial, AD Caixa Econômica, Guarujá EC, Hercílio Luz, Lira Tênis Clube, Vera Cruz de Coqueiros, Coroados, Olímpico do Estreito e Vendaval.

– Na temporada de 1956, o Postal Telegráfico, fundado em 23 de junho de 1939, goleou o Ipiranga por 13 a 1. Embora o uniforme tivesse as cores vermelha e azul, o time era conhecido como “Colorado dos Correios”.

– Os jogos eram disputados no estádio Adolpho Konder e da Vila Operária, no bairro Saco dos Limões. Este último foi durante 28 anos a casa do Ipiranga, quando o INPS repassou a área onde existia o campo para o Inocoop (Instituto de Orientação às Cooperativas Habitacionais) para a construção de casas populares.

saocristivao1949

São Cristóvao-RJ enfrentou o Ipiranga na Vila Operário (Saco dos Limões)

– Em 19 de março de 1949, o campo da Vila Operária foi palco do amistoso entre Ipiranga e São Cristóvão (2 x 3), do Rio de Janeiro.

Fonte: acervo do autor / Foto: acervo Valdir Appel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *