Palmeiras 4 x 2 Corinthians

Estou relembrando este jogo por dois motivos. O primeiro foi a lembrança da chuva que tomamos na arquibancada em 24.07.1977. Lembro-me que foi a única vez que tomei cachaça na saída do estádio. O segundo motivo é que este jogo até hoje é comemorado pela torcida do Palmeiras, haja vista constar no site www.pontoverde.com.br

O Corinthians estava ganhando de 1 x 0, quando Jorge Mendonça empatou para o Palmeiras. Logo após o gol, meio chateado olhei para a outra meta, e vi o goleiro Leão levantando as mãos para o céu.
[img:gol_do_Palmeiras.jpg,thumb,vazio]

Segue abaixo a matéria palmeirense:

Geralmente, as matérias desta seção têm uma grande dose de importância. São conquistas de títulos, vitórias que nos levaram a decisões, grandes goleadas, etc. Porém, quando vencemos nosso maior rival, não importa se o jogo é ou não estratégico ou decisivo.

Um bom exemplo disso aconteceu em julho de 1977, quando Palmeiras e Corinthians se enfrentaram em um clássico normal, válido apenas pelo segundo turno do Campeonato Paulista. Se bem que, apesar de tais circunstâncias, o jogo levou mais de 80 mil pessoas ao Morumbi, o que prova a indiscutível rivalidade entre ambas as equipes.

E a partida começou quente, pois logo no primeiro minuto o meia Basílio – o mesmo que meses mais tarde entraria para a história corintiana ao marcar o gol do título estadual de 1977 – abriu o placar. Sorte nossa que, pouco depois, Jorge Mendonça empatou. A partir de então, uma espécie de letargia tomou conta dos alvinegros, que ainda no primeiro tempo levaram mais dois gols, um deles marcado contra.

Na etapa final, aproveitando-se do desespero corintiano, o Verdão chegou ao quarto gol aos 15 minutos e, daí em diante, apenas administrou a goleada. O segundo do Corinthians só foi ocorrer a dez minutos do fim da partida, e ainda assim apenas por infelicidade do lateral-direito Rosemiro.

O curioso é que, ao contrário do que geralmente acontece após vitórias sobre o time “deles”, daquela vez o Palmeiras entrou em uma péssima fase: apesar de ter ganhado o jogo seguinte – um amistoso com o São José/SP – não venceu mais no Paulistão, perdeu a disputa da Taça Governador do Estado, demitiu o técnico Dudu e só voltaria a ganhar quase três meses mais tarde, já pelo Campeonato Brasileiro.

Confira a ficha técnica da histórica partida:

Competição: Campeonato Paulista/1977
Jogo: Palmeiras 4 x 2 Corinthians/SP
Data: 24/07/1977 – Horário: 11h00
Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo – Morumbi, em São Paulo/SP
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschillia/SP
Público: 79.644 pagantes
Gols: Basílio a 1, Jorge Mendonça aos 9, Ademir (contra) aos 25 e Toninho aos 35 minutos do primeiro tempo. Toninho aos 15 e Rosemiro (contra) aos 35 da etapa final.

Equipes

Palmeiras – Leão; Rosemiro, Beto Fuscão, Mário Soto e Zeca; Pires e Ademir da Guia; Edu, Jorge Mendonça, Toninho (Jair Gonçalves) e Nei (Ricardo).
Técnico: Dudu.
Corinthians/SP – Tobias; Zé Maria, Moisés, Ademir e Wladimir; Givanildo, Luciano (Ruço) e Basílio; Rubens Nicola, Palhinha e Romeu Cambalhota (Edu).
Técnico: Oswaldo Brandão.

4 pensou em “Palmeiras 4 x 2 Corinthians

  1. Eduardo H A Souza

    Foi o primeiro jogo que assisti no estádio, aos 10 anos de idade. Morávamos em Presidente Prudente e fomos eu e meu pai.

  2. José Ricardo Pinto

    Em julho de 1977, com 13 anos, já morava no estado do Rio e estava passando férias em Sorocaba, minha terra natal. Neste dia 24 , meu tio, corintiano, me levou ao Morumbi para assistir este jogo. Ele tinha esperanças de que eu passasse a torcer para o time dele.
    Saímos de Sorocaba com sol forte. Ao chegar em São Paulo o tempo começou a virar. No Morimbi, fomos para o lado da torcida do Corinthians. Nuvens carregadas se formaram e antes do início do jogo começou a chover.
    Meu estava gripado e, por precaução, fomos para debaixo da arquibancada. Logo no início do jogo ouvimos o grito da torcida e sentimos a arquibancada tremer: 1×0 pra eles.
    Enquanto meu tio bebia a sua cervejinha eu bebia um guaraná, mas ansioso no jogo que não assistia.
    Logo depois novamente gritos da torcida e, novamente, a arquibancads teemeu. 1×1. E em seguida novamente tudo, 2×1 para o Verdão e eu sem ver nada do jogo. Foram dois gols do Jorge Mendonça.
    Não resisti, falei para o meu tio não se preocupar comigo, mas eu iria assistir a partida, que ele me esperasse ali que eu não iria me afastar de onde estávamos para não me perder.
    Foi uma visão mágica. No que eu entro no corredor para ir para a arquibancada, eu vejo a torcida do Palmeiras de frente para mim, pois estava do lado da torcida do Corinthians. Fui para junto dos “inimigos”, mas procurando um lugar mais vazio, apesar dos mais de 80 mil torcedores no estádio. Fiquei já no fim do espaço da torcida deles, onde haviam poucos torcedores perto. Imaginava que não sairia nenhum gol. Emocionado pelo jogo, pelo placar, receoso por estar perto dos gambas, num ataque pela direita o Toninho recebe de frente para o gol e faz 3×1.
    Num instinto de palmeirense não me contive e saltei comenorando o gol. No segundo pulo senti ser contido por um punho serrado em cima da minha cabeça e um negão falar: “A torcida do Parmera é pra lá!”. Me lembro até hoje da voz do cara. Meio sem graça me afastei.
    Terminou o primeiro tempo fui até onde meu tio estava e o convenci para irmos um pouco mais para frente para que eu pudesse assistir ao segundo tempo no meio da torcida do Palmeiras. Não falei nada do ocorrido.
    Assisti o resto do jogo junto aos palmeirenses, Rosemiro fez 4×1, depois eles fizeram o segundo gol. Final do jogo 4×2 para nós.
    Saimos do estádio um pouco antes do final para não pegar o movimento de saída de estádio. Num taxi de lotação eu palmeirense e outros corintianos, iguais ao meu tio, lamentavam o resultado.
    Só quando estávamos no ônibus voltando para Sorocaba que comentei o ocorrido para o meu tio.
    Ainda sentia a “escorada” no topo da cabeça, mas estava feliz. Alí foi o meu batismo de fogo como torcedor PALMEIRENSE.

  3. Marcos Basilio

    Foi a primeira vez que vi o Palmeiras ganhar no estádio, já tinha ido duas vezes anteriores e o placar tinha sido 0x0 com o mesmo Corinthians, eu estava na arquibancada lateral do gol defendido pelo leão no primeiro tempo, mas uma correção o jogo foi as 16 hrs e não as 11 hrs como foi anunciado na matéria, eu saí do estádio chateado apesar da vitória, pois naquela época se o time fizesse 3 gols de diferença ganhava 3 pontos e menos de três era 2 pontos kkkk e Rosemiro fez contra no último minuto, boa lembrança.

  4. Lucas Sampaio Pereira

    Um Palmeiras e Corinthians com 80 mil espectadores, craquescomo rosemiro, Palinha, Ademir da Guia e Leão em campo, deve ter sido um espetáculo e tanto.

    sorte dos palmeirenses que vivenciaram este momento, já os corinthianos devem preferir esquecer;

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.