ELES JOGAVAM COM A 8! MAIS TINHAM A GENIALIDADE DOS CAMISA 10

No futebol mundial a camisa 10 é o símbolo do craque do gênio,desde que Pelé surgiu na Copa da Suécia envergando este numero as suas costas que passou a usar no mundial de 1958. No Brasil todo craque do time jogava com ela coma camisa 10, e em outras partes do mundo também, embora tivéssemos Eusébio que jogava com a 13 e Cruijjf na Holanda com a 14, a dez passou a ser a simbologia do gênio da bola pelo mundo afora também como Michel Platini e Zidane na França, Roberto Baggio na Itália, Gullit na Holanda, Maradona na Argentina e Matthaus na Alemanha. Porém venho destacar aqui que antigamente quase todo time que tinha um camisa 10 fenomenal ele era acompanhado de verdadeiros escudeiros que também mostravam uma genialidade digna de um 10, o chamado meia ponta de lança que desfilava em campo com a camisa 8, infelizmente nos dias de hoje que joga com esta camisa são os alguns cabeças de bagres também chamados de segundo volantes ou jogador de contenção que são na verdade volantes que sabem sair mais um pouco para o jogo.

Em outros tempos víamos DIDI “O Príncipe Etíope” desfilar com a camisa do Botafogo e da Seleção na Copa de 62, pois em 58 jogou com a 6, com sua categoria fora do comum um jeito elegante e clássico de jogar futebol, tempos depois no mesmo Botafogo tivemos GERSON “ O Canhota de Ouro” com seus passes milimetricos sua habilidade e classe com a perna esquerda que colocava a bola onde desejava quem o viu jogar jamais se esquecerá de seus lançamentos na Copa de 70 para Jairzinho e Pelé.

No Santos, MENGALVIO exibia sua categoria ao armar as jogadas infernais com Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe, era ele a articulador das jogadas de ataque por onde a bola passava primeiro, além de chegar bem na frente pois tinha uma boa finalização, no inicio dos anos 70 o Palmeiras tinha em seu camisa 8 um jogador leve, habilidoso e com uma boa impulsão LEIVINHA era o parceiro de César Maluco, por ter facilidade de saber jogar foi recuado para a meia ponta de lança e não negou fogo fez muitos gols e deu muitas alegrias a torcida alvi-verde, na mesma época a Portuguesa apresentava ENEAS. Como no time Dica jogava com a 10, o jovem de categoria refinada assumiu a 8 e deslanchou até 1980 quando transferiu-se para o Bolonha da Itália, no mesmo ano retornou para defender o Palmeiras, revelado pelo Santos no final dos anos 60, DOUGLAS FRANKLIN aprendeu muito com Pelé, em 1972 desembarcou na Bahia para ser um ídolo eternizado para muitos como o maior jogador da história do clube e realmente para mim sem sombra de duvidas, segundo maior goleador com a camisa do Bahia com 211 gols Douglas exibia em campo toda a praticidade que na época um meia ponta de lança jogava, armando e chegando a frente e marcando muitos gols, na década seguinte BOBÔ me fez relembrar as jogadas de Douglas, com jeito leve e solto de jogar, a sua elegância sutil foi citada em musica de Caetano Veloso cantada na voz de Maria Betânia, herói da conquista do título brasileiro de 1988, Bobô também fez historia com a 8 do Bahia.

No grande time do Flamengo dos finais dos anos 70 e inicio dos anos 80, um neguinho com jeito de moleque passeava em campo com seus passos longos, velocidade cadenciada, dribles secos e arrancadas sensacionais; ADILIO com a 8 do Mengão ele ao lado de Zico infernizaram muitas defesas e deram muitas dor de cabeça aos volantes e zagueiros que para pararem usavam de trancos e solavancos, e muitas vezes nem assim pois era muito liso, na era um grande finalizador mais o armador de maestria, em 1982 no clássico contra o Vasco na final extra da Taça Guanabara, Adílio marcou um golaço aos 45º do segundo tempo, mostrando habilidade e técnica ao driblar a defesa do Vasco e tocar com classe e efeito quase sem ângulo para o fundo das redes.

Ainda no Rio no inícios dos anos 80 tivemos DELEI no Fluminense jogando com classe e para o time ele era o ponto de equilíbrio do time o armador que fornecia a dupla Assis e Washington as bolas no meio e também aos laterais Aldo e Branco e o ponta esquerda Tato ou Paulinho, Delei jogava para o time e raramente errava um passe ou cometia uma falta, já no Vasco tínhamos GEOVANI vindo do Espírito Santo, chegou ao clube em 1981 em 1982 já desfilava com a 8 em algumas partidas, mais veio a se firmar mesmo depois de brilhar com a 8 da seleção brasileira no mundial de juniores no México em 1983, brilhou no Vasco até 1988 quando depois foi jogar no Bolonha da Itália.

Em São Paulo em meados da década de 70 no Botafogo de Ribeirão Preto um jogador alto, magro mais com uma classe e elegância no tratar da bola começava a despertar o interesse dos grandes clubes da capital, SOCRATES “ O Doutor” terminou vindo jogar no Corinthians onde imortalizou a camisa 8, era um lorde dentro do gramado com toques refinados na bola, inclusive de calcanhar sua marca registrada na seleção com a 8 jogou as Copas de 82 e 86, também no interior paulista na mesma década na equipe de ouro do Guarani de Campinas que ganhou o brasileiro de 78, um meia ponta de lança que era chamado de “Pé Murcho” encantava ao lado de Zenon em um das maiores meia cancha que vi jogar em um clube, RENATO era rápido, inteligente e finalizava muito para o gol e marcou muitos gols, no inicio dos anos 80 transferiu-se pára o São Paulo onde também com a 8 mostrou um bom futebol e muitos gols, com a sua saída em 1985 a camisa 8 do tricolor do Morumbi passou a ter um novo dono SILAS revelado pelas categorias de base que vinha com o prestigio de levar o Brasil ao bicampeonato mundial de juniores na antiga União Soviética, com uma habilidade fantástica e bom senso de colocação ele passou a ser ao lado de Pita o maestro do time campeão paulista de 1985 e brasileiro de 1986, outro camisa 8 que marcou muito no futebol paulista fora OSVALDO revelado pela Ponte Preta seus gols e suas jogadas ao lado do mestre Dica o levaram para o Grêmio onde veio a ser campeão da libertadores e do mundial interclubes, em 1979, 80 e 1981 ele fez muito sucesso na Macaca e era um dos destaques da Ponte por fazer muitos gols.

Apartir dos anos 90 aos dias de hoje, não temos mais no futebol a figura do meia ponta de lança com suas jogadas para cima dos adversários, seus lançamentos e marcando gols, meias como estes citados acima no futebol brasileiro é muito difícil, existem uns poucos mais não jogam o mesmo futebol refinado dos citados no texto acima, a camisa 8 de Gerson, Sócrates e Leivinha na seleção, passou a ser de Dunga, Gilberto Silva, verdade que Kaká esteve com a 8 em 2006 mais não mostrou seu futebol real, nos clubes não é diferente a 8 já não pertencem mais aos craques e se a jogadores medianos para ruins mesmo vide o Bahia de hoje a 8 no momento é do terrível Emerson Cris, no Palmeiras a Evandro e etc. De 1990 pra cá 8 bom de bola só apareceu no exterior: Rijkaard no Milan, Gascoine na Inglaterra, Stoitchkov do Barcelona e Bulgária, Hasler na Alemanha.

No futebol o camisa 8 não era um condiajuvante do camisa 10 como muitos pensam, muitos deles eram lideres de seus times e da própria seleção brasileira, como Didi, Gerson e Socratés e será que ainda teremos o prazer de poder ver novamente aqueles lances geniais de Adilio, Douglas, Leivinha, Bobô, Renato e ouvir uma locução de radio como narrava o saudoso Jorge Curi ” GOOOOOOOOOLLLLLLLLLLL DO …………………… ………………….CAMISA NÚMERO 8″será.

fonte: Texto Galdino Silva

2 pensou em “ELES JOGAVAM COM A 8! MAIS TINHAM A GENIALIDADE DOS CAMISA 10

  1. Alexandre

    Marcos Acuña
    Mutiu Adepoju
    Adílio
    Adriano (Imperador)
    Adriano Gabiru
    Aílton (ex-São Caetano)
    Pablo Aimar
    David Alaba
    Obeid Al-Dosari
    Allione
    Thomas Allofs
    Rodrigo Almeida
    Matías Almeyda
    Guido Alvarenga
    Amancio Amaro
    Carlo Ancelotti
    Anderson
    Luis Aragonés
    Guilherme Arana
    Marcio Araújo
    Diego Arias
    Arouca
    Mikel Arteta
    Artur
    Alberto García Aspe
    Dino Baggio
    Ross Barkley
    Lucas Barrios
    Rui Barros
    Basilio
    José Basualdo
    Felo Batista
    João BATISTA [da Silva] (ex-Internacional)
    Lars Bender
    Dennis Bergkamp
    Nicola Berti
    Birkir Bjarnason
    Hristo Bonev
    Bobô
    Emilio Butragueño
    Bryan Cabezas
    Cafu
    Diego Cagna
    Claudio Caniggia
    Victor Cantillo
    Walter Casagrande [Jr.]
    Casemiro (Real Madrid)
    Cícero
    Stevie Chalmers
    Yimmi Chará
    Néstor Clausen
    Cleiton Xavier
    Phillip Cocu
    Antonio Conte
    Eduardo Coudet
    Cuca
    Gustavo Cuéllar
    Christian Cueva
    Mahmoud Dahoud
    Kenny Dalglish
    Vladimir Darida
    Edgar Davids
    Fernando De Napoli
    Luis Del Sol
    Thomas Delaney
    Delei
    Anatoliy Demyanenko
    Clint Dempsey (USA)
    Marcel Desailly
    Didi
    Djalminha
    Roberto Donadoni
    Doriva
    Douglas Franklin
    Dunga
    Edenílson
    Albin Ekdal
    Elano
    Elias
    Émerson (ex-Grêmio, ex-Milan)
    Enéas
    Enrique Mateos
    Michael Essien
    Éverton Ribeiro
    Marouane Fellaini
    Nabil Fekir
    Yury Gazinsky
    Finidi George
    PH Ganso
    Raul García
    Paul Gascoigne
    Gennaro Gattuso
    Geovani
    Steven Gerrard
    Gerson
    Gerson (Flamengo)
    Ludovic Giuly
    Ricardo Giusti
    Andoni Goikoetxea
    Robin Gosens
    Mario Götze
    Clement Grenier (Rennes)
    Jürgen Groh
    İlkay Gündoğan
    Thomas Häßler
    Jordan Henderson
    Uli Hoeneß
    Roger Hunt
    Zlatan Ibrahimović
    Paul Ince
    Andrés Iniesta
    Gökhan Inler
    Javier Irureta
    Valentin Ivanov
    Jadson
    João Pinto [João Manuel Vieira Pinto]
    Jobson
    Miguel Jones [Castillo]
    Jan Jongbloed (Goleiro)
    Joan Jordan (Sevilla)
    Jorginho
    Josué
    Juanito [Juan Goméz Gonzãlez]
    Jucilei
    Juninho Pernambucano
    Kaká
    Salomon Kalou
    Harald Karger
    Ali Karimi
    Naby Keïta
    Willy Kerkof
    Brian Kidd
    Sándor Kocsis
    Koke
    Jan Koller
    Mateo Kovačić
    Toni Kroos
    Christian Kulik
    Frank Lampard
    Leandro Donizete
    Pablo Ledesma
    Lucas Leiva
    Leivinha
    Gianluigi Lentini
    Fredrik Ljungberg
    Luís Carlos Goiano
    Rabah Madjer
    Malcom
    Claudio Marchisio
    Marco Antonio Boiadeiro
    Marlone
    Marquinho
    Javi Martínez
    Domingo Mascarenhas
    Javier Mascherano
    Juan Mata
    Lothar Matthäus
    Blaise Matuidi
    Sandro Mazzola
    Steve McManaman
    Mengálvio
    Míchel
    Predrag Mijatović
    Mossoró
    João Moutinho
    Dorinel Munteanu
    Charly Musonda
    Nakata
    Narciso
    Nasa
    Saúl Ñíguez
    Guillermo Ochoa (Goleiro)
    Jesper Olsen
    Volodymyr Onyshchenko
    Oreco
    Santiago Ostolaza
    Osvaldo
    Mesut Özil
    Rodrigo Palácio
    Antonín Panenka
    Avraam Papadopoulos
    Leandro Paredes
    Paulinho
    Dimitri Payet
    Pelé
    Perdigão
    Pablo Pérez
    Enzo Pérez
    Diego Perotti
    Phillipe Coutinho
    Miralem Pjanić
    Karel Poborsky
    Paul Pogba
    Pavel Pogrebnyak
    Christian Poulsen
    Gus Poyet
    Robert Prosinečki
    Adrien Rabiot
    Ramires
    Ramiro (ex-Grêmio)
    Humberto Ramos
    Aaron Ramsey
    Reinoso
    Renato (ex-Santos, ex-Sevilla)
    Renato “Pé Murcho”
    Renato Augusto
    Ricardinho (ex-Cruzeiro)
    Frank Rijkaard
    Freddy Rincón
    Diego Rivero
    Pedro Rocha
    Wayne Rooney
    Karl-Heinz Rummenigge
    César Sampaio
    Tente Sánchez
    Carlos Sánchez
    Sandro (ex-Internacional)
    Mario Saralegui
    Dejan Savićević
    Paul Scholes
    Bernd Schuster
    Enzo Scifo
    Gaetano Scirea
    Ciriaco Sforza
    Silas
    Bruno Silva
    Gilberto Silva
    Diego Simeone
    Sócrates
    António Sousa
    Hristo Stoichkov
    Suélio
    Jesus Suso
    Anders Svensson
    Bobby Tambling
    Marco Tardelli
    Tchê Tchê
    Youri Tielemans
    Sandro Tonali
    Toninho Cerezo
    Conny Torstensson
    Mathieu Valbuena
    Valdo
    Nuno Valente
    Franky Van der Elst
    Willelm van Hanegem
    Sandro (ex-Internacional)
    Mario Saralegui
    Dejan Savićević
    Paul Scholes
    Bernd Schuster
    Enzo Scifo
    Gaetano Scirea
    Ciriaco Sforza
    Silas
    Bruno Silva
    Gilberto Silva
    Diego Simeone
    Sócrates
    António Sousa
    Hristo Stoichkov
    Suélio
    Jesus Suso
    Anders Svensson
    Bobby Tambling
    Marco Tardelli
    Tchê Tchê
    Youri Tielemans
    Sandro Tonali
    Toninho Cerezo
    Conny Torstensson
    Mathieu Valbuena
    Valdo
    Nuno Valente
    Franky Van der Elst
    Willelm van Hanegem
    Eduardo Vargas
    Juan Sebastián Verón
    Marco Verratti
    Arturo Vidal
    Fritz Walter
    Timo Werner
    John White
    Wilson Mano
    Giorginio Wijnauldum
    Aron Winter
    Ian Wright
    Xavi
    Pavlo Yakovenko
    Pablo Zabaleta
    Javier Zanetti
    Zé Rafael
    Zico
    Zizinho

  2. Alexandre

    Nossa!!!

    Eu amo esse número (8) e sempre escolho essa camiseta!

    Eu estou pesquisando muitos cracaços que atuaram com essa numeração e também os seus gols em finais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *